Sauditas falam em ‘descompromisso’ e estão ‘decepcionados’ com os EUA, diz príncipe
2 de maio de 2022
Reino Unido o cão feroz que quer arrastar a Rússia em uma guerra sem fim na Ucrânia
2 de maio de 2022

Cerca de 600 palestinos estão detidos por Israel sem acusação, denuncia grupo

Tropas israelenses detêm homem palestino depois que colonos judeus impediram que crianças palestinas entrassem em uma escola no vilarejo de al-Lubban al-Sharqiya, perto da cidade de Nablus, na Cisjordânia, em 28 de novembro de 2021. - Sputnik Brasil, 1920, 02.05.2022

© AP Photo / Majdi Mohammed

Detidos são mantidos com base em “provas sigilosas” e por períodos renováveis ​​de seis meses.

O governo de Israel mantém cerca de 600 palestinos detidos sem acusação ou julgamento, o número mais alto desde 2016, disse o HaMoked, grupo de direitos humanos israelense.

Segundo levantamento publicado nesta segunda-feira (2), em maio de 2022 há 604 cidadãos da Palestina em detenção administrativa em prisões israelenses.

Os chamados detentos administrativos são presos com base em “provas secretas” e sigilosas e não têm como saber das acusações contra eles, não podendo se defender em juízo.

Eles geralmente são mantidos por períodos renováveis ​​de seis meses que muitas vezes levam a anos de detenção.

Na cidade de Metula, no norte de Israel, perto da fronteira com o Líbano, pessoas hasteiam bandeiras do Hezbollah, Líbano e Palestina durante manifestação em solidariedade aos palestinos, nos arredores da aldeia do sul do Líbano de Kfarkila. Foto de arquivo - Sputnik Brasil, 1920, 25.04.2022

Panorama internacional

Israel diz que usará ‘força necessária’ se mais ataques de foguete do Líbano continuarem a acontecer

25 de abril, 13:48

Enquanto Israel diz que o procedimento permite que as autoridades mantenham suspeitos enquanto continuam a coletar evidências, críticos e grupos de liberdades civis dizem que o sistema fere os direitos humanos.

O grupo HaMoked disse ainda que atualmente 2.441 palestinos estão cumprindo sentenças após serem condenados em tribunais militares. Outros 1.478 estão detidos para interrogatório ou foram acusados ​​e aguardam julgamento.

Segundo informações da Al Jazeera, a última vez que Israel manteve tantos detidos administrativos foi em outubro de 2016, após uma onda de ataques realizados por palestinos que vivem sob ocupação e em meio ao projeto de expansão de assentamentos ilegais de Israel.

Naftali Bennett, primeiro-ministro de Israel, discursa na 76ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York, EUA, 27 de setembro de 2021 - Sputnik Brasil, 1920, 23.04.2022

Panorama internacional

Israel: ‘ONU deve parar de servir à agenda dos terroristas’

23 de abril, 21:44

Quase três milhões de residentes palestinos da Cisjordânia ocupada estão sujeitos ao sistema de justiça militar de Israel, enquanto os colonos judeus que vivem em assentamentos considerados ilegais respondem em tribunais civis.

Dos milhares de palestinos detidos em prisões israelenses, 160 são crianças e 32 são mulheres, de acordo com os últimos números publicados pelo HaMoked.

A maioria dos palestinos entende que os detidos são prisioneiros políticos por causa da ocupação militar israelense.

Fonte: https://br.sputniknews.com/20220502/cerca-de-600-palestinos-estao-detidos-por-israel-sem-acusacao-denuncia-grupo-22494979.html

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + três =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.