Suécia não deve contar com o apoio da Turquia para ingressar na Otan, diz Erdogan

Ancara reagiu ao ato de extrema direita em frente à embaixada turca em Estocolmo, que contou com cenas anti-islâmicas

www.brasil247.com - (Foto: REUTERS/Umit Bektas/File Photo)

ISTAMBUL, 23 de janeiro (Sputnik) – Estocolmo não deve esperar o apoio de Ancara à entrada da Suécia na Otan após ações anti-turcas e anti-islâmicas, disse o presidente turco Recep Tayyip Erdogan nesta segunda-feira (23).
No sábado, Rasmus Paludan, líder do partido político de extrema direita dinamarquês Stram Kurs, queimou uma cópia do Alcorão em frente à embaixada turca em Estocolmo depois de receber uma permissão das autoridades. O Ministério das Relações Exteriores da Turquia condenou o ato, chamando-o de “ataque vil” ao livro sagrado e “outro exemplo do nível alarmante que a islamofobia e os movimentos racistas e discriminatórios atingiram na Europa”. A queima do Alcorão também foi condenada pelos ministros das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Kuwait e Emirados Árabes Unidos.
“Se você permitir tais ações, não se ofenda, mas não receberá nosso apoio na questão de ingressar na Otan. A liderança sueca não deve esperar nosso apoio”, disse Erdogan em seu discurso à nação após a reunião de gabinete. na segunda-feira.
Ele enfatizou que aqueles que criam tal “heresia”, bem como aqueles que permitem essas ações, devem responder por seus atos.
Em 18 de maio do ano passado, no contexto dos acontecimentos na Ucrânia, a Finlândia e a Suécia entregaram um pedido de adesão à Otan ao secretário-geral da aliança. A princípio, Ancara bloqueou o início da consideração desses pedidos, mas em 29 de junho, Turquia, Suécia e Finlândia assinaram um memorando de segurança trilateral que leva em consideração todas as preocupações de Ancara. A Turquia retirou suas objeções à adesão dos dois países à Otan. Até 6 de outubro, 28 dos 30 estados membros da Otan já tomaram uma decisão positiva sobre a admissão de países do norte na aliança, com exceção da Turquia e da Hungria.
No sábado, o Ministério das Relações Exteriores da Turquia disse que a ação de Paludan era uma clara violação da obrigação do memorando tripartite, que a Suécia assinou, para impedir a propaganda de organizações terroristas.

Fonte: https://www.brasil247.com/mundo/suecia-nao-deve-contar-com-o-apoio-da-turquia-para-ingressar-na-otan-diz-erdogan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + quatro =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.