“Rússia tomou Mariupol e não irá devolver”, relatam aliados de Putin
24 de março de 2022
"A globalização acabou", diz Larry Fink, presidente da BlackRock, maior gestora de recursos do mundo
25 de março de 2022

Coreia do Norte testa novo ICBM em preparação para confronto com imperialismo, diz Kim Jong-un

A mídia estatal disse que o líder Kim Jong Un guiou diretamente o teste do Hwasong-17, um novo tipo de míssil balístico intercontinental que é o maior da Coreia do Norte

24 de março de 2022, 19:40 h Atualizado em 24 de março de 2022, 19:56

www.brasil247.com - Hwasong-17 e Kim Jong-un Hwasong-17 e Kim Jong-un (Foto: Reprodução | Reuters)

247, com Reuters – A Coreia do Norte disse que testou um novo e poderoso tipo de míssil balístico intercontinental nesta quinta-feira, 24, marcando o fim de uma moratória autoimposta em testes de longo alcance em vigor desde 2017.

A mídia estatal disse que o líder Kim Jong Un guiou diretamente o teste do Hwasong-17, um novo tipo de míssil balístico intercontinental que é o maior da Coreia do Norte. Ele disse que era a chave para dissuadir a guerra nuclear.
Kim Jong-un disse que o míssil voou por 1.090 km (681 milhas) a uma altitude máxima de 6.248,5 km (3.905 milhas) e atingiu com precisão um alvo no mar.
Kim disse ainda que a Coreia do Norte está se preparando para um longo confronto com o imperialismo dos EUA e sua força estratégica está pronta para verificar e conter qualquer tentativa militar dos Estados Unidos, disse a mídia norte-coreana.
Dados de voo dos militares sul-coreanos e japoneses indicaram anteriormente que o míssil voou mais alto e por mais tempo do que qualquer um dos testes anteriores da Coreia do Norte antes de cair no mar a oeste do Japão.
Foi o primeiro lançamento de capacidade total dos maiores mísseis do Estado desde 2017 e representa um grande passo no desenvolvimento de Pyongyang de armas que podem ser capazes de lançar ogivas nucleares em qualquer lugar dos Estados Unidos.

Em resposta a outro teste, a Coreia do Sul testou, nesta quinta, vários mísseis balísticos e táticos no que chamou de resposta imediata.
As Forças Armadas sul-coreanas disseram que estavam prontas e capazes de ataques de precisão contra o local onde a Coreia do Norte lançou seu míssil, se necessário.

Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Irlanda, Albânia e Noruega pediram ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas que realizasse uma reunião pública na sexta-feira para discutir o lançamento. O secretário-geral da ONU, António Guterres, instou Pyongyang a “desistir de tomar outras ações contraproducentes”.
No entanto, garantir uma resposta internacional dura ao último lançamento do ICBM da Coreia do Norte será muito mais difícil para Washington do que em 2017. Potências mundiais capazes de impor novas sanções da ONU a Pyongyang estão em desacordo em relação à questão da Ucrânia.

Novo ICBM?

As autoridades japonesas disseram que o lançamento parecia ser um “novo tipo” de ICBM que voou por cerca de 71 minutos a uma altitude de cerca de 6.000 km (3.728 milhas) e um alcance de 1.100 km (684 milhas).
Aterrissou dentro da zona econômica exclusiva do Japão (ZEE), 170 km (106 milhas) a oeste da prefeitura de Aomori, ao norte, às 15h44. (0644 GMT), disse a guarda costeira.
O Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul colocou a altitude máxima do míssil em 6.200 km e seu alcance em 1.080 km.
Isso é mais longo do que o último teste ICBM da Coreia do Norte em 2017, quando lançou um míssil Hwasong-15 que voou por 53 minutos a uma altitude de cerca de 4.475 km e alcance de 950 km.

Os militares da Coreia do Sul disseram que o último míssil foi lançado perto de Sunan, onde fica o aeroporto internacional de Pyongyang. Em 16 de março, a Coreia do Norte lançou um míssil suspeito daquele aeroporto que parecia explodir logo após a decolagem, disseram militares sul-coreanos.
Autoridades dos EUA e da Coreia do Sul alertaram este mês que a Coreia do Norte estava se preparando para testar o Hwasong-17, seu maior ICBM. Autoridades dos EUA disseram que dois testes recentes apresentaram o sistema Hwasong-17, mas não demonstraram alcance ou capacidade total do ICBM.
Pyongyang disse na época que estava testando componentes para um sistema de satélite de reconhecimento.

Fonte: https://www.brasil247.com/mundo/coreia-do-norte-testa-novo-icbm-em-preparacao-para-confronto-com-imperialismo-diz-kim-jong-un

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove − 7 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.