Europa será a mais afetada em desaceleração global, diz OCDE

Manifestantes queimam contas de energia simbólicas em Birmingham, no Reino Unido, em 1º de outubro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 22.11.2022

© AP Photo / Rui Vieira

Relatório da organização divulgado nesta terça-feira (22) traça projeções pessimistas para a economia da Europa nos próximos anos.

O mundo será capaz de evitar uma recessão global em 2023, mas o conflito na Ucrânia vai desencadear a maior crise energética desde os anos 1970, que vai impactar sobretudo a Europa.

As conclusões são de um relatório divulgado nesta terça-feira (22) pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Intitulado “Confrontando a Crise”, o documento traça as projeções para a economia global nos próximos anos. As perspectivas da organização não são otimistas.

“A economia global enfrenta desafios significativos. O crescimento perdeu ímpeto, a alta inflação se espalhou por todos os países e produtos e está se mostrando persistente. Os riscos são desviados para o lado negativo. A escassez de oferta de energia pode elevar os preços. Os aumentos das taxas de juros, necessários para conter a inflação, agravam as vulnerabilidades financeiras”, diz o relatório.

Bandeiras dos EUA e da União Europeia são preparadas para a chegada de Joe Biden, presidente dos EUA, à cúpula da União Europeia na sede do bloco, em Bruxelas, na Bélgica, em 24 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 12.10.2022

Operação especial militar russa

Especialistas explicam como Europa implodiu sua economia durante o conflito na Ucrânia

12 de outubro, 18:28

Segundo o relatório, a expansão da economia global deve cair de 3,1%, em 2022, para 2,2%, em 2023. Em 2024, a OCDE prevê uma ligeira melhora, com uma expansão de 2,7%.

Já para a zona euro, a organização prevê uma desaceleração maior na economia, caindo de 3,3%, neste ano, para 0,5%, em 2023. Em 2024, a projeção de expansão é de 1,4%, ainda bem abaixo do percentual deste ano.

Para o Reino Unido, que não faz parte da zona euro, a OCDE prevê uma retração de 0,4% na economia neste ano. Anteriormente a estimativa era de expansão de 0,2%. Segundo o relatório, os Estados Unidos devem ter um crescimento econômico de 1,8% neste ano, 0,5% em 2023 e 1% em 2024. Já no recorte do Brasil, a organização aponta uma expansão econômica de 2,8% em 2022, 1,2% em 2023 e 1,4% em 2024.

“Espera-se que uma política monetária mais restritiva e taxas de juros mais altas, preços de energia persistentemente altos, fraco crescimento real da renda familiar e declínio da confiança afetem o crescimento. Os Estados Unidos e a Europa estão desacelerando acentuadamente e as principais economias dos mercados emergentes asiáticos devem responder por quase três quartos do crescimento do PIB global em 2023”, diz o relatório.

Pessoas se reúnem para uma marcha contra o alto custo de vida e a inação climática em Paris, França, 16 de outubro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 19.10.2022

Panorama internacional

Inflação sobe na zona do euro e no Reino Unido, enquanto Bruxelas avalia novas sanções à Rússia

19 de outubro, 11:40

Fonte: https://sputniknewsbrasil.com.br/20221122/europa-sera-a-mais-afetada-em-desaceleracao-global-diz-ocde-26063645.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + treze =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.