Rússia e RPD podem julgar membros do Batalhão Azov que se renderam em Mariupol
19 de maio de 2022
China adverte EUA a não criarem situações perigosas sobre questão de Taiwan
19 de maio de 2022

Rússia diz que mais de 1.700 se renderam em Mariupol; Ucrânia não confirma

A Ucrânia se recusou a dizer quantos estavam dentro da usina ou comentar sobre o destino do restante desde que confirmou que pouco mais de 250 soldados se renderam

19 de maio de 2022, 10:23 h Atualizado em 19 de maio de 2022, 10:43

www.brasil247.com - Ônibus transportando soldados ucranianos que se renderam na usina siderúrgica de Azovstal, em Mariupol, são escoltados por veículos blindados de tropas pró-Rússia Ônibus transportando soldados ucranianos que se renderam na usina siderúrgica de Azovstal, em Mariupol, são escoltados por veículos blindados de tropas pró-Rússia (Foto: REUTERS/Alexander Ermochenko)

247, com Reuters – Moscou disse nesta quinta-feira que 1.730 combatentes ucranianos se renderam em Mariupol ao longo de três dias, incluindo 771 nas últimas 24 horas, alegando uma rendição em uma escala muito maior do que Kiev reconheceu desde que ordenou às suas tropas para se entregarem.

A Ucrânia, que diz que pretende garantir uma troca de prisioneiros, se recusou a dizer quantos estavam dentro da usina ou comentar sobre o destino do restante.

Denis Pushilin, chefe da RPD, disse que quase metade dos combatentes permanecia dentro da siderúrgica, onde bunkers e túneis subterrâneos.

“Mais da metade já foi embora, mais da metade depôs as armas”, disse Denis Pushilin ao canal Solovyov Live. “Deixe-os se render, deixe-os viver, deixe-os honestamente enfrentar as acusações por todos os seus crimes.”

Os feridos receberam tratamento médico, enquanto os que estavam aptos foram levados para uma instituição penal e estavam sendo bem tratados, afirmou ele.

Autoridades ucranianas dizem que não podem comentar publicamente sobre o destino dos combatentes, já que as negociações estão em andamento nos bastidores para resgatá-los.

“O Estado está fazendo o máximo para resgatar nosso pessoal militar”, disse o porta-voz militar Oleksandr Motuzaynik em entrevista coletiva. “Qualquer informação ao público pode colocar em risco esse processo.”

A Rússia nega que tenha concordado com uma troca de prisioneiros por eles.

Fonte: https://www.brasil247.com/mundo/russia-diz-que-mais-de-1-700-se-renderam-em-mariupol-ucrania-nao-confirma

Jacinto Pereira
Jacinto Pereira
Jacinto Pereira de Souza, Radialista, Historiador e Policial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × cinco =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.