Em busca da paz: mais um país está prestes a entrar na guerra na Líbia
23 de junho de 2020
PL 4162: PT é o único partido que vota contra o projeto que privatiza e encarece água e saneamento no País
26 de junho de 2020

FMI já adverte sobre carnificina econômica sem precedente

FMI diz que carnificina econômica global na pandemia de coronavírus será muito pior do que o esperado e que a destruição de empregos será ‘catastrófica’

 

O FMI divulgou quarta-feira previsões revisadas do PIB para países e países

Prevê que o PIB global cairá 4,9%, significativamente pior que a estimativa anterior

O PIB dos EUA cairá 8% este ano, prevê o FMI

Em todo o mundo, cerca de 300 milhões de empregos já foram eliminados no segundo trimestre

A China é o único país com previsão de crescimento do PIB este ano

A man looks at signs of a closed store due to COVID-19 in Niles,Illinois last month. U.S. layoffs surged in April revealing the deep economic hole caused by the pandemic and lockdowns

Homem olha para sinais de uma loja fechada devido ao COVID-19 em Niles, Illinois no mês passado. As demissões nos EUA aumentaram em abril, revelando o profundo buraco econômico causado pela pandemia e bloqueios

O Fundo Monetário Internacional (FMI) expôs a devastação econômica sem precedentes que está sendo causada pela pandemia de coronavírus, reduzindo drasticamente sua previsão de crescimento global para este ano.

O FMI disse na quarta-feira que essa ‘crise como nenhuma outra’ na história  provocaria uma queda de 4,9% no PIB global este ano e acabaria com surpreendentes US $ 12 trilhões em dois anos.

Isso é significativamente pior do que a queda de 3% estimada em seu relatório anterior em abril.

O FMI disse que o dano econômico global da recessão será pior do que em qualquer outra crise desde a Grande Depressão da década de 1930.The IMF's projected index of quarterly world GDP, with Q1 2019 set at 100, is seen above

O índice projetado do PIB mundial trimestral do FMI, com o primeiro trimestre de 2019 fixado em 100, é visto acima

O relatório diz que a queda na atividade econômica ‘vem com um impacto catastrófico no mercado de trabalho global’, prevendo que o equivalente a 300 milhões de empregos será eliminado em todo o mundo no segundo trimestre.

Para os Estados Unidos, ele prevê que o produto interno bruto do país – o valor de todos os bens e serviços produzidos nos Estados Unidos – cairá 8% este ano, ainda mais do que a estimativa de abril de uma queda de 5,9%.

Esse seria o pior declínio anual desde que a economia dos EUA se desmobilizou após a Segunda Guerra Mundial.

A China, no entanto, deve se sair muito melhor, com a segunda maior economia do mundo projetada para ver um crescimento de 1% neste ano. A China é o único país em que o FMI prevê crescimento para este ano, depois que o país conseguiu sair rapidamente do bloqueio no primeiro trimestre.

O FMI divulgou suas previsões mais sombrias na quarta-feira em uma atualização do World Economic Outlook divulgado em abril.

A store stands closed near Wall Street as the coronavirus keeps financial markets and businesses mostly closed last month in New York City

+5

Uma loja fica fechada perto de Wall Street, pois o coronavírus mantém os mercados financeiros e as empresas fechadas no mês passado na cidade de Nova York

This chart shows fiscal measures by country to address the crisis, as a percent of GDP

+5

Este gráfico mostra as medidas fiscais por país para enfrentar a crise, como uma porcentagem do PIB

A atualização geralmente está alinhada com outras previsões importantes recentes. No início deste mês, por exemplo, o Banco Mundial projetou que a economia global encolheria 5,2% neste ano.

“Esta é a pior recessão desde a Grande Depressão”, disse Gita Gopinath, economista-chefe do FMI, a repórteres. ‘Nenhum país foi poupado.’

O FMI observou que a pandemia estava afetando desproporcionalmente as famílias de baixa renda, ‘colocando em risco o progresso significativo feito na redução da pobreza extrema no mundo desde 1990’.

Nos últimos anos, a proporção da população mundial que vive em extrema pobreza – equivalente a menos de US $ 1,90 por dia – caiu abaixo de 10%, contra mais de 35% em 1990.

No entanto, o FMI disse que a crise do COVID-19 ameaça reverter esse progresso. Ele prevê que mais de 90% das economias em desenvolvimento e emergentes sofrerão declínios no crescimento da renda per capita este ano.

Para 2021, o FMI prevê uma recuperação no crescimento, desde que a pandemia viral não surja em uma segunda grande onda. Ele espera que a economia global cresça 5,4% no próximo ano, 0,4 ponto percentual a menos do que em abril.

Para os Estados Unidos, o FMI prevê um crescimento de 4,5% no próximo ano, 0,2 ponto percentual mais fraco do que na previsão de abril.

Esse ganho não seria suficiente para restaurar a economia dos EUA a seu nível antes da pandemia.

A associação de economistas que oficialmente data as recessões nos Estados Unidos determinou que a economia entrou em recessão em fevereiro, com dezenas de milhões de pessoas desempregadas devido às paralisações impostas para conter o vírus.

IMF growth forecasts for 2019-2021 for world regions and selected countries

+5

Previsões de crescimento do FMI para 2019-2021 para regiões do mundo e países selecionados

O governo dos EUA estimou que o PIB do país encolheu a uma taxa anual de 5% no trimestre de janeiro a março, e espera-se que caia a uma taxa de 30% ou menos no atual período de abril a junho.

Em sua previsão atualizada, o FMI rebaixou o crescimento para todos os principais países. Para as 19 nações européias que usam a moeda do euro, ela prevê um declínio no crescimento neste ano de 10,2% – mais do que a queda de 8% prevista em abril – seguida de uma recuperação ao crescimento de 6% em 2021.

A economia da Índia deve encolher 4,5% após um período mais longo de bloqueio e uma recuperação mais lenta do que o previsto em abril.

Na América Latina, onde a maioria dos países ainda luta para conter infecções, as duas maiores economias, Brasil e México, devem diminuir 9,1% e 10,5%, respectivamente.

Uma queda acentuada nos preços do petróleo provocou profundas recessões nos países produtores de petróleo, com a economia russa se contraindo 6,6% neste ano e a 6,8% na Arábia Saudita.

O FMI alertou que os riscos negativos da previsão permanecem significativos. Ele disse que o vírus pode voltar, forçando a paralisação e a turbulência nos mercados financeiros, semelhante ao que ocorreu de janeiro a março.

O FMI alertou que essa turbulência financeira poderia levar países vulneráveis ​​a crises de dívida que dificultariam ainda mais os esforços de recuperação.

Sua previsão atualizada incluiu um cenário negativo que prevê um segundo grande surto ocorrendo no início de 2021. Nesse cenário, a economia global se contrairia novamente no próximo ano em 4,9%, estima ele.

https://www.dailymail.co.uk

Fonte: https://undhorizontenews2.blogspot.com/

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × um =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.