China se opõe a qualquer interferência externa na Venezuela

China afirma se opor a ‘interferência externa ou comportamento intimidador contra a Venezuela’

Yván Gil foi a Pequim monitorar andamento de diversos acordos bilaterais entre os dois países

Lorenzo Santiago

Brasil de Fato | Brasília (DF) | |

06 de junho de 2024 às 14:09

A equipe diplomática da Venezuela esteve em Pequim para avaliar acordos assinados em setembro de 2023 – Ministerio Relaciones Exteriores de Venezuela

A China disse nesta quinta-feira (6) ser contra qualquer tentativa de interferência externa ou intimidar a Venezuela. As declarações foram feitas pelo chanceler chinês, Wang Yi, durante visita à capital do país, Pequim, do ministro das Relações Exteriores venezuelano, Yván Gil.  

“Vamos nos opor firmemente a qualquer interferência externa ou comportamento intimidador contra a Venezuela. Pequim apoia os esforços de Caracas para salvaguardar a sua soberania e dignidade nacionais, bem como para seguir um caminho de desenvolvimento que se adapte às suas condições nacionais”, disse o chanceler chinês.

Gil visitou a China para monitorar o andamento de acordos bilaterais assinados entre os dois países nas áreas de economia, saúde, mineração e energia elétrica assinados em setembro de 2023. Na ocasião, Venezuela e China assinaram 31 acordos, convenções e memorandos de entendimento, além do anúncio da promoção da relação entre os dois países para uma “Parceria Estratégica sob Todas as Condições”. Este é o segundo nível mais alto das relações exteriores chinesa.

As parcerias estratégicas são uma das principais características da política externa da China e referem-se à amplitude e ao nível de compromisso que os Estados assumem mutuamente.

Segundo Yván Gil, os dois países mantiveram uma relação de “desenvolvimento constante e tornou-se um modelo para as relações entre os países”. O chanceler chinês disse que os acordos firmados no ano passado fizeram com que a relação entre os países se tornasse “mais clara e com novas forças motrizes”. Chamou a Venezuela de “bom amigo, parceiro e camarada” e afirmou que venezuelanos e chineses estão construindo “laços inquebráveis” em uma relação de longo prazo.

O encontro também teve o pretexto dos 50 anos das relações diplomáticas entre Venezuela e China. O aniversário desta relação será celebrado em 28 de julho. Na abertura dos eventos, os dois representantes inauguraram a praça Simon Bolívar, na embaixada da Venezuela na China. 

“A Venezuela é um dos melhores parceiros da China na América Latina. A Venezuela sempre aderiu firmemente ao princípio de Uma Só China e prestou apoio firme à China em questões relacionadas com os seus interesses fundamentais, como a soberania e a integridade territorial”, afirmou o chanceler venezuelano.

Em maio, o vice-ministro do Departamento Internacional do Comitê Central do Partido Comunista Chinês (PCCh), Chen Zhou, foi a Caracas para um encontro com o presidente Nicolás Maduro. Na ocasião, o mandatário venezuelano afirmou que pretende fortalecer os trabalhos entre o PCCh e o Partido Socialista Unido de Venezuela (PSUV).

Edição: Rodrigo Durão Coelho

Fonte: https://www.brasildefato.com.br/2024/06/06/china-afirma-se-opor-a-interferencia-externa-ou-comportamento-intimidador-contra-a-venezuela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.