Otan: Ucrânia decidirá quanto território trocará pela paz
13 de junho de 2022
Tecnologia chinesa pode neutralizar porta-aviões dos EUA, alerta think tank ligado ao Pentágono
13 de junho de 2022

Rússia diz na OMC que não vai sair do mercado global de alimentos

12ª conferência ministerial da Organização Mundial do Comércio foi aberta em Genebra no domingo

13 de junho de 2022, 04:04 h Atualizado em 13 de junho de 2022, 04:16

www.brasil247.com - (Foto: Reuters)

TASS – A Rússia, um grande exportador global de alimentos, não planeja deixar o mercado, disse o vice-ministro do Desenvolvimento Econômico, Vladimir Ilyichev, à TASS em entrevista. Ele lidera a delegação russa na 12ª conferência ministerial da Organização Mundial do Comércio, aberta no domingo (12) em Genebra.

Causas da crise alimentar

“Como um grande fornecedor de alimentos no mercado mundial, pretendemos permanecer lá, para fornecer nossos produtos aos nossos parceiros, nossos consumidores tradicionais, e estamos prontos para tomar todas as ações ao nosso alcance para esse fim, o que temos afirmado repetidamente “, disse o chefe da delegação russa na OMC. “Mas para que o sistema funcione, é necessário que todos os participantes do processo lutem por resultados.”

A questão do abastecimento de alimentos será discutida na atual conferência da OMC. No entanto, os pontos de vista sobre as causas da crise alimentar “diferem significativamente”, disse Ilyichev. A Rússia assume que as razões para o aumento dos preços dos alimentos no mercado mundial “estão em grande parte relacionadas com a inflação, que foi provocada pela injeção de dinheiro, que não foi lastreada em bens, para eliminar as consequências da pandemia nos países desenvolvidos. “

“Já no ano passado havia grandes problemas com o nível de preços do trigo e de alguns outros bens. Isso, claro, também está relacionado com interrupções na cadeia de suprimentos durante a pandemia, mas agora, infelizmente, isso foi agravado pela o que é essencialmente uma guerra de sanções”, disse o vice-ministro. “Quando eles tentam nos culpar pela crise alimentar e sua possível intensificação no futuro próximo, nós dizemos: “Senhores, primeiro, eliminem as consequências que vocês gereram ao quebrar as cadeias de suprimentos, impedir o embarque de grãos e garantir o seguro para remessas de alimentos.”

“Nós realmente não esperamos que uma solução [do problema alimentar] seja encontrada na plataforma da OMC”, disse Ilyichev. Ele observou que, no momento em que essa questão foi discutida em várias outras plataformas internacionais, a União Europeia adotou o sexto pacote de sanções à Rússia e um dos maiores bancos do país, o Rosselkhozbank, foi desconectado do sistema SWIFT. “Como então os alimentos devem ser enviados, se se torna extremamente difícil pagar por isso?”, questionou o chefe da delegação.

Sanções

O vice-ministro disse que a questão das sanções à Rússia “será obviamente discutida em diferentes formatos” na atual conferência da OMC. Representantes de países ocidentais, aparentemente, tentarão novamente usar o fórum para argumentar que os problemas que surgiram nos mercados mundiais são uma consequência das ações da Rússia. “Discordamos disso. Estamos tentando explicar com calma que pretendemos continuar participando do sistema de comércio internacional”, disse Ilyichev. A Rússia “não vai se separar do mundo e romper os laços tradicionais”, disse ele. Moscou ainda vê “benefícios em participar do comércio internacional e da divisão do trabalho”, disse o funcionário.

Quando perguntado se os países ocidentais deveriam tentar usar a plataforma da OMC para impor, como fazem em outras organizações internacionais, uma discussão politizada sobre os eventos na Ucrânia, Ilyichev disse: “Sim, assumimos que [eles] farão exatamente os mesmos discursos aqui que eles vêm fazendo nos últimos meses. Mas, em nossa opinião, agora é necessário concordar em voltar à aplicação normal das regras do comércio.” A política de sanções dos países que a Rússia designou como hostis destrói efetivamente esse sistema, afirmou o vice-ministro. Moscou acredita que “é necessário discutir como preservar esse sistema, porque ninguém se beneficiará com a divisão do mundo em blocos”.

Fonte: https://www.brasil247.com/mundo/russia-diz-na-omc-que-nao-vai-sair-do-mercado-global-de-alimentos

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + treze =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.