Fornecimento de armas pesadas à Ucrânia consolida status dos EUA como parte do conflito, diz diplomata russo

De acordo com o embaixador da Rússia nos EUA, o fornecimento de armas pelos EUA à Ucrânia prolonga o derramamento de sangue

www.brasil247.com - Joe Biden e Vladimir Zelensky Joe Biden e Vladimir Zelensky (Foto: Reuters)

TASS – A decisão de Washington de continuar o fornecimento de armas para Kiev sela seu status de participante do conflito, disse o embaixador russo nos Estados Unidos, Anatoly Antonov, nesta quarta-feira.

“A decisão do governo de continuar bombardeando o regime de Kiev com armas pesadas apenas garante o status de Washington como participante do conflito”, disse ele em comunicado. “Entendemos isso como uma ameaça imediata aos interesses estratégicos do nosso país.”

De acordo com o diplomata russo, “o fornecimento de produtos militares pelos EUA e seus aliados não só acarreta um prolongado derramamento de sangue e novas baixas, mas também aumenta o perigo de um confronto militar direto entre a Rússia e os países ocidentais”.

“Pedimos a Washington que pare com suas ações provocativas que podem levar às consequências mais graves”, acrescentou.

O serviço de imprensa do Pentágono anunciou na terça-feira que estava alocando outro pacote de ajuda militar à Ucrânia, incluindo quatro HIMARS e munição para eles. Além disso, Washington está dando a Kiev 16 obuses de 155 mm e tantos obuses de 105 mm; 75.000 munições de artilharia de 155 mm; 1.000 munições de 155 mm de Sistemas Remotos de Mina Anti-Blindagem; 500 tiros de artilharia de 155 mm guiados com precisão; 30.000 tiros de morteiro de 120 mm; 200 Veículos Protegidos contra Emboscadas Resistentes a Minas MaxxPro; 200.000 cartuchos de munição para armas pequenas; equipamento de colocação de obstáculos; e munições antipessoal Claymore. O equipamento será retirado dos inventários do Departamento de Defesa.

Em 24 de fevereiro, o presidente russo Vladimir Putin anunciou que, em resposta a um pedido das repúblicas do Donbass, tomou a decisão de realizar uma operação militar especial na Ucrânia. Ele ressaltou que Moscou não planeja ocupar territórios ucranianos, mas sim desmilitarizar e desnazificar o país. Em resposta, o Ocidente começou a introduzir sanções abrangentes contra a Rússia e a enviar armas e veículos militares para Kiev, que já valem dezenas de bilhões de dólares neste momento.

Fonte: https://www.brasil247.com/mundo/fornecimento-de-armas-pesadas-a-ucrania-consolida-status-dos-eua-como-parte-do-conflito-diz-diplomata-russo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 1 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.