Irã acusa Ocidente de padrão duplo ‘vergonhoso’ em relação às armas nucleares de Israel
13 de setembro de 2021
Lewandowski suspende mais duas ações da Lava Jato contra Lula
14 de setembro de 2021

EUA são muito lentos na modernização de suas forças para competir com China e Rússia, diz general

Sistema de lançamento de míssil balístico intercontinental Topol-M durante o ensaio para a parada militar no polígono de Alabino, região de Moscou

© Sputnik / Ramil Sitdikov

Defesa

06:31 14.09.2021URL curta

6192

Nos siga no

EUA não pretendem entrar em guerra com a Rússia que possui armamento nuclear modernizado, afirmou na segunda-feira (13) o general John Hyten, vice-presidente do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos EUA.

“As forças nucleares da Rússia estão agora totalmente modernizadas e as nossas não”, explicou general em uma videoconferência organizada pela Instituição Brookings. Por isso, Hyten instou a acelerar a modernização dos armamentos nucleares americanos.

De acordo com ele, o atual objetivo estratégico principal dos EUA é evitar o risco de uma guerra com a Rússia e China.

Apesar de ter havido muitos conflitos no mundo, como a guerra no Vietnã, por exemplo, os EUA nunca buscaram um confronto direto com a União Soviética, observou alto comandante.

“Quando se trata de grandes potências, nosso objetivo deve ser nunca permitir que haja uma guerra contra a China, nunca permitir uma guerra contra a Rússia, porque esse será um dia terrível para o planeta, um dia terrível para nossos países. Destruirá o mundo e destruirá a economia mundial”, ressaltou general.

Mísseis balísticos DF-26 da China

© AP Photo / Rolex Dela Pena

Mísseis balísticos DF-26 da China

EUA são lentos na competição militar com Rússia e China

O Departamento de Defesa está sendo abrandado pela burocracia e aversão ao risco, enquanto tenta modernizar suas capacidades para competir com a China e Rússia.

“A desvantagem é que ainda estamos indo incrivelmente devagar”, comentou o general, acrescentando que “somos tão burocráticos e tão avessos ao risco”.

“Quando você não tem nenhum adversário potencial, pode tentar remover todos os riscos no sistema e pode ir devagar, mas quando tem um concorrente como a China e a Rússia […] indo rápido, você tem que ser capaz de se mover rápido também. E ainda nos movemos muito devagar”, disse.

Hyten mencionou a rapidez sem precedentes com que Pequim está desenvolvendo suas capacidades militares, particularmente seu arsenal nuclear, como uma das principais preocupações do Pentágono.

Fonte: https://br.sputniknews.com/defesa/2021091418015621-eua-sao-muito-lentos-na-modernizacao-de-suas-forcas-para-competir-com-china-e-russia-diz-general/

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 11 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.