China perdoa empréstimos concedidos a 17 países da África e disponibiliza US$ 10 bi em fundos do FMI

O primeiro enviado especial da China ao Chifre da África, Xue Bing, centro-esquerda, ouve o conselheiro de segurança nacional da Etiópia, Redwan Hussein, falar no pódio durante uma conferência de imprensa em Adis Abeba, Etiópia, 20 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.08.2022

© AP Photo

Desde o começo dos anos 2000, Pequim já anunciou várias rodadas de perdão de dívidas de empréstimos a países africanos. Entranto, nesta vez, não foram divulgadas as nações que foram renunciadas as dívidas.

Em uma medida anunciada pelo Ministério das Relações exteriores da China e citada pela Bloomberg, o governo chinês disse que perdoará 23 empréstimos sem juros a 17 países africanos e redirecionará US$ 10 bilhões (R$ 51 bilhões) de suas reservas do Fundo Monetário Internacional (FMI) para nações do continente.

A informação foi divulgada enquanto Pequim participava do Fórum de Cooperação China-África. Não foram fornecidos detalhes sobre o valor dos empréstimos que, segundo a pasta amadureceu no final de 2021, nem foi declarado quais nações deviam o dinheiro.

Segundo estudo da Universidade Johns Hopkins, desde 2000, Pequim anunciou várias rodadas de perdão de dívidas de empréstimos sem juros para países africanos, cancelando pelo menos US$ 3,4 bilhões (R$ 17,3 bilhões) em dívidas até 2019.

Foto do tanque leve chinês supostamente transportado a base no sul da China - Sputnik Brasil, 1920, 09.04.2022

Panorama internacional

Sanções à Rússia colocam China e UE em disputa pelo mercado de armas na África

9 de abril, 13:34

Atualmente, a China é responsável por quase 40% da dívida bilateral e privada de credores que os países mais pobres do mundo precisam para atender este ano, de acordo com o Banco Mundial.

Pequim também entregou US$ 3 bilhões (R$ 15,3 bilhões) de US$ 10 bilhões (R$ 51 bilhões) em instalações de crédito prometidas a instituições financeiras africanas, de acordo com a mídia.

Além disso, este ano a China concordou com a entrada sem tarifas para 98% das exportações de 12 países africanos e forneceu assistência alimentar de emergência para Djibuti, Etiópia, Somália e Eritreia

Portanto, o anuncio feito pelo MRE destaca os esforços da China para construir laços com as nações em desenvolvimento, particularmente através de sua iniciativa Nova Rota da Seda.

Fonte: https://sputniknewsbrasil.com.br/20220823/china-perdoa-emprestimos-concedidos-a-17-paises-da-africa-e-disponibiliza-us-10-bi-em-fundos-do-fmi-24358425.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + sete =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.