Alberto Fernández, Bernie Sanders e Nicolás Maduro comemoram liberdade de Lula
9 de novembro de 2019
Whatsapp de bolsonaristas revela plano para executar Lula
9 de novembro de 2019

Pentágono reconhece superioridade da Rússia em armas hipersônicas

 

Vista aérea do prédio pentagonal de cinco lados, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, em Arlington, Virgínia.

© AP Photo /

Defesa

08:23 08.11.2019URL curta

5151

Nos siga no

Devido ao desenvolvimento das tecnologias russas de armas hipersônicas, surgiu um “desiquilíbrio nas capacidades de combate” que os EUA devem ultrapassar, afirma representante oficial do Pentágono.

“Embora os EUA tenham sido líderes mundiais em pesquisa de sistemas hipersônicos por muitas décadas, não planejávamos utilizar esta tecnologia como arma”, disse o porta-voz da Força Aérea dos EUA, tenente-coronel Robert Carver, em uma declaração à Newsweek.

“Aqueles que procuram ser nossos adversários decidiram usar essa tecnologia como arma, o que criou um desequilíbrio nas capacidades de combate, que devemos enfrentar”, complementou.

Na opinião de Carver, a implantação de armas hipersônicas é a maior prioridade técnica e de pesquisa dos Estados Unidos.

“Continuamos fazendo este trabalho para que não haja dúvidas sobre nossa capacidade de manter o domínio do campo de batalha em todos os cenários de guerra”, disse o porta-voz do Pentágono.

Armas hipersônicas

Em fevereiro, o presidente russo Vladimir Putin anunciou a fabricão em série dos mísseis estratégicos hipersônicos Avangard, com ogiva planadora, e o teste bem-sucedido do míssil de cruzeiro antinavio hipersônico Tsirkon.

Segundo o líder russo, a tarefa das novas armas russas é exclusivamente garantir a segurança face às crescentes ameaças ao país, observando que Moscou continuará desenvolvendo suas capacidades de defesa.

Míssil de cruzeiro hipersônico 3M22 Tsirkon

© Foto/ militaryrussia.ru

Míssil de cruzeiro hipersônico 3M22 Tsirkon

Até o momento, a Rússia é o único país do mundo a anunciar oficialmente que possui armas hipersônicas.

Em 2018, o Exército dos EUA começou a trabalhar no míssil ar-terra ARRW. Em paralelo, os EUA estão criando um míssil hipersônico de longo alcance para a Força Aérea. No total, a criação do e do HCSW custará ao orçamento dos EUA quase um bilhão e meio de dólares.

Fonte: https://br.sputniknews.com/defesa/2019110814749271-pentagono-reconhece-superioridade-da-russia-em-armas-hipersonicas/

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × quatro =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.