Erdogan afirma que trabalho conjunto com Biden ‘não teve um bom começo’
23 de setembro de 2021
Mais uma crise: inflação de 1,14% é recorde em setembro e chega a 10,05% em doze meses
24 de setembro de 2021

Chanceler chinês pede na reunião do G20 que se suspendam as sanções econômicas contra Afeganistão

2021-09-23 16:46:33丨portuguese.xinhuanet.com

Beijing, 23 set (Xinhua) — O conselheiro de Estado e ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, participou na quinta-feira de uma videoconferência dos ministros das Relações Exteriores do Grupo dos 20 (G20) sobre a questão afegã e pediu o levantamento das sanções e restrições unilaterais contra o Afeganistão.

As reservas de divisas do Afeganistão são ativos nacionais e devem pertencer e ser usadas pelo povo afegão, disse Wang, acrescentando que não podem ser usadas como moeda de troca para exercer pressão política sobre o país.

O ministro das Relações Exteriores da China apresentou várias propostas sobre a questão afegã na reunião.

Ele disse que é necessário aumentar a intensidade e velocidade da ajuda ao Afeganistão, especialmente para fornecer assistência oportuna às necessidades mais urgentes do povo afegão.

A China decidiu fornecer ao Afeganistão 200 milhões de yuans (US$ 30,89 milhões) em materiais de ajuda, incluindo a doação do primeiro lote de 3 milhões de doses de vacinas contra a COVID-19, disse Wang, expressando esperança de que os países responsáveis pela atual situação no Afeganistão possam refletir seriamente sobre o que têm feito, fazer mais para aliviar as dificuldades enfrentadas pelo povo afegão o mais rápido possível e cumprir suas devidas responsabilidades.

Pedindo aos membros do G20 que tomem ativamente medidas práticas para ajudar o Afeganistão a aliviar a atual pressão de liquidez, Wang disse que as instituições financeiras internacionais também devem fornecer apoio financeiro para a redução da pobreza no Afeganistão, promovendo o desenvolvimento sustentável, a subsistência do povo e projetos de infraestrutura.

Sob a premissa de respeitar a soberania, independência e integridade territorial do Afeganistão, o povo afegão deve ser apoiado para escolher de forma independente um caminho de desenvolvimento que seja adequado às suas condições nacionais, e uma estrutura política ampla e inclusiva deve ser finalmente formada, disse Wang.

Sobre a questão do antiterrorismo, Wang disse que o Afeganistão deve cumprir seriamente seus compromissos, claramente distanciar-se de várias forças terroristas internacionais e realizar o combate de forma resoluta.

Ele acrescentou que a comunidade internacional deve defender um futuro compartilhado para a humanidade, construir uma frente unida contra o terrorismo, opor-se a padrões duplos e abordagens seletivas ao antiterrorismo e evitar que o Afeganistão se torne de novo um terreno fértil e santuário para o terrorismo.

Wang pediu aos Estados Unidos e aos países da OTAN que assumam a responsabilidade primária de resolver o problema da imigração no Afeganistão. Realizar a reconstrução econômica no Afeganistão é uma solução fundamental para prevenir o surgimento de problemas complexos de imigração, disse ele.

O Afeganistão deve aumentar a inclusão e previsibilidade de sua governança. A comunidade internacional também deve ajudar o Afeganistão a acelerar sua reconstrução e, fundamentalmente, evitar uma situação de imigração complexa, disse ele.

Wang disse que a China apoia a Organização das Nações Unidas (ONU) no desempenho de seu papel como principal canal para manter a paz e estabilidade no Afeganistão e a assistência humanitária, instando a Missão de Assistência da ONU no Afeganistão e várias agências da ONU a cumprirem seus deveres e responsabilidades.

Fonte: http://portuguese.news.cn/2021-09/23/c_1310204820.htm

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 − três =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.