A maldição de Noé se realizando no Brasil

Written by jpsouza. Posted in Opinião, Sem categoria

Quando Noé tomou seu primeiro pilec depois do dilúvio e ficou nú, quem primeiro viu foi seu filho Cam (cam significa moreno) e chamou os irmãos Sem e Jafé para ver as palhaçadas do pai bêbado, estes vieram de costa com um pano e cobriram a nudez do velho, ao invés de rirem das ações inconscientes de Noé. Ao ficar sóbrio, Noé tomou conhecimento da atitude de Cam e prognosticou que a descendência dele deveria ser escrava da descendência Sem. Baseado nisso, os Judeus, que são a descendência de Sem, acham que tem o direito sagrado de escravizar os descendentes de Cam, ou seja: Os cananeus, egípcios, palestinos e outros povos da linhagem de Can, até hoje. Quando os judeus invadiram a Europa e de lá chegaram ás Américas, se acharam no direito de escravizar os povos indígenas desse continente. Depois vieram os africanos trazidos por comerciantes supostamente descendentes dos semitas (judeus) para venderem aos europeus que vieram colonizar as Américas, esses negros, descendentes da linhagem de Cam. Hoje o Senado Brasileiro, composto em sua maioria por descendentes de europeus brancos com sangue das linhagens de semitas, deram um importante passo para concretizar o prognostico de Noé no Brasil. Ou seja, acabaram com Direitos Trabalhistas que os morenos (negros, mamelucos índios e caboclos), já haviam conquistado a duras penas. Agora pode-se afirmar que a maldição de Noé estará se cumprindo em sua quase plenitude em nossa Pindorama (nome de nosso País antes dos europeus renomearem de Brasil). Ainda tem gente que acha que Deus é Brasileiro, um Deus que protege nossa gente. Mas, eu acho mesmo que quem manda mesmo aqui é o Deus de Noé, um Deus da guerra, um Deus que ensinou a violência aos humanos e que não gostava muito deles não, chegando a matar quase todos num dilúvio edepois nas chamadas guerras santas. Depois, para completar, a maior festa dos judeus para esse Deus, a Páscoa, que foi a passagem dele pelo Egito, matando os primogênitos dos humanos e dos animais. Ou seja, um infanticídio de quem nunca pecou e nem tinha consciência do porquê estavam sendo assassinados. Desculpe se ofendi a alguém com essa análise, feita com os olhos de Historiador.   Por Jacinto Pereira

Trackback from your site.