Documento da chancelaria chinesa revela verdadeira face dos EUA como “Império das Mentiras”
21 de junho de 2022
Pequim: "caso Assange reflete a hipocrisia dos EUA e do Reino Unido"
21 de junho de 2022

Primeiro-ministro de Israel renuncia

Naftali Bennett estava no poder desde junho de 2021. Com a decisão, será a quinta vez em três anos que os israelenses irão às urnas

21 de junho de 2022, 05:20 h Atualizado em 21 de junho de 2022, 05:32

www.brasil247.com - (Foto: Gil Cohen-Magen/Pool via REUTERS)

247 – Parlamentares israelenses votarão na próxima semana para dissolver o Parlamento, abrindo caminho para a quinta eleição do país em três anos, depois que o primeiro-ministro Naftali Bennett não conseguiu conter a crescente pressão sobre sua frágil coalizão governista, informa a Reuters.

Bennett se afastará para ser substituído pelo ministro das Relações Exteriores, Yair Lapid, seu parceiro na improvável coalizão de opostos que encerrou o governo recorde de 12 anos do ex-primeiro-ministro Benjamin Netanyahu há 12 meses.

Lapid, um ex-jornalista que lidera o maior partido da coalizão, servirá como primeiro-ministro interino até que novas eleições possam ser realizadas.

“Estamos diante de vocês hoje em um momento que não é fácil, mas com o entendimento de que tomamos a decisão certa para Israel”, disse Bennett em um comunicado televisionado ao lado de Lapid.

Uma votação será realizada no parlamento na próxima semana, após a qual Lapid assumirá o cargo de primeiro-ministro, de acordo com o porta-voz de Bennett.

A medida ocorre apenas algumas semanas antes de uma visita planejada do presidente dos EUA, Joe Biden, com a qual o governo contava para ajudar a aumentar os laços de segurança regional contra o Irã, inimigo de longa data de Israel.

No entanto, a coalizão de oito partidos, incluindo partidos de extrema direita, liberais e árabes com profundas diferenças em questões de religião à questão palestina, enfrentou tensões crescentes à medida que sua pequena maioria foi cortada por deserções.

“Acho que o governo fez um trabalho muito bom no ano passado. É uma pena que o país tenha que ser arrastado para as eleições”, disse o ministro da Defesa, Benny Gantz.

“Mas continuaremos a funcionar como um governo temporário o máximo possível”, disse ele.

A data para as eleições parlamentares não foi anunciada, mas a mídia israelense informou que provavelmente ocorrerá em outubro.

Lapid disse que não esperaria até novas eleições para resolver os problemas enfrentados por Israel.

“Precisamos enfrentar o custo de vida, fazer a campanha contra o Irã, o Hamas e o Hezbollah e enfrentar as forças que ameaçam transformar Israel em um país não democrático”, disse ele.

Bennett, um ex-comandante e milionário da tecnologia que entrou na política nacional em 2013, defendeu o histórico de seu governo, dizendo que ele impulsionou o crescimento econômico, reduziu o desemprego e eliminou o déficit pela primeira vez em 14 anos.

Mas como a pressão sobre o governo aumentou nos últimos dias, ele não conseguiu manter a coalizão unida e decidiu se afastar antes que o partido de direita Likud de Netanyahu pudesse apresentar uma moção própria para dissolver o parlamento.

Netanyahu, que prometeu voltar apesar de enfrentar julgamento por corrupção, disse que o Likud lideraria o próximo governo e desprezou Bennett, um político de direita que já foi um de seus assessores mais próximos.

“Esta noite as pessoas estão sorrindo”, disse Netanyahu, falando a repórteres no parlamento. “Eles entendem que algo grande aconteceu aqui. Estamos nos livrando do pior governo da história do país.”

Fonte: https://www.brasil247.com/mundo/primeiro-ministro-de-israel-renuncia

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 8 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.