Por que China contornaria melhor crise originada por pandemia que outros países?
10 de maio de 2020
Base subterrânea alienígena
14 de maio de 2020

Manifestações antidemocráticas são organizadas por parlamentares, um ministro, militares reformados e ativistas

Parlamentares, um ministro e membros de organizações de extrema-direita organizam com frequência manifestações antidemocráticas em Brasília para pregar a derrubada dos Poderes Legislativo e Judiciário

11 de maio de 2020, 04:43 h Atualizado em 11 de maio de 2020, 08:36

(Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

247 – As manifestações em Brasília realizadas na Praça dos Três Poderes, carreatas e acampamentos na Esplanada dos Ministérios promovem ataques ao Congresso Nacional e ao Supremo Tribunal Federal (STF). Com comportamento agressivo, esses manifestantes atacam jornalistas e profissionais de saúde.  Aparecem com frequência portando bandeiras dos Estados Unidos e de Israel e têm contado com o apoio de Jair Bolsonaro.

Essas manifestações têm contado também com a participação de parlamentares, membros do governo e ativistas de organizações que divulgam os movimentos por meio das redes sociais.

Uma das organizações que divulgam essas manifestações antidemocráticas e anticonstitucionais é a Organização Nacional dos Movimentos (ONM), criada em meados do ano passado, informam os jornalistas Bernardo Mello e Guilherme Caetano no Globo. Um dos responsáveis pela convocação do chamado “Acampamento Patriota” foi Renan da Silva Sena.

Sena atuava como funcionário terceirizado do Ministério da Mulher e dos Direitos Humanos até a última segunda-feira, quando foi exonerado. “No fim de abril, ele gravou vídeos de divulgação do acampamento ao lado da empresária Marluce Carvalho, de Palmas (TO). Sena e Marluce foram citados em boletins de ocorrência como agressores de um grupo de enfermeiros que se manifestavam, no Dia do Trabalho, perto do local de concentração dos militantes bolsonarista”, diz a reportagem o jornal.

Também é notória a presença do grupo chamado “300 pelo Brasil”, criado em abril pela ativista Sara Winter, que prega a violência. Ela chegou a ser coordenadora de Atenção Integral à Gestante na pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos, de Damares Alves.

A reportagem cita políticos e militantes envolvidos nos atos antidemocráticos, destacando a presença do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, deputado Cabo Junio Amaral (PSL-MG), deputada Bia Kicis (PSL-DF), a deputada federal Caroline de Toni (PSL-SC), entre outros. Há também entre os organizadores das manifestações de extrema-direita militares reformados.

Fonte: https://www.brasil247.com/brasil/manifestacoes-antidemocraticas-sao-organizadas-por-parlamentares-um-ministro-militares-reformados-e-ativistas

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 4 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.