Posse de Petro e ‘sulamericanização’ da política externa colombiana: qual o impacto para o Brasil?
5 de agosto de 2022
Putin e Erdogan fecham acordo para pagamento de gás russo em rublo, diz vice-premiê
5 de agosto de 2022

75.000 britânicos prometem parar de pagar suas contas de energia

Aquecedor exibe mensagem de desligado (imagem de referência) - Sputnik Brasil, 1920, 05.08.2022

© Foto / geralt

O governo do Reino Unido classificou a campanha “Don’t Pay” (não pague) como “altamente irresponsável”.

Como os elevados preços da energia no Reino Unido, um grupo anônimo chamado “Don’t Pay UK” (Não pague Reino Unido) lançou uma campanha pedindo a um milhão de britânicos que parem de pagar suas contas de energia a partir do dia 1º de outubro, quando os preços devem subir mais uma vez.

Membros da campanha dizem que pelo menos 75.000 pessoas já se comprometeram até agora a cancelar seus débitos diretos de gás e eletricidade em protesto contra os custos crescentes. O governo do Reino Unido está classificando a campanha como “altamente irresponsável”, conforme relatado pelo The Independent, na quinta-feira (4).

“Esta é uma mensagem altamente irresponsável, que, em última análise, apenas aumentará os preços para todos os outros e afetará as classificações de crédito pessoal”, disse um porta-voz do governo ao jornal.

“Embora nenhum governo possa controlar os preços globais do gás, estamos fornecendo £ 37 bilhões [cerca de R$ 231,7 bilhões] de ajuda para famílias, incluindo £ 400 [aproximadamente R$ 2.500] de desconto nas contas de energia e £ 1.200 [pouco mais de R$ 7.500] de apoio direto às famílias mais vulneráveis para ajudar no custo de vida.”

O teto de preço de energia do governo, que é definido pelo regulador Ofgem, deve subir acima de £ 3.000 (cerca de R$ 18.700) no dia 1º de outubro, um aumento de quase 65%. Os custos de energia já aumentaram 54% no início deste ano.

Nota de 10 libras é exibida em frente ao Banco da Inglaterra, na cidade de Londres - Sputnik Brasil, 1920, 04.08.2022

Panorama internacional

Pior perspectiva desde 2008: Reino Unido sobe juros e diz que inflação chegará a 13%

Ontem, 11:03

A Don’t Pay UK estima que cerca de 6,3 milhões de lares do Reino Unido vão ser lançados à pobreza energética até o inverno, com dezenas de milhões de lares enfrentando “estresse de combustível”, o que significa que mais de 10% de sua renda deve ser usada apenas para pagar as contas de energia.

O governo explicou que o aumento dos custos de energia é causado pelo aumento da demanda global, pelos efeitos posteriores da pandemia de COVID-19 e pelo conflito militar em andamento na Ucrânia. No entanto, lucros recordes divulgados por empresas de energia como a Centrica, proprietária da British Gas, provocaram alvoroço público e acusações de que os fornecedores estão lucrando com a crise.

“Nossos políticos e as corporações de petróleo e gás projetaram um sistema de energia que apenas canaliza dinheiro e lucros para cima, não importa o custo humano“, disse um porta-voz da Don’t Pay, acrescentando que os lucros recordes das empresas de energia são inaceitáveis.

“Se o governo e as empresas de energia se recusarem a agir, os trabalhadores comuns o farão. Juntos, imporemos coletivamente um preço justo e o governo e os gigantes de petróleo e gás terão que resolver isso entre si”.

Arquivo: imagem mostra um controlador em um duto para linhas de gás na Open Grid Europe (OGE), uma das maiores operadoras de sistemas de transmissão de gás da Europa, em Werne, oeste da Alemanha, 24 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 03.08.2022

Panorama internacional

Baixa oferta e alta de preços: crise do gás na Europa está indo ‘de mal a pior’, diz mídia

Fonte: https://br.sputniknews.com/20220805/75000-britanicos-prometem-parar-de-pagar-suas-contas-de-energia-24022418.html

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + 20 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.