China minimizou impacto econômico, enquanto EUA correm risco de se tornar país zumbi, diz economista
18 de julho de 2020
Departamento de Justiça dos Estados Unidos confirma atuação informal na Lava Jato
19 de julho de 2020

Deputados entram com notícia-crime contra Bolsonaro por dizer que esquerda quer legalizar pedofilia

Presidente Jair Bolsonaro usa máscara durante a chegada no Palácio da Alvorada, em Brasília

© REUTERS / Adriano Machado

Brasil

17:39 18.07.2020(atualizado 20:13 18.07.2020) URL curta

4143

Nos siga no

Deputados de diversos partidos entraram com notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro por ele ter dito, por meio do Twitter, que a esquerda quer descriminalizar a pedofilia.

Encaminhada ao procurador-geral da República, Augusto Aras, a petição é assinado por parlamentares do PT, Psol, PCdoB, Rede, PDT e PSB.

Em 14 de julho, Bolsonaro usou o Twitter para anunciar a apresentação de Projeto de Lei que aumenta em 50% a pena para o crime de pedofilia. Na publicação, ele disse que a “esquerda busca meios de descriminalizar a pedofilia, transformando-a em uma mera doença ou opção sexual”.

​Os deputados acusam Bolsonaro de “desenterrar” uma notícia falsa divulgada na época das eleições de 2018, segundo a qual o então candidato do PT à presidência, Fernando Haddad, queria legalizar a pedofilia. A fake news dizia que o ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Saúde tinha criado o PL 236/2012 para esse fim.

No entanto, nem Haddad nem outros representantes da esquerda nunca propuseram um projeto de lei ou fizeram campanha nesse sentido.

PL de autoria de José Sarney

O projeto, na realidade de autoria do então senador José Sarney (MDB-AP), reforma o Código Penal Brasileiro. Embora tenha pontos considerados polêmicos, ele não legaliza a pedofilia. Entre outras mudanças, o projeto diminui de 14 para 12 anos a idade máxima da vítima para que qualquer relação sexual seja considerada estupro.

“Desse modo, configura-se de um ataque vil, difamatório e inverídico, que visa desqualificar e criminalizar os cidadãos, cidadãs, instituições e movimentos que se opõem à concepção de mundo arcaica defendida pelo Representado e seu grupo”, diz a notícia-crime.

A acusação cita o artigo 139 do Código Penal, que considera crime difamar alguém, “imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação”. A pena é de detenção, de três meses a um ano, e multa.

Fonte: https://br.sputniknews.com/brasil/2020071815845849-deputados-entram-com-noticia-crime-contra-bolsonaro-por-dizer-que-esquerda-quer-legalizar-pedofilia/

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + sete =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.