E ainda dizem que os americanos mataram Osama Bin Laden no Paquistão 2 de mai de 2011

Written by jpsouza. Posted in Sem categoria

Posted by on 01/11/2014
Funeral (real) de Osama Bin Laden foi em “DEZEMBRO DE 2001″ Um funcionário de destaque no movimento afegão dos Talibãs anunciou ontem (em 16 de dezembro de 2001) a morte de Osama bin Laden, o chefe da organização Al-Q’aeda, indicando que Bin Laden sofreu sérias complicações nos pulmões e morreu de morte natural e tranquila.  O funcionário, que pediu para permanecer anônimo, disse ao jornal The Observer do Paquistão, que ele próprio foi ao funeral de Bin Laden e viu seu rosto antes do enterro em Tora Bora 10 dias atrás.  Tradução, edição e imagensThoth3126@gmail.com A Notícia foi publicada no Jornal Al-Wafd-Cairo-Egito (Traduzido diretamente do Árabe) em 26 de dezembro de 2001. Fonte: http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=24705 Nota do Editor do Global Research: A tradução do árabe foi verificada em nome da Global Research. Este anúncio fúnebre foi publicado na edição de 26 de dezembro de 2001, do jornal egípcio Al Wafd:  Tradução do artigo publicado acima sobre o Funeral de Osama Bin Laden no jornal egípcio    Al-Wafd, em dezembro, quarta-feira, 26, 2001, vol. 15, número 4633: A notícia da morte de Osama Bin Laden e o seu Funeral 10 dias atrás, em 16 de dezembro de 2001: Islamabad – Paquistão

A lavagem cerebral continua, e fica cada vez mais fácil de ser feita.

Um funcionário de destaque no movimento afegão dos Talibãs anunciou ontem a morte de Osama bin Laden, o chefe da organização Al-Q’aeda, indicando que Bin Laden sofreu sérias complicações nos pulmões e morreu de morte natural e tranquila.  O funcionário, que pediu para permanecer anônimo, disse ao jornal The Observer do Paquistão, que ele próprio foi ao funeral de Bin Laden e viu seu rosto antes do enterro em Tora Bora 10 dias atrás.    Ele mencionou que 30 combatentes da Al-Q’aeda compareceram ao enterro, assim como membros da sua família e alguns amigos do Talibã. Na cerimónia de despedida ao seu descanso final, tiros de armas foram disparados para o ar. Ampliação do Texto do relato da notícia da morte e o enterro de Bin Laden em dezembro de 2001 publicado em jornal do Egito.  O funcionário afirmou que é difícil identificar o local do enterro de Bin Laden, porque segundo a tradição Wahhabi não é deixada pistas pelo túmulo. Ele ressaltou que é improvável que as forças americanas jamais iriam descobrir vestígios de onde bin Laden foi enterrado.  For media inquiries: media@globalresearch.ca – Copyright © , Al-Wafd (translated from the Arabic), 2001 Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes. www.thoth3126.com.br https://thoth3126.com.br/dezembro-de-2001-funeral-de-osama-bin-laden/

As raízes da corrupção no Brasil

Written by jpsouza. Posted in Sem categoria

Como o modelo de colonização lançou as bases para a difusão da corrupção, que seguiu encontrando terreno fértil para se manter na esfera pública, alimentada pela falta de punição e pela manutenção de elites no poder.

Quadro retrata a chegada de Pedro Álvares Cabral no Brasil
Quadro retrata a chegada de Pedro Álvares Cabral no Brasil
A cordialidade da elite do município de Curuzu enganou Policarpo Quaresma. No início, o personagem central da obra de Lima Barreto chegou a pensar que a intimação assinada pelo simpático presidente da Câmara era apenas uma brincadeira. Mas o documento era uma vingança. Ao se recusar a entrar no jogo da corrupção local, Policarpo se tornou alvo de represálias. No romance de 1911, a corrupção na esfera pública não surge como fenômeno novo, mas aparece como mal característico da sociedade, o qual a República não demonstra interesse em suprir. As represálias sofridas por Policarpo escancaram o uso do patrimônio público para interesses privados. Leia também: “Descrença é parte da história do Brasil” Leia também: “Brasil ainda faz política com afeto” Essa confusão tem sua origem séculos antes da publicação do romance. A ausência de distinção entre público e privado (patrimonialismo) e favorecimento de indivíduos com base nos laços familiares e de amizade (clientelismo) foram características do modelo de colonização aplicado no Brasil. Tolerada pela Corte e ignorada pela Justiça, a corrupção encontrou, desta maneira, em solo brasileiro, condições propícias para sobreviver e se difundir na cultura do novo país durante a sua formação. Sem uma ruptura real com as práticas patrimonialistas e clientelistas, depois das duas primeiras grandes mudanças no sistema político – a independência e a proclamação da República – a corrupção continuou ganhando terreno em instituições públicas e no cotidiano brasileiro. “Desde a colônia, temos um Estado que nasce por concessão, no qual a instituição pública é usada em benefício próprio. A corrupção persiste no Brasil devido a essa estrutura de colonização”, diz a historiadora Denise Moura. Plantando a semente Diante da dificuldade de encontrar súditos dispostos a deixar o conforto da Corte em troca de aventuras no território selvagem recém-descoberto, a concessão de cargos foi o mecanismo usado por Portugal para garantir seu domínio e explorar as riquezas da nova colônia. Para os que aceitavam vir ao Brasil, esses cargos trariam não somente prestígio social, mas, principalmente, vantagens financeiras. Durante o período colonial, o pagamento de propinas a governantes e funcionários reais era uma prática tolerada e até regulamentada por lei. A colonização com as concessões institucionalizou na sociedade a percepção do bem público como privado. Ao ganhar um cargo público do rei, os beneficiários tornavam-se donos destes postos e, com o aval da Corte, os utilizavam para o favorecimento próprio, além de amigos e familiares. Essas práticas foram se difundido por todo o país durante os mais de três séculos do período colonial e, com a manutenção da mesma elite no poder depois da independência do país, em 1822, elas continuaram a encontrar um terreno fértil para prosperar. “A diferença em relação ao Antigo Regime era que a Coroa não concedia mais mercês que implicavam em gastos de dinheiro público. Ela usava apenas a moeda simbólica dos títulos de nobreza para premiar as pessoas. Mas as práticas clientelistas, ou seja, o favorecimento dos amigos à margem da lei, eram vistas pelos chefes políticos como indispensáveis para manter e conquistar apoio político”, afirma o historiador José Murilo de Carvalho. Pouco mudou neste cenário 67 anos depois da independência, em outro grande momento da histórica política do Brasil: a proclamação da República, em 1889. De acordo com Carvalho, o patrimonialismo e o clientelismo, embora entrassem em conflito como os valores republicanos, continuaram presentes no novo sistema. “Os valores republicanos, sobretudo a valorização da coisa pública e sua distinção da coisa privada, até hoje não foram totalmente absorvidos no Brasil por ricos ou pobres. A proclamação da República implicou mudança na forma de governo, não nos valores”, ressalta o historiador. Fontes históricas sugerem, por exemplo, a continuidade da prática de pagamentos de propina, como no caso de concessões para construção de ferrovias durante a Primeira República. Mesma prática, percepção diferente Apesar da propagação de determinadas práticas, ocorreu ao longo da história uma mudança na maneira como essas ações eram vistas pela sociedade. Um exemplo seria o pagamento de propina: que foi tolerado no período colonial e que, mais tarde, passou a ser considerado corrupção. Há também uma transformação na percepção da própria corrupção em si. De acordo com a historiadora Lilia Moritz Schwarcz, a partir da década de 1880, o Império passa pela primeira vez a ser acusado por prática de corrupção, com casos sendo noticiados na imprensa. As acusações dizem respeito, porém, ao sistema – e não ao indivíduo. A percepção da corrupção associada ao sistema predominou durante o Império e a Primeira República. Segundo Carvalho, nesta época, na visão de quem denunciava a prática, a monarquia ou a república eram corruptas por não promoverem o bem público e serem consideradas despóticas e oligárquicas. Somente a partir de 1930 começa uma mudança neste entendimento, que culmina na alteração do seu sentido, em 1945, com a criação da União Democrática Nacional (UDN), que passou a associar a corrupção a indivíduos. Anos depois, acusações de corrupção individual resultaram na queda de Getúlio Vargas, acusado de ter criado um mar de lama no Catete. Mesmo com a mudança de percepção, com indivíduos sendo acusados nominalmente, a corrupção continuou encontrando terreno para se manter presente na esfera pública. Essa persistência, de acordo com especialistas, se deve principalmente à impunidade. “Outro fator que contribuiu para a situação atual, inédita no que se refere à dimensão adquirida pela corrupção, foi a tradição de impunidade dos poderosos, essa sim, presente desde a Independência, e que atribuo à fragilidade dos direitos civis. Vários privilégios protegem os poderosos, como o foro privilegiado, a prisão especial, as múltiplas possibilidade de recurso e a capacidade de contratar advogados caros”, afirma Carvalho. Segundo Moura, a impunidade, assim como a corrupção, também faz parte da cultura brasileira e impediu o combate a essas práticas ao longo da história. A historiadora afirma que estão ocorrendo avanços nos últimos anos, mas uma verdadeira mudança ainda deve demorar para acontecer. “A sociedade avançou muito no sentido de punir, mas não dá para varrer em poucos anos uma cultura. Não devemos esperar que a corrupção, no caso brasileiro, será suprimida da noite para o dia. Para mudar uma mentalidade são necessários séculos”, ressalta Moura.

Leia mais

Written by jpsouza. Posted in Sem categoria

O ataque do Irã contra os terroristas na província síria de Deir ez-Zor
© AP Photo/ Morteza Fakhrinejad

O ataque do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica contra os terroristas na província síria de Deir ez-Zor é um aviso direto não apenas aos jihadistas, mas também a seus patrocinadores: Israel, EUA e Arábia Saudita, afirmou à Sputnik Persa Husein Sheijoleslam, conselheiro do ministro das Relações Exteriores do Irã.

“Está claro que é uma mensagem não apenas para os terroristas, mas também para seus patrocinadores: Israel, EUA e a monarquia governante da Arábia saudita, que, de facto, [através dos terroristas] realizaram uma série de massacres na região. O Irã, em qualquer caso, tem a liberdade de exibir seu poderio e levar a cabo um ataque em qualquer lugar onde os terroristas se escondam. É um aviso a todos aqueles que criaram e continuam criando o mal na região”, assinalou Husein Sheijoleslam.

O diplomata iraniano advertiu que, caso seja necessário, o Irã está disposto a repetir o ataque com mísseis contra os jihadistas, coordenando-o com os países da coalizão (Síria, Líbano, Iraque, Rússia).Outro interlocutor da Sputnik Persa, próximo ao Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica, Shemshadi Hasan, sublinhou que o ataque foi cuidadosamente coordenado e bem pensado.

“Isso demonstra a coerência e alto nível da inteligência. É um aviso aos terroristas: onde quer que estejam, localizá-los-emos”, declarou Shemshadi Hasan.

Segundo o especialista, Deir ez-Zor é uma região onde os terroristas do Daesh (proibido na Rússia) se concentraram após terem sido derrotados em outras frentes. Assentaram nesta província com todas suas armas e equipamento, acrescentou. Ao mesmo tempo, Shemshadi Hasan frisou que o ataque realizado pelo Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica é uma mensagem para todos aqueles que apelam ao conflito com o Irã.

“É uma mensagem para todos os ‘amigos’ estrangeiros dos terroristas. Com o Irã não se brinca”, sublinhou.

Shemshadi Hasan recordou que “depois da primeira viagem de Trump à Arábia saudita, foram firmados vários acordos de bilhões de dólares para o fornecimento de armas norte-americanas, e Riad declarou que se aproximaria das fronteiras do Irã para, supostamente, castigar o país por todas as coisas que fez na região”. “Mas este ataque é uma ligeira bofetada aos terroristas e, caso não parem suas ações destrutivas…vamos dar-lhes uma bofetada ainda mais forte”, avisou. Fonte: https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/201706208685986-ira-mensagem-israel-eua-arabia/

Teerã comenta resultado do seu ataque ‘avassalador’ de mísseis contra Daesh

Written by jpsouza. Posted in Sem categoria

Míssil balístico iraniano lançado a partir de terreno desconhecido, 9 de março de 2016
© REUTERS/ Mahmood Hosseini

O Exército dos Guardiões da Revolução Islâmica (IRGC) iraniano lançou seis mísseis terra-terra contra posições do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) “em resposta” aos atentados em Teerã ocorridos em 7 de junho. Os mísseis atacaram os alvos com “precisão letal”, afirma o comunicado da entidade.

“Foram lançados seis mísseis de médio alcance contra os terroristas a partir das bases aéreas nas províncias de Kermanshah e Curdistão, sendo que o ataque foi letal e avassalador”, assegurou a assessoria de imprensa do IRGC, ou seja, das unidades de elite iranianas.
A entidade precisou que os projéteis que sobrevoaram o território iraquiano destruíram “um centro de comando, vários pontos de concentração de infantaria e vários armazéns usados para fabricação de carros-bomba”, localizados nos arredores da cidade síria de Deir ez-Zor. Como consequência dos ataques, “um grande número de terroristas e seus equipamentos militares foram eliminados”. O IRGC sublinhou que o ataque com mísseis foi “somente uma advertência” e que, no caso de outro “ataque [terrorista] vil e cobarde”, os responsáveis sentiriam “toda a fúria da vingança” por parte da Guarda Revolucionária.Em 7 de junho, na capital iraniana ocorreram dois atentados, um contra a sede do Parlamento e outro contra o Mausoléu do aiatolá Khomeini, que deixaram ao menos 18 mortos e uns 50 feridos. Os ataques foram reivindicados pelo grupo terrorista Daesh. Fonte: https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/201706198682069-daesh-teera-ira-ataque-misseis-terroristas-video/

Temer chega na Rússia e é recebido por sub do sub

Written by jpsouza. Posted in Sem categoria

Fachin tira de Moro processos contra Lula e Odebrecht

Written by jpsouza. Posted in Sem categoria

Felipe Pontes, repórter da Agência Brasil – O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), tirou do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, três casos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que tiveram origem nas delações premiadas de executivos e ex-funcionários da Odebrecht. Um diz respeito ao suposto tráfico de influência do ex-presidente, que em troca de vantagens indevidas teria atuado em favor da empresa em negociações referentes a Angola, mesmo que em prejuízo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O pedido de investigação sobre o assunto teve origem nos depoimentos de Emílio Odebrecht e Marcelo Bahia Odebrecht, controladores do grupo, e de mais três ex-funcionários da empresa. Fachin determinou a remessa das provas referentes a esse caso para a Justiça Federal do Distrito Federal, por se tratarem “de fatos que supostamente se passaram na capital da República”, escreveu o ministro no despacho divulgado nesta terça-feira (20). “Assim, do cotejo das razões recursais com os depoimentos prestados pelos colaboradores não constato, realmente, relação dos fatos com a operação de repercussão nacional que tramita perante a Seção Judiciária do Paraná”, escreveu Fachin. O ministro acatou um recurso da defesa. Outro caso trata da suposta atuação de Lula e também da ex-presidente Dilma Rousseff em favor da liberação de recursos do BNDES para a construção das Usinas Hidrelétricas de Jirau e de Santo Antônio, ambas em Rondônia. Eles também teriam agido para acelerar licenças ambientais, segundo o depoimento de Emílio Odebrecht e de Henrique Serrano de Prado, ex-executivo da área de energia. A investigação foi remetida por Fachin também ao Distrito Federal. Um terceiro caso trata do suposto pagamento de uma mesada pela Odebrecht a José Ferreira da Silva, o Frei Chico, líder sindical e irmão de Lula, segundo relatos dos ex-executivos da empresa Hilberto Mascarenhas Filho e Alexandrino Alencar. Os repasses seriam feitos como um modo de prestigiar o ex-presidente, declararam os colaboradores. Fachin determinou que a investigação sobre o assunto seja remetida à Justiça Federal de São Paulo, também a pedido da defesa de Lula. Nas três situações, a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou contra a retirada dos processos de Moro, alegando que guardam relação com as investigações da Lava Jato conduzidas no Paraná. À época em que os casos foram remetidos a Sérgio Moro, no início de abril, o ex-presidente Lula negou qualquer ilegalidade, afirmando que as acusações eram “frívolas” e “sem nenhuma materialidade”. Fonte: https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/302128/Fachin-tira-de-Moro-processos-contra-Lula-e-Odebrecht.htm

Dia 30 deste mês teremos reunião ufológica e você está convidado

Written by jpsouza. Posted in Sem categoria

Centro Sobralense de Pesquisa UfológicaDia Mundial da Ufologia! A chamada Era Moderna dos Discos Voadores foi iniciada oficialmente em 24 de junho de 1947, dando espaço ao termo Ufologia – estudo dos UFOs, do inglês Unidentified Flying Objects, e também de seus tripulantes – e ufólogo para o pesquisador do assunto. Estamos chegando perto de nossa Reunião Plenária sobre Ufologia, elas sempre acontecem na última sexta de cada mês. O local vai ser o mesmo, ou seja: Rua Coronel Diogo Gomes 998, Centro Sobral. Espero os Ufólogos e simpatizantes da Ufologia a partir das 19 horas. Maiores informações pelos fones: 88 999210172 e 988477189. Abraço a todos Jacinto Pereira.

Você sabia que MUITOS brasileiros têm direito a comprar um carro zero km com até 30% de desconto e nunca mais pagar IPVA?

Written by jpsouza. Posted in Sem categoria

Uma lei escondida pelo governo federal pode te dar direito a comprar carro com desconto e nunca mais pagar IPVA.

Não é novidade que deficientes físicos tem direito a comprar carro com desconto. O que você não sabe, é que talvez a receita federal te considere deficiente e você também tenha direito ao benefício. Esse desconto é baseado em uma lei que completa 20 anos e mais da metade dos brasileiros não conhecem.
Todos achamos terrível pagar o preço cobrado nos carros aqui no brasil, ainda mais quando sabemos que grande parte disso é imposto. Uma saída é lutar pelo direito de isenção fiscal, onde muitos cidadãos podem finalmente se livrar dos impostos cobrados nos carros. Existe uma lista de doenças extremamente comuns que dão direito a esse maravilhoso benefício, como Hérnia de disco, escoliose, LER, Linfomas, Câncer de Mama… Você mesmo pode ser um dos beneficiados e está gastando dinheiro a toa, podendo nunca mais pagar IPVA. Existem empresas que oferecem a realização do processo, cobrando valores enormes e reduzindo a vantagem do seu benefício. Em alguns casos chegam a R$6.000,00. Mas existe uma forma mais barata de conseguir o desconto? SIM! E o melhor, por um valor até 5x menor.
Testamos o Guia da Isenção um passo-a-passo rico em detalhes de como realizar todo o processo sem depender de nenhuma empresa ou despachante.
É um verdadeiro passo-a-passo a prova de falhas capaz de auxiliar na luta por esse direito tão valioso e escondido de você por anos. Nele nós encontramos dicas essenciais para evitar as armadilhas da burocracia nacional… você sabe que ela é tão difícil quanto viajar numa estrada esburacada.

COMO FIZEMOS

Para ter certeza de que realmente funciona, convidamos nosso editor para realizar todo o processo, sem pedir ajuda de ninguém.
  1. CNH Especial – Em cerca de 40 dias ele já estava com a CNH Especial.
  2. Laudos – Com a sequência apresentada no guia, não foi difícil conseguir os laudos.
  3. A escolha do carro – Além de como conseguir as isenções, o guia também trouxe dicas fundamentais na negociação do carro PCD.
Nosso editor escolheu um Corolla Automático, que saiu por menos de 50mil reais… Mais barato que muito carro popular manual.

O que eu posso saber se tenho direito?

São mais de 30 patologias que dão direito ao benefício. Listamos abaixo as mais comuns: – Artodese – Escoliose – Artrite Reumatóide – Hérnia de Disco – Parkinson – Artrose – Derrame – Vários tipos de câncer – Próteses internas e externas – Bursite – Tendinite – LER Doenças como Síndrome de Down e Autismo também dão direito como Não condutor.  
Raul é especialista em isenções fiscais para aquisições de veículos PCD e apaixonado em ajudar as pessoas a alcançarem um benefício negligenciado por muitos e dificultado pela burocracia do nosso país,preparou um vídeo especial com todos os detalhes sobre o Guia Carro Sem Impostos.

Exclusivo – ‘BRICS: Rússia e China em alta; Brasil em queda’

Written by jpsouza. Posted in Sem categoria

Logo da  9.ª Cúpula dos BRICS, que acontece nos dias 3, 4 e 5 de setembro em Xiamen, na China
© Sputnik/ Zhanna Manukyan
Opinião
URL curta
9117182

Os ministros das Relações Exteriores do BRICS – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – estiveram reunidos em Pequim ontem e hoje para debater o futuro de suas inter-relações. Com exclusividade para Sputnik Brasil, especialista analisa posição brasileira no grupo.

A reunião de dois dias foi preparatória para a 9.ª Cúpula dos BRICS, marcada para os dias 3, 4 e 5 de setembro em outra cidade da China, Xiamen.No encontro de Pequim, coube ao Brasil, representado pelo Chanceler Aloysio Nunes, defender o aprofundamento das relações entre os 5 países. Nas palavras do ministro brasileiro, ficou clara a posição do Brasil em relação ao futuro do quinteto de países: “Eu me refiro a eliminarmos obstáculos que ainda existem entre os nossos países, criarmos modalidades práticas de facilitação do comércio entre nós, e também, no que se refere a investimentos intra-BRICS, de modo a termos maior integração produtiva entre nossos países”, disse Aloysio Nunes. O chanceler brasileiro incluiu as grandes questões criminais como terrorismo, tráfico internacional de drogas e armas e crimes financeiros internacionais no aprofundamento da cooperação dos BRICS. Nunes defendeu uma maior integração entre os órgãos de Inteligência e Informação dos 5 países para que a repressão a esses crimes se dê de forma mais apurada, objetiva e efetiva. Estudioso do grupo BRICS, o professor de Relações Internacionais da Universidade Federal de Pelotas, RS, Charles Pennaforte, vê nesse grupo uma ampla possibilidade de os 5 países realçarem seu papel perante a comunidade internacional. Diretor-geral do Cenegri (Centro de Estudos em Geopolítica e Relações Internacionais), Pennaforte aponta os países que, em sua opinião, mais estão se projetando dentro do grupo:

“Sem dúvida alguma, Rússia e China estão em franca projeção. A lamentar, somente, o decréscimo da influência brasileira. Além disso, a atual política externa brasileira tomou um rumo diferente daquela do Governo anterior, quando o Brasil estava mais integrado ao grupo e exercia um papel de maior destaque perante seus 4 parceiros.”

Na opinião do Professor Charles Pennaforte, Rússia e China são, no momento, os dois grandes do grupo BRICS: “A Rússia, por razões notórias, e, particularmente, como ela soube enfrentar as reações mundiais à sua política para a Ucrânia, superando as dificuldades que lhe foram impostas. E a China pela sua crescente projeção no cenário econômico mundial.” Quanto aos 3 outros países BRICS, Charles Pennaforte foi enfático: “Ao Brasil, já me referi, lamentando que ele tenha invertido suas proposições em relação à política externa. A Índia, a par de toda a sua importância, dá a impressão de que sua projeção ficará restrita à Ásia, da mesma forma que a África do Sul no âmbito do continente africano.” https://br.sputniknews.com/opiniao/201706198683685-brasil-russia-china/

Senador americano: novas sanções dos EUA podem provocar caos em todo o mundo

Written by jpsouza. Posted in Sem categoria

Ouvir Rádio
Cabeça de Godzilla no Hotel Gracery Shinjuku, em Tóquio
© AFP 2017/ Kazuhiro Nogi
Américas
URL curta
356921

O novo projeto de lei dos EUA, que contempla sanções adicionais contra a Rússia, pode provocar uma situação de caos em relação aos contratos comerciais no mundo todo, alertou nesta segunda-feira o senador do estado de Virgínia, Richard Black, em conversa com Sputnik.

“Eu acho que há uma preocupação adicional na Europa de que os Estados Unidos não deveriam ter o poder de impor, unilateralmente, sanções que interferem nas relações contratuais de nações em todo o mundo, e eu concordo com isso”, disse Black.O Senado dos EUA votou na semana passada a favor de novas sanções contra a Rússia, em função da alegada interferência de Moscou nas eleições presidenciais dos EUA em 2016. Na quinta-feira, o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Sigmar Gabriel, e o chanceler austríaco, Christian Kern, acusaram os Estados Unidos de tentarem expelir o gás natural russo do mercado europeu para promover o gás liquefeito dos EUA, enquanto prejudicam as empresas europeias. Eles destacaram que os problemas relativos ao fornecimento de energia à Europa são assunto interno da União Européia e que os Estados Unidos não deveriam interferir nessa questão. Black afirmou que uma situação na qual uma nação pode “declarar sanções e criar caos com contratos em todo o mundo” não pode ser saudável para o comércio internacional.

“Eu acho que o projeto de lei do Senado foi muito infeliz”, afirmou Black. “É basicamente uma maneira de atacar a Rússia. Afirmam que [o presidente russo Vladimir] Putin interferiu com as eleições. Não vejo nenhuma evidência disso e não acho que alguém tenha apresentado nenhuma evidência, mas eles continuam repetindo isso”, disse o senador.

Black explicou que a mídia nos Estados Unidos é muito controlada, talvez muito mais do que na Rússia, e, como resultado, as pessoas que são muito agressivas em relação a Moscou conseguiram emplacar o projeto de lei no Senado.”Eu acho que os Estados Unidos deveriam estar trabalhando em conjunto com a Rússia, assim como o presidente Trump planejava fazer quando foi eleito pela primeira vez”, concluiu Black. O atual pacote de sanções, apresentado como uma emenda a uma lei de sanções no Irã, pretende atingir setores-chave da economia russa, incluindo mineração, metais, transporte marítimo e ferrovias, bem como novos investimentos em gasodutos de energia. https://br.sputniknews.com/americas/201706198684704-senador-sancoes-eua-caos-contratos/

Senador americano: base dos EUA na Síria é violação óbvia do direito internacional

Written by jpsouza. Posted in Sem categoria

Militares americanos e rebeldes do Maghaweer al-Thawra, apoiado pelos EUA, em Tanf, no sul da Síria, em 23 de maio de 2017
© AP Photo/ Hammurabi’s Justice News
Mundo
URL curta
336750

O senador republicano Richard Black, representante do estado de Virgínia, disse à Sputnik nesta segunda-feira que os Estados Unidos estão violando o direito internacional ao estabelecer uma base militar em território sírio sem a permissão de Damasco.

“Nós até estabelecemos uma base em Tanf, na parte sul. É uma base americana no país da Síria”, disse Black. “Você não pode obter uma violação mais óbvia do direito internacional do que realmente entrar e criar uma base militar em um país soberano que nunca tomou nenhuma ação ofensiva em relação ao nosso país”, afirmou.Os Estados Unidos lideram uma coalizão internacional que, desde 2014, vem realizando ataques contra o grupo terrorista Daesh no Iraque e na Síria. Essas ações, no entanto, que já levaram a morte de muitos civis e, por vezes, são marcadas também por bombardeios contra posições do exército sírio e seus aliados, são realizadas sem a autorização do governo local e do Conselho de Segurança das Nações Unidas. https://br.sputniknews.com/mundo/201706198684630-base-americana-siria/

PT vai ao STF contra “toma lá, dá cá” de Temer

Written by jpsouza. Posted in Política

 

O líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP), denunciou na quarta-feira (7), no plenário da Câmara, que o governo ilegítimo tem praticado uma verdadeira farra com o orçamento federal, privilegiando a liberação de emendas parlamentares de execução obrigatória para a sua base no Congresso, em troca de apoio. A bancada vai recorrer ao Supremo Tribunal Federal por considerar que o governo golpista está agindo de forma inconstitucional, ao discriminar a oposição.

Segundo Zarattini, a base de apoio de Temer tem recebido recursos em volumes até dez vezes superiores aos destinados à oposição. Trata-se de um verdadeiro toma lá, dá cá, para obter a aprovação de medidas que destroem direitos da população e permitem a entrega de riquezas nacionais a grupos privados nacionais e estrangeiros, denunciou Zarattini.

Zarattini informou que nos últimos 45 dias, por exemplo, o governo liberou em média, aos parlamentares do PSC, R$ 2,4 milhões e, para o PMDB, um total de R$ 1,59 milhão. Para o PP, foram 1,57 milhão; ao PSD, R$ 1,44 milhão. “Porém, para o PT a média da liberação de emendas impositivas (obrigatórias) foi de R$ 243 mil, para o PDT, R$ 255 mil e, para o PCdoB, R$ 234 mil”, informou Zarattini.

“O governo Temer tenta sobreviver a qualquer custo e comete todo o tipo de ilegalidade, como a liberação de recursos de forma inconstitucional”, disse o líder do PT.

DIRETAS JÁ – No entendimento de Zarattini, a prática de Temer só mostra que o governo ilegítimo age com todos os instrumentos, à margem da Constituição, para conseguir aprovar matérias no Congresso como parte do pagamento do golpe que tirou Dilma do poder, como é o caso das reformas trabalhista e da Previdência. Para Zarattini, Temer já esgotou sua capacidade de governar e deve renunciar ao cargo, abrindo caminho para a convocação de eleições diretas.

O líder do PT observou que pesquisas comprovam que 90% da população quer eleições diretas. Ele lembrou que a crise atual – com 14,3 milhões de desempregados – e todas as medidas antipovo adotadas por Temer levaram o governo ilegítimo a ter o maior índice de rejeição da história recente do País. “Só 3% da população aprova Temer. Está na hora de o governo puxar o carro e ir pra casa, queremos diretas já!”, afirmou Zarattini.

O parlamentar disse também que a Bancada do PT, mesmo tendo ressalvas à atuação de certos integrantes do Ministério Público, da Polícia Federal e do Judiciário, não vai apoiar retaliações a essas instituições articuladas pela base de apoio de Temer no Congresso, por causa das ações que mostram o envolvimento do presidente golpista com corrupção. Segundo Zarattini, é preciso corrigir abusos eventualmente cometidos por agentes de Estado, mas a partir de um esforço maior que recupere a credibilidade de todas as instituições, a começar do Executivo Federal, com eleições diretas.
Foto: Gustavo Bezerra/PTnaCÂMARA

https://ptnacamara.org.br/portal/2017/06/07/pt-vai-ao-stf-contra-toma-la-da-ca-de-temer/

CUT/VOX POPULI: LULA TEM MAIS DE 50% E BATE TODOS OS CANDIDATOS

Written by jpsouza. Posted in Política

 

Ricardo Stuckert

Pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi e encomendada e divulgada pela CUT nesta terça-feira 6 aponta que o ex-presidente Lula venceria qualquer candidato, entre Geraldo Alckmin (PSDB), João Doria (PSDB), Marina Silva (Rede) e Aécio Neves, caso as eleições presidenciais fossem hoje.

O desempenho do senador afastado Aécio Neves, alvo de diversos inquéritos na Lava Jato e flagrado em áudios na delação premiada da JBS, revela que ele foi liquidado politicamente, ao apresentar 0% das intenções de voto.

A pesquisa, feita entre 2 e 4 de junho, aponta ainda que o governo Michel Temer, aprovado por apenas 3% dos brasileiros, é considerado culpado pelo desemprego que atinge mais de 14,5 milhões de trabalhadores e pela recessão que atinge especialmente a classe trabalhadora e os mais pobres.

Confira abaixo os detalhes dos números no texto divulgado pela CUT. E aqui a íntegra da pesquisa.

Lula bate todos os candidatos, aponta pesquisa CUT/VOX
Aécio tem 0% de intenção de votos e os tucanos FHC e Alckmin patinam em 1%

Pesquisa feita pela CUT/Vox Populi entre os dias 2 e 4 de junho mostra que o ex-presidente Lula continua imbatível e bateria todos os candidatos a presidente em 2018. Já o senador Aécio Neves (PSDB-MG) que, inconformado por ter sido derrotado por Dilma Rousseff (PT-RS) nas eleições de 2014, liderou um golpe contra o Brasil e os brasileiros em parceria com o então vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP), ambos denunciados por corrupção, está politicamente liquidado, aparece com 0% de intenção de voto.

Já o governo do golpista Temer, aprovado por apenas 3% dos brasileiros, é considerado culpado pelo desemprego que atinge mais de 14,5 milhões de trabalhadores e pela recessão que atinge especialmente a classe trabalhadora e os mais pobres.

Para 52% dos entrevistados pela CUT/Vox Populi, a vida piorou com Temer na presidência; 38% dizem que nada mudou e apenas 9%, que melhorou. A renda dos trabalhadores também sofreu um baque com Temer. 56% dizem que a renda diminuiu, 39% que não mudou, 4% que aumentou e 1% não soube ou não quis responder.

Lula tem mais de 50% das intenções de votos

A solução para a maioria dos brasileiros é Lula. Se a eleição fosse hoje, Lula venceria o segundo turno do pleito com 52% das intenções de votos se o candidato tucano fosse Geraldo Alckmin (PSDB-SP), que ficaria em segundo lugar, com 11% dos votos. Se o PSDB resolver apostar no discurso do novo ou da gestão marqueteira, Lula teria 51% dos votos no segundo turno e o prefeito João Doria, 13%. Lula também ganharia de Marina Silva (Rede) por 50% a 15%. Se o candidato for o Aécio, Lula sobe para 53% e Aécio teria 5%.

Intenção de voto espontânea

Lula também é imbatível nas consultas espontâneas sobre intenções de voto, quando o entrevistador não mostra nenhum nome na cartela.

O levantamento CUT/Vox Populi, aponta que 40% dos brasileiros votariam em Lula se a eleição fosse hoje – em abril o percentual era de 36%. Em segundo lugar, bem distante, vem Jair Bolsonaro (PSC) com 8% das intenções de voto – tinha 6% em abril. Já Marina Silva (Rede) e o juiz Sérgio Moro empatam em 2%.

Embolados em 5º lugar, com apenas 1% das intenções de voto aparecem Ciro Gomes (PDT), Joaquim Barbosa (sem partido), João Doria (PSDB), Fernando Henrique (PSDB) e Geraldo Alckmin (PSDB). Aécio Neves (PSDB) tem desidratou e surge com 0% de intenção de voto – em abril, antes da divulgação do grampo da JBS que envolve o senador em crime de pedido de propina, ele ainda tinha 3% das intenções de voto.

Se o candidato do PSDB for Alckmin ou Doria, Lula sobe para 45%. No cenário com Alckmin, o governador de São Paulo empata com Ciro em 4%, Bolsonaro sobe para 13% e Marina cai para 8%. Se a disputa for entre Lula e Doria, Bolsonaro cai para 12%, Marina sobe para 9%, Ciro para 5% e Doria atinge apenas 4% das intenções de voto.

Lula é igualmente o preferido por idade, escolaridade, renda e gênero.

Tem 48% das intenções de votos entre os jovens, 44% entre os adultos e o mesmo percentual (44%) entre os maduros. Quanto a escolaridade, 55% dos eleitores com ensino fundamental votam Lula, 40% ensino médio e 29% ensino superior. Quando separados por renda, o cenário se repete: votam em Lula 58% dos que ganham até 2 salários mínimo, 41% dos que ganham entre 2 e 5 mínimos e 27% dos que ganham mais de 5 salários mínimos.

A pesquisa CUT/Vox foi realizada em 118 municípios do Brasil de todos os Estados e do Distrito Federal, em capitais, regiões metropolitanas e no interior. Foram entrevistadas 2000 pessoas com mais de 16 anos.

A margem de erro é de 2,2 %, estimada em um intervalo de confiança de 95%.

Assessoria de Imprensa
CUT Nacional

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/299826/CUTVox-Populi-Lula-tem-mais-de-50-e-bate-todos-os-candidatos.htm

Jorge Bermudez: Brasil refém da indústria farmacêutica?

Written by jpsouza. Posted in Catástrofe

 

Foto: Wikimedia

jorge bermudez

Na data de ontem, 31/5/2017, vinte entidades da sociedade civil divulgaram nota acusando o Ministério da Saúde de ceder a pressões e adquirir um produto voltado a programa recém-lançado no SUS (o PrEP, profilaxia pré-exposição ao HIV) a preços superiores aos valores conhecidos no mercado mundial. A incorporação da profilaxia pré-exposição é louvável e vem sendo pleiteada há vários anos no Brasil, mas é necessário que seja acompanhada de medidas que assegurem sua sustentabilidade e racionalidade. Não é cabível admitir o pagamento de valores monopólicos por produtos para os quais a proteção patentária foi rejeitada pelo INPI [Instituto Nacional de Propriedade Intelectual], como é o caso da combinação tenofovir/emtricitabina (o medicamento Truvada, da empresa Gilead).

Inicialmente, cabe ressaltar que as vinte entidades que assinam a nota são da mais absoluta respeitabilidade e reconhecimento e vêm contribuindo ano após ano para a consolidação do nosso Sistema Único de Saúde, o acesso universal a medicamentos e a Saúde como direito de todos e dever do Estado. São entidades que honram nossa Constituição que, hoje, vem sendo violentada por políticas reducionistas.

Não é cabível admitir o pagamento de valores monopólicos por produtos para os quais a proteção patentária foi rejeitada pelo INPI

Como admitir que, ao mesmo tempo em que se incorporam novas tecnologias, se atualizam protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas, se aumenta o elenco de produtos estratégicos para o SUS, simultaneamente, congela-se o teto dos gastos públicos, eliminam-se programas como a Farmácia Popular do Brasil e deixam-se estoques de medicamentos produzidos pelos laboratórios oficiais a perder seus prazos de validade, substituídos pelos mesmos produtos adquiridos do setor privado, como recentemente denunciado na Câmara dos Deputados?

O episódio da compra monopólica do produto a ser distribuído para PrEP nos traz de volta à mesma empresa que no final de 2013 anunciou mundialmente o lançamento do primeiro AAD (antiviral de ação direta) para o tratamento da Hepatite C, com evidências da possibilidade real de cura dessa doença, o Sofosbuvir. Esse lançamento, entretanto, se deu a um preço que consideramos extorsivo, de US$ 84 mil, pelo curso de tratamento de doze semanas. Esse preço monopólico – o produto vinha acompanhado de proteção patentária – motivou queixas no mundo inteiro, pois não havia por trás dele, nenhum investimento em Pesquisa & Desenvolvimento. A empresa sublicenciou 11 companhias genéricas indianas para fornecer o mesmo produto (sofosbuvir) a um escopo de 91 países, a preços inferiores a US$ 1 mil, pelo mesmo curso de tratamento de doze semanas, ou seja, uma redução de 84 vezes do preço original. Neste elenco de 91 países, o Brasil se encontra excluído [ver aqui]

Inicialmente adquirido a partir de demandas judiciais a preços mais extorsivos ainda, o sofosbuvir foi registrado e licenciado no Brasil e incorporado nas diretrizes terapêuticas para o tratamento de hepatite C. Negociação de preços do Ministério da Saúde com a empresa Gilead faz com que, hoje, esse medicamento venha sendo adquirido no país a um preço próximo dos US$ 7 mil, por curso de tratamento de doze semanas.

Uma empresa farmacêutica, dois produtos sendo questionados e denúncias que precisam ser investigadas e esclarecidas! Nosso complexo econômico e industrial da saúde, modelo para outros países e que conjuga tecnologia, inovação e desenvolvimento, precisa ser fortalecido com políticas públicas solidárias e inclusivas. O acesso a medicamentos tem que ser compreendido no contexto do direito à saúde como direito humano fundamental.

* Pesquisador da ENSP/Fiocruz; membro do Painel de Alto Nível em acesso a medicamentos do Secretário-Geral das Nações Unidas

http://cee.fiocruz.br/?q=node/577

Wikileaks: Revela gravíssima sabotagem dos EUA contra Brasil com aval de FHC

Written by jpsouza. Posted in Política Internacional

By Ton Müller on 27 de outubro de 2014

Por Brasil um Pais de Todos

Telegramas revelam intenções de veto e ações dos EUA contra o desenvolvimento tecnológico brasileiro com interesses de diversos agentes que ocupam ou ocuparam o poder em ambos os países Os telegramas da diplomacia dos EUA revelados pelo Wikileaks revelaram que a Casa Branca toma ações concretas para impedir, dificultar e sabotar o desenvolvimento tecnológico brasileiro em duas áreas estratégicas: energia nuclear e tecnologia espacial. Em ambos os casos, observa-se o papel anti-nacional da grande mídia brasileira, bem como escancara-se, também sem surpresa, a função desempenhada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, colhido em uma exuberante sintonia com os interesses estratégicos do Departamento de Estado dos EUA, ao tempo em que exibe problemática posição em relação à independência tecnológica brasileira. Segue o artigo do jornalista Beto Almeida.O primeiro dos telegramas divulgados, datado de 2009, conta que o governo dos EUA pressionou autoridades ucranianas para emperrar o desenvolvimento do projeto conjunto Brasil-Ucrânia de implantação da plataforma de lançamento dos foguetes Cyclone-4 – de fabricação ucraniana – no Centro de Lançamentos de Alcântara , no Maranhão.

[Imagem: art4482img3.jpg]

Veto imperial

O telegrama do diplomata americano no Brasil, Clifford Sobel, enviado aos EUA em fevereiro daquele ano, relata que os representantes ucranianos, através de sua embaixada no Brasil, fizeram gestões para que o governo americano revisse a posição de boicote ao uso de Alcântara para o lançamento de qualquer satélite fabricado nos EUA. A resposta americana foi clara. A missão em Brasília deveria comunicar ao embaixador ucraniano, Volodymyr Lakomov, que os EUA “não quer” nenhuma transferência de tecnologia espacial para o Brasil.

“Queremos lembrar às autoridades ucranianas que os EUA não se opõem ao estabelecimento de uma plataforma de lançamentos em Alcântara, contanto que tal atividade não resulte na transferência de tecnologias de foguetes ao Brasil”, diz um trecho do telegrama.

Em outra parte do documento, o representante americano é ainda mais explícito com Lokomov: “Embora os EUA estejam preparados para apoiar o projeto conjunto ucraniano-brasileiro, uma vez que o TSA (acordo de salvaguardas Brasil-EUA) entre em vigor, não apoiamos o programa nativo dos veículos de lançamento espacial do Brasil”.

Guinada na política externa

O Acordo de Salvaguardas Brasil-EUA (TSA) foi firmado em 2000 por Fernando Henrique Cardoso, mas foi rejeitado pelo Senado Brasileiro após a chegada de Lula ao Planalto e a guinada registrada na política externa brasileira, a mesma que muito contribuiu para enterrar a ALCA. Na sua rejeição o parlamento brasileiro considerou que seus termos constituíam uma “afronta à Soberania Nacional”. Pelo documento, o Brasil cederia áreas de Alcântara para uso exclusivo dos EUA sem permitir nenhum acesso de brasileiros. Além da ocupação da área e da proibição de qualquer engenheiro ou técnico brasileiro nas áreas de lançamento, o tratado previa inspeções americanas à base sem aviso prévio.

Os telegramas diplomáticos divulgados pelo Wikileaks falam do veto norte-americano ao desenvolvimento de tecnologia brasileira para foguetes, bem como indicam a cândida esperança mantida ainda pela Casa Branca, de que o TSA seja, finalmente, implementado como pretendia o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Mas, não apenas a Casa Branca e o antigo mandatário esforçaram-se pela grave limitação do Programa Espacial Brasileiro, pois neste esforço algumas ONGs, normalmente financiadas por programas internacionais dirigidos por mentalidade colonizadora, atuaram para travar o indispensável salto tecnológico brasileiro para entrar no seleto e fechadíssimo clube dos países com capacidade para a exploração econômica do espaço sideral e para o lançamento de satélites. Junte-se a eles, a mídia nacional que não destacou a gravíssima confissão de sabotagem norte-americana contra o Brasil, provavelmente porque tal atitude contraria sua linha editorial historicamente refratária aos esforços nacionais para a conquista de independência tecnológica, em qualquer área que seja. Especialmente naquelas em que mais desagradam as metrópoles.

Bomba! Bomba!

O outro telegrama da diplomacia norte-americana divulgado pelo Wikileaks e que também revela intenções de veto e ações contra o desenvolvimento tecnológico brasileiro veio a tona de forma torta pela Revista Veja, e fala da preocupação gringa sobre o trabalho de um físico brasileiro, o cearense Dalton Girão Barroso, do Instituto Militar de Engenharia, do Exército. Giráo publicou um livro com simulações por ele mesmo desenvolvidas, que teriam decifrado os mecanismos da mais potente bomba nuclear dos EUA, a W87, cuja tecnologia é guardada a 7 chaves.

A primeira suspeita revelada nos telegramas diplomáticos era de espionagem. E também, face à precisão dos cálculos de Girão, de que haveria no Brasil um programa nuclear secreto, contrariando, segundo a ótica dos EUA, endossada pela revista, o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, firmado pelo Brasil em 1998, Tal como o Acordo de Salvaguardas Brasil-EUA, sobre o uso da Base de Alcântara, o TNP foi firmado por Fernando Henrique. Baseado apenas em uma imperial desconfiança de que as fórmulas usadas pelo cientista brasileiro poderiam ser utilizadas por terroristas , os EUA, pressionaram a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) que exigiu explicações do governo Brasil , chegando mesmo a propor o recolhimento-censura do livro “A física dos explosivos nucleares”. Exigência considerada pelas autoridades militares brasileiras como “intromissão indevida da AIEA em atividades acadêmicas de uma instituição subordinada ao Exército Brasileiro”.

Como é conhecido, o Ministro da Defesa, Nelson Jobim, vocalizando posição do setor militar contrária a ingerências indevidas, opõe-se a assinatura do protocolo adicional do Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares, que daria à AIEA, controlada pelas potências nucleares, o direito de acesso irrestrito às instalações nucleares brasileiras. Acesso que não permitem às suas próprias instalações, mesmo sendo claro o descumprimento, há anos, de uma meta central do TNP, que não determina apenas a não proliferação, mas também o desarmamento nuclear dos países que estão armados, o que não está ocorrendo.

Desarmamento unilateral

A revista publica providencial declaração do físico José Goldemberg, obviamente, em sustentação à sua linha editorial de desarmamento unilateral e de renúncia ao desenvolvimento tecnológico nuclear soberano, tal como vem sendo alcançado por outros países, entre eles Israel, jamais alvo de sanções por parte da AIEA ou da ONU, como se faz contra o Irã. Segundo Goldemberg, que já foi secretário de ciência e tecnologia, é quase impossível que o Brasil não tenha em andamento algum projeto que poderia ser facilmente direcionado para a produção de uma bomba atômica. Tudo o que os EUA querem ouvir para reforçar a linha de vetos e constrangimentos tecnológicos ao Brasil, como mostram os telegramas divulgados pelo Wikileaks. Por outro lado, tudo o que os EUA querem esconder do mundo é a proposta que Mahmud Ajmadinejad , presidente do Irà, apresentou à Assembléia Geral da ONU, para que fosse levada a debate e implementação: “Energia nuclear para todos, armas nucleares para ninguém”. Até agora, rigorosamente sonegada à opinião pública mundial.

Intervencionismo crescente

O semanário também publica franca e reveladora declaração do ex-presidente Cardoso : “Não havendo inimigos externos nuclearizados, nem o Brasil pretendendo assumir uma política regional belicosa, para que a bomba?” Com o tesouro energético que possui no fundo do mar, ou na biodiversidade, com os minerais estratégicos abundantes que possui no subsolo e diante do crescimento dos orçamentos bélicos das grandes potências, seguido do intervencionismo imperial em várias partes do mundo, desconhecendo leis ou fronteiras, a declaração do ex-presidente é, digamos, de um candura formidável.

São conhecidas as sintonias entre a política externa da década anterior e a linha editorial da grande mídia em sustentação às diretrizes emanadas pela Casa Branca. Por isso esses pólos midiáticos do unilateralismo em processo de desencanto e crise se encontram tão embaraçados diante da nova política externa brasileira que adquire, a cada dia, forte dose de justeza e razoabilidade quanto mais telegramas da diplomacia imperial como os acima mencionados são divulgados pelo Wikileaks.

NOTA

Abaixo segue uma nota comentada pelo amigo Vladimir G. que também é muito interessante tratando se de possíveis sabotagens EUAxBrasil:

Em setembro de 2006, esse acidente se tornou a maior tragédia da história da aviação no Brasil, com 154 mortos. Aparentemente, uma colisão entre a ponta da asa de um jatinho Embraer com a fuselagem do 737 da Gol causou a queda do avião maior. Além de todas as notícias especulando as causas do acidente, a procura por corpos e destroços na floresta, os erros dos pilotos, as falhas dos radares… circulou na época um e-mail muito curioso, pra dizer o mínimo…

O autor do texto falava sobre uma equipe de cientistas brasileiros a bordo do avião. Segundo o texto, esses cientistas realizavam pesquisas sobre o uso de microorganismos em baterias elétricas, uma tecnologia revolucionária que permitiria a produção de baterias mais eficientes que as modernas baterias de lítio usadas em notebooks e celulares. Essa bateria de vírus seria mais potente, produzindo mais energia, em uma bateria menor e mais leve que as de lítio. Existem outras pesquisas sobre esse tipo de bateria, especialmente nos Estados Unidos, onde há um grande projeto sobre essas baterias. Porém, segundo o texto, o projeto brasileiro era ainda mais avançado e superava o americano. Infelizmente, a equipe de cientistas que trabalhava nesse projeto morreu no acidente.

Postado por Celio Roseno

fonte: http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif…ial?page=1

Terrorismo ianque em Alcântara

Ronaldo Schlichting

“Eles queriam que desistíssemos do VLS. Respondi que não havia ido lá para negociar o VLS, mas para começar a negociar lançamentos a partir de Alcântara com uso de tecnologia americana protegida”Ministro Ronaldo Sardenberg, revista Veja, edição de 12 de setembro de 2001

[Imagem: f05_zps0446e38d.jpg]

Em julho de 2000, sugeri pela Internet — e foi publicado pelo jornal eletrônico da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) — uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar e relatar as sabotagens diretas e indiretas que vinha e vem enfrentando o Programa Espacial Brasileiro, com o claro propósito de sepultá-lo definitivamente, para facilitar e justificar a entrega da base aeroespacial de Alcântara-MA ao controle internacional.

A sabotagem direta, praticada pelo Pentágono e seus soldados “brasileiros” da coluna do general Mola, hoje não passa de um “Segredo de Polichinelo”.

Mera coincidência, o embaixador do Brasil nos EUA, grande articulador e um dos ferrenhos defensores do “Acordo Sardenberg-USA”, no dia 11 de setembro de 2001 tinha um almoço agendado no Pentágono. Só não compareceu ao encontro por que um “avião” havia explodido por lá pela manhã (Fonte: Folha de São Paulo).

Porém, a sabotagem indireta é o ataque silencioso e perverso que o Brasil e o seu Programa Espacial vêm sofrendo, sem tréguas, nos últimos 20 anos.

Este é o pior tipo de agressão que uma nação pode sofrer, porque se trata da agressão generalizada e institucionalizada através da lei orçamentária, de medidas provisórias, de portarias ministeriais, de emendas à Constituição, de tratados e “acordos” internacionais espúrios, etc.

A princípio, não existem forças armadas no mundo que possam defender seus territórios contra este tipo de ataque, porque ele vem de dentro, através da quinta coluna cooptada pelo agressor nas fileiras do próprio Estado.

PROVA DISSO:

Aeromóvel: pérola da genuína tecnologia brasileira para o transporte coletivo urbano elevado, movido a ar e desenvolvido no Rio Grande do Sul pela Coester S/A na década de 80: destruído.
Tanque de combate Osório: destruído.
Engesa S/A: destruída.
Bomba atômica: desintegrada.
Submarino nuclear: em fase final de destruição.
Embraer/Militar: semidestruída.
Veículo Lançador de Satélite da Força Aérea Brasileira (VLS): sob intenso ataque e agora com 21 brasileiros mortos.
Petrobrás: sob intenso ataque.
Telecomunicação: totalmente nas mãos do agressor.
Energia elétrica: ainda sobram Itaipu, Copel e Furnas, mas sob ataque.
Produção de nitrocelulose: destruída. Se o Brasil entrar em guerra com a França (de onde compra a pólvora), não vai dispor desse material para lutar.
Sistema de Saúde: em ruínas, com milhares de mortos.
Sistema educacional: em ruínas, com milhões de analfabetos e pseudo-alfabetizados.
Embrapa: em ruínas.
Forças armadas: em ruínas.
Fontes de água potável: sob ataque constante.
Nióbio: saqueado e contrabandeado diuturnamente.

Face ao covarde e criminoso ataque terrorista perpetrado contra o Brasil às suas Forças Armadas e a 21 cidadãos civis no dia 22 de agosto de 2003 na base aeroespacial de Alcântara, urge a instalação de uma comissão de investigação séria, patriótica e com seus constituintes escolhidos a dedo — excluindo dela os já conhecidos “internacionalistas” que fazem parte da “escola do sr. Ronaldo Sardenberg” — para que, ao menos desta vez, em nome das vítimas, a verdade prevaleça.

Para isso, o trabalho tem que ser iniciado pelo “ponto zero”, ou no mínimo o mais próximo dele possível.

Assim, forneceremos aqui algumas pistas que deveriam ser investigadas, não só por alguma comissão ou comissões que venham a ser estabelecidas, mas também pelo Ministério Público Federal.

Citar:1985
O governo brasileiro pede a presença norte-americana em toda a Amazônia por intermédio da Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço Aéreo dos EUA (Nasa), através do LBA (The Large Scale Biosphere-Atmosphere Experiment in Amazonia), inclusive com a instalação de uma estação transmissora e receptora em Alcântara.

Citar:1986
Correu a notícia de que em fevereiro, um grupo armado invadiu as instalações do CTA (Centro Tecnológico de Aeronáutica), de onde subtraiu informações sobre o VLS. Após este ato, ao ser surpreendido, o grupo fugiu trocando tiros com a segurança do Centro.

Citar:1989
O brigadeiro Paulo Roberto Camarinha declarou para a Folha de São Paulo: “Nem em 2089 o satélite sai”.
Nesta época, já vinham à tona os primeiros nomes dos inimigos declarados da Missão Completa Espacial Brasileira, que tramavam nos bastidores a contratação para lançamento do primeiro satélite brasileiro, o SSR 1, em um vôo experimental de um foguete norte-americano, o Pegasus, da Orbiter, em detrimento do VLS, cujo desenvolvimento já estava atrasado por falta de verbas e pelo boicote internacional ao programa.

Citar:1986
Correu a notícia de que em fevereiro, um grupo armado invadiu as instalações do CTA (Centro Tecnológico de Aeronáutica), de onde subtraiu informações sobre o VLS. Após este ato, ao ser surpreendido, o grupo fugiu trocando tiros com a segurança do Centro.

Citar:1991
Por “pressão” do governo norte-americano, Fernando Collor rejeita excelente oferta russa de transferência total de tecnologia espacial para o Brasil, através da Elebra, e fecha negócio com a Orbiter americana, desviando assim US$ 18 milhões do programa para o desenvolvimento do VLS (fonte: revista Veja e Folha de São Paulo)

Citar:1993
Lançado o primeiro satélite brasileiro por um foguete Pegasus norte-americano.

Citar:1994
O governo dos Estados Unidos da América confisca os primeiros vasos dos motores do VLS que tinham sido enviados para lá, a fim de se submeterem a um tratamento térmico em uma siderúrgica ianque. Neste caso o “tiro saiu pela culatra” porque, em função da arbitrariedade do Tio Sam, o CTA descobriu que a Villares S/A poderia fazer aqui o mesmo serviço e assim é feito até hoje (esta informação foi confirmada por Gylvan Meira Filho, o primeiro Presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), por e-mail).

Citar:1994
Durante os primeiros testes dos motores S-43 do VLS em São José dos Campos houve uma explosão, investigada pelo Serviço de Inteligência da Aeronáutica, foi classificada como sabotagem (fonte: Internet).

Citar:1995
O governo de FHC submete o Brasil ao MTCR (Regime de Controle de Tecnologia de Mísseis) por imposição de Washington.

Citar:1995
Fernando Henrique Cardoso cria a AEB por determinação de Washington (fonte: Folha de São Paulo) e nomeia como seu presidente Gylvan Meira Filho, homem com fortes ligações com a Nasa (fonte: Spacenews).

Citar:1997
Através da AEB, o Brasil assina contrato com a Nasa para participar da construção da Estação Espacial Internacional Americana, por intermédio do qual administração Cardoso desviou mais US$ 150 milhões do seu programa espacial próprio.

Citar:1997
O primeiro protótipo do Veículo Lançador de Satélites brasileiro foi lançado pela Força Aérea da Base Aeroespacial de Alcântara, as 09:25 horas do dia 2 de novembro de 1997, para colocar em órbita o satélite de sensoriamento remoto do INPE com (N) dias de atraso, sem a presença do presidente da República, Cardoso, ou alguns de seus ministros.

“As potências do Primeiro Mundo boicotam,
o governo desdenha e corta verbas, mas eles não desistem.
Esperamos que vençam pela teimosia”

O primeiro estágio, composto por quatro motores-foguete S-43 da FAB, de combustível sólido, acoplados simetricamente ao redor do motor do segundo estágio, idêntico aos quatro primeiros, foi acionado com parcial sucesso, porque o motor-foguete D inexplicavelmente não acendeu. Por isso, 29 segundos após decolar da mesa de lançamento, e não suportando a crescente carga dinâmica provocada pelo grande ângulo de ataque se auto-destruiu a uma altitude de 3.250 metros, a uma velocidade de (X) quilômetros por hora7, voando no rumo (X) e a uma distância de (X) quilômetros da rampa de lançamento. A parte superior do veículo foi teledestruída 65 segundos após a decolagem e caiu no mar a uma distância de 1.920 metros da mesa de lançamento.

[Imagem: f05c_zpsac0e39d2.jpg]

João Stainer, astrofísico e funcionário do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), que foi o indicado pelo governo como especialista oficial para descrever e dar detalhes sobre o lançamento para a TV Clora, que transmitia ao vivo para todo o Brasil (quando na verdade deveria ter sido designado um oficial da Aeronáutica, destacado no IAE ou CTA), já demonstrava cabalmente em suas palavras quais eram as verdadeiras intenções de Cardoso para com o futuro da Base de Alcântara e do Programa Espacial Brasileiro ao dizer, sorrindo, minutos apos a explosão do VLS: “(…) o problema não foi com a Base, foi com o foguete. Foi com um motor do primeiro estágio do foguete e não com a Base. E a Base tem uma perspectiva muito grande para se tornar uma Base, um Espaçoporto Internacional, onde muitos países poderiam se beneficiar lançando os foguetes…”

O diretor-Geral do DEPED (Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Aeronáutica), tenente-Brigadeiro-do-Ar José Marconi de Almeida Santos, constituiu uma Comissão de Investigação para, no prazo de trinta dias, realizar uma análise das causas do acidente.

Conclusão: “Dos dados levantados e dos ensaios realizados com componentes similares aos utilizados na rede pirotécnica de ignição do VLS1-PT01, pode-se afirmar que o motivo do não acendimento do motor-foguete D foi a dupla falha na transmissão da ordem pirotécnica, entre os detonadores e os reforçadores do Dispositivo Mecânico de Segurança (DMS).”

Como podemos constatar, o documento em questão só demonstra o óbvio, sem apresentar suas causas e os seus responsáveis. O relatório contempla muito pouco a atuação e a responsabilidade do fator humano pela causa da “falha”.

“(…) se nós expormos as verdadeiras razões
acabamos por ir frontalmente contra o governo”

Análise da Falha do DMS: “Os aspectos essenciais do DMS são o alinhamento e o espaçamento induzidos nas duas interfaces pirotécnicas em seu interior. No rotor do DMS se alojam duas cargas pirotécnicas denominadas reforçadores que, na posição ‘armado’, devem ficar alinhados com os detonadores de um lado e com os Estopins Detonantes Confinados (EDC) do outro. A verificação do alinhamento é feita por pessoal experiente e conferida por inspetor também experiente.” (Fonte: IAE/CTA).

Face a tantas contradições quem realmente pode nos garantir que o rotor do DMS do motor D foi corretamente alinhado ou, se, até, na última hora, desalinhado intencionalmente? Outra informação intrigante e a de que o perfeito funcionamento do ejetor não garante o acendimento do combustível do motor.

Citar:1999
A Gazeta Mercantil de setembro e a Galileu de outubro trazem graves denúncias contra o governo Cardoso e seu ministro da C&T (Ciência e Tecnologia), hoje embaixador do Brasil na Organização das Nações Unidas (ONU), Ronaldo Sardenberg, por suas ações contra o Programa Espacial Brasileiro. O primeiro demonstra cabalmente os artifícios usados para a demolição das equipes tecno-científicas do IAE/CTA e o segundo afirma: “As potências do Primeiro Mundo boicotam, o governo desdenha e corta verbas, mas eles não desistem. Esperamos que vençam pela teimosia.”

Citar:1999
O segundo protótipo do VLS 01 foi lançado pela Forca Aérea Brasileira da Base Aeroespacial de Alcântara sem a presença do presidente da República ou alguns de seus ministros, às 16:39 horas do dia 11 de dezembro de 1999, para colocar em órbita o satélite de aplicações cientificas, SACI 2 do INPE, com (N) dias de atraso. O primeiro estágio, composto por quatro motores-foguete S-43 da FAB, de combustível sólido, acoplados simetricamente ao redor do motor do segundo estágio, idêntico aos quatro primeiros, foi acionado com sucesso e funcionou perfeitamente por 55,4 segundos, quando o motor do segundo estágio foi aceso por ordem do computador de bordo. Porém, 5 décimos de segundo após a sua ignição, explodiu a uma altitude de (X) mil metros, a uma velocidade de (X) quilômetros por hora, voando no rumo (X), e a uma distância de (X) quilômetros da rampa de lançamento.

A explosão de 7 toneladas de combustível sólido desacoplou intempestivamente o conjunto formado pelo motor do terceiro estágio da baia de equipamentos, do quarto estágio e da coifa com o satélite do resto do foguete. Entretanto, a forte explosão não causou danos ao conjunto superior, que continuou voando sem propulsão e controle em uma trajetória balística até aos 119 segundos, quando o computador de bordo comandou a ignição do motor do terceiro estágio, a uma altitude de (Y) mil metros, a uma velocidade de (Y) quilômetros por hora, voando no rumo (Y), numa atitude ligeiramente picada de (Y) graus, e a uma distância de (Y) quilômetros da rampa de lançamento.

“Os americanos queriam que nós desistíssemos do VLS para eles assinarem o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas”
Brigadeiro Reginaldo dos Santos para o Grupo Guararapes e seus convidados em 23 de Janeiro de 2002, em Fortaleza

O terceiro estágio funcionou em condições normais pelo tempo previsto, seguindo uma trajetória anômala, mas dentro de uma área que não infringia a segurança, até aos 189 segundos, conforme o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), e até aos 200 segundos, de acordo com a Agência Espacial Brasileira, a uma altitude de (Z) mil metros, a uma velocidade de (Z) quilômetros por hora, voando no rumo (Z), numa atitude de (Z) graus, e a uma distância de (Z) quilômetros da rampa de lançamento.

A equipe de segurança de vôo comandou a teledestruição do quarto estágio ao notar que a trajetória seguida pelo conjunto estava se deslocando para fora da área de segurança. O ponto de impacto dos destroços do satélite, assim como os restos do conjunto, se deram a (H) quilômetros da rampa de lançamento no Oceano Atlântico, a (H) graus de latitude, e a (H) graus de longitude, (H) segundos após o lançamento. São 19 incógnitas que o governo, através da AEB, se recusa a responder.

Após a explosão do segundo VLS em 11/12/99, que colocaria em órbita o satélite SACI 2, passei a acompanhar pela Internet e pela imprensa os seus desdobramentos. A partir daí, percebi que as notícias divulgadas eram contraditórias com os fatos e com as declarações dos responsáveis pelo lançamento. Por isso, passei a investigar o assunto, questionando os diversos órgãos envolvidos, até que recebi um e-mail de um integrante de um dos órgãos envolvidos na questão que diz: “(…) infelizmente, não posso divulgar outras informações além das que estão disponíveis na Internet, as quais foram cuidadosamente elaboradas e abalizadas antes de serem postas no ar. (…) se nós expormos as verdadeiras razões acabamos por ir frontalmente contra o governo (…)”

Em princípio, quais eram essas contradições? No dia do lançamento, o Brigadeiro Tiago da Silva Ribeiro, então diretor do CTA, disse para todos os canais de TV que cobriam o evento: “o VLS foi teledestruido aos 3 minutos e 20 segundos de vôo porque o motor do segundo estágio não acendeu.” A AEB, pela Internet, (http://www.agespacial.gov.br) confirmou essa informação. Em seguida, a própria AEB, ainda mantendo a primeira versão do fato, divulgava que o segundo estágio do VLS explodiu aos 56 segundos de vôo, mas o foguete continuou voando normalmente até ser teledestruido aos 200 segundos.

Sete toneladas de combustível sólido explodem e o foguete continua voando normalmente? Como? As imagens apresentadas na época pela TV como a da teledestruição do terceiro estágio, eram, na verdade, a da suposta explosão do segundo estágio e não mostram o característico “chuveiro” (formado por milhares de pequenos pedaços de propelente queimando) quando da detonação de motores que queimam combustível sólido.

[Imagem: f05b_zps959ce919.jpg]

Entre o fato de o motor não acender e explodir, existe uma grande diferença, mesmo para um leigo. Passei essas indagações para a SBPC, que as publicou no seu jornal eletrônico em 4 de julho de 2000, com o título: Agência Espacial Brasileira divulga falso relatório sobre a falha do VLS. Após essa publicação, o brigadeiro Tiago e o Coronel Aviador Mozart M. Louzada Jr., até então Diretor do Instituto de Aeronáutica e Espaço, alertados pela empresa Brazsat Commercial Space Services (http://www.brazsat.com) sobre a denúncia, convidam-me para uma visita ao CTA e ao IAE, onde dariam todas explicações necessárias. O coronel Louzada, por sua vez, ainda prometeu me enviar um e-mail respondendo item por item todos os meus justos questionamentos.

O que provocou toda essa reação? Por que um cidadão leigo no assunto e totalmente desconhecido recebeu tanta atenção? A Brazsat, por sua vez, através de seu presidente João Vaz, ( jvaz@airwaysintl.com) convidou-me para assistir em 08/09/00, como convidado VIP, o lançamento da nave Atlantis em Cabo Canaveral. Por quê?

O coronel Louzada cumpriu o que prometeu. Enviou as respostas às minhas perguntas, mas as contradições só aumentaram, o que chamou ainda mais a minha atenção.

Segundo o coronel, “o vôo não pôde prosseguir, pois o motor do segundo estágio não acendeu (ele teve o início de acendimento, mas apagou-se em seguida, quase que imediatamente)”. Neste ponto a explicação virou num mar de contradições. O coronel disse também que os técnicos do CLA recuperaram parte do envelope do motor do terceiro estágio. Como? Pois se os fatos aconteceram conforme descrevem os relatórios, os seus destroços devem ter caído entre 60 a 130 km da costa.

O coronel ainda informou que as fitas de vídeo, sem cortes, com a sequência do vôo que solicitei ao IAE não precisariam ser fornecidas, já que as imagens divulgadas pelas TVs comerciais eram semelhantes às gravadas pelo CLA, porque eles também não dispunham de câmaras de altíssima resolução como as da NASA para registrar o vôo. Entretanto, no relatório elaborado pela Comissão que investigou a falha, está escrito que foram feitas imagens com câmeras de altíssima velocidade. Se foram investidos R$ 1,6 bilhões no programa, iriam deixar de comprar pelo menos uma câmera especial para registrar opticamente os vôos?

A descrição oficial da causa da falha apresentada pela Comissão de Investigação não é conclusiva. A hipótese da sub-câmara confederada, a mais provável, tal como está descrita no Relatório, não é lógica, e chega a ser infantil. Considera a possibilidade de ter existido dentro da câmara de combustão do motor do segundo estágio uma pequena zona com pressão muito superior à prevista para todo o resto do mesmo vaso, provocando a sua ruptura naquele ponto. A hipótese, que também consta do relatório oficial diz: “Os sistemas de destruição do veículo (teledestruição ou autodestruição) foram acionados intencional ou intempestivamente.”

“Washington nunca engoliu a idéia de que o Brasil pudesse desenvolver o foguete VLS”
Jose Monserrat Filho, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Direito Espacial, na página da AEB

Tendo em vista todas essas absurdas contradições, podemos formular outra hipótese: os sistemas de destruição foram acionados intencionalmente por um sinal transmitido aos 55,9 segundos de vôo por alguém fora do centro de lançamento de Alcântara.
Em 24 de fevereiro de 2002, o Deputado Helio Costa (PMDB-MG) deu uma entrevista à rádio CBN, onde falou sobre a presença de um navio norte-americano, tipo Pueblo, navegando na costa do Maranhão em 11 de dezembro de 1999, que também estava rastreando o lançamento do VLS. O segundo estágio do VLS pode ter sido teledestruido por um sinal enviado por esse navio.

PROVA DISSO:

1 Palavras do Ministro Ronaldo Sardenberg para a revista Veja na sua edição de 12 de setembro de 2001: “Sabe qual era a posição inicial dos EUA? Eles queriam que desistíssemos do VLS. Respondi que não havia ido lá para negociar o VLS, mas para começar a negociar lançamentos a partir de Alcântara com uso de tecnologia americana protegida. E conseguimos.”

2 Palestra do brigadeiro Reginaldo dos Santos para o Grupo Guararapes e seus convidados em 23 de Janeiro de 2002, na cidade de Fortaleza: “Os americanos queriam que nós desistíssemos do VLS para eles assinarem o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas.”

3 Palavras de Jose Monserrat Filho, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Direito Espacial, na página da AEB: “Washington nunca engoliu a idéia de que o Brasil pudesse desenvolver o foguete VLS.”

4 Havia também uma câmara de TV acoplada na parte externa superior do VLS apontada para baixo, filmando e transmitindo em tempo real o funcionamento dos motores do primeiro estágio e, portanto, deve ter registrado a explosão do segundo estágio assim que ela ocorreu. Então, porque afirmar, intempestivamente, num primeiro momento que o motor não acendeu?

5 O terceiro estágio foi teledestruido aos 200 segundos de vôo, de acordo com a AEB, e aos 189 segundos, conforme o IAE. Porque esta diferença de 11 segundos entre um e outro informante?

6 O relatório do coronel Louzada comenta: “Vale ressaltar que recebemos vários comentários de outras agências externas ao Brasil, confirmando os resultados apresentados.” Que outras agências são essas? Como tiveram acesso às informações do CLA para análise da falha? Através da AEB? Quem são estes estrangeiros bonzinhos?

A revista Galileu nº 99 (outubro de 1999) já publicava: Suzel Tunes relata as dificuldades e a abnegação dos cientistas de nosso programa espacial em sua luta para colocar nos ares o foguete brasileiro.

“As potências do Primeiro Mundo boicotam, o governo desdenha e corta verbas, mas eles não desistem. Esperamos que vençam pela teimosia”, disse Ronaldo Sardenberg. Se as potências do Primeiro Mundo boicotam o programa, como elas aparecem agora interessadas em salvá-lo?

Não é preciso ser um especialista para concluir que alguma coisa está errada.

O Diretor-Geral do DEPED, Tenente-Brigadeiro-do-Ar José Marconi de Almeida Santos, constituiu uma Comissão para, no prazo de trinta dias, proceder à investigação do insucesso no vôo do VLS-1 V02.

Conclusão Oficial: “A ocorrência de penetração de chama na interface do propelente com a proteção térmica, na região do domo dianteiro do motor-foguete, foi, mais provavelmente, a causa de sua explosão e insucesso da missão de colocação em órbita do Satélite Saci 2 do INPE” (Fonte: IAE/CTA).

Mais uma vez, foi apresentada uma “conclusão inconclusiva” sem indicar responsabilidade. Os membro indicados para compor essa última são praticamente os mesmos que integraram a “Comissão” que investigou a primeira falha.

Curiosidades: O Dr. Múcio Dias, ex-presidente da AEB, fez parte das duas Comissões citadas anteriormente e o Dr. Jorge Bevilaqua, atual presidente da AEB, compôs a última. Será que também vão fazer parte da terceira?

Citar:2000
Brasília, 18 de abril. Na calada da noite, quatro meses após a explosão do segundo VLS, o Ministro da Ciência e Tecnologia, Ronaldo Sardenbeg, assina o “Acordo de Salvaguardas Tecnológicas”, que passa o controle da base aeroespacial de Alcântara aos ianques.

Citar:2002
Dezembro: Gylvan Meira Filho, logo após ser exonerado da presidência da Agência Espacial Brasileira, foi condecorado pela Nasa pelos bons serviços prestados para aquela agência estrangeira (Folha on-line).

Citar:2002
A nova guerra total (Correio Braziliense, em 22 de julho): “(…) general Charles E. Wilhelm, do Comando de Forças Conjuntas dos EUA, disse no Centro de Informações para Defesa, que a estratégia de guerra de seu país autoriza ‘a realização de Operações Decisivas Rápidas (RDO), na área psicológica, econômica e cibernética’. Nessa, admite ‘invadir computadores inimigos para impedir lançamento de mísseis e proteger interesses americanos’.”

Citar:2003
Janeiro: o governo dos Estados Unidos apresenta uma nova arma ao mundo: “a bomba de microondas”. Trata-se de um artefato, a ser operado de aviões, mísseis cruzeiro, navios, satélites, etc., que emite um potente pulso eletromagnético orientado que, em princípio, interfere e destrói todo tipo de equipamento eletrônico em foguetes, radares, aviões, navios, satélites, etc. para o qual é apontado.

Citar:2003
22 de agosto: o terceiro protótipo do VLS 01 não foi lançado pela Forca Aérea Brasileira da Base Aeroespacial de Alcântara, porque às 13:30 horas o motor S-43-A do primeiro estágio, de combustível sólido, foi acionado intempestivamente com o VLS ainda dentro do hangar de integração sendo preparado para a decolagem, que deveria acontecer no dia 25. Trágica e covarde sabotagem: 21 brasileiros assassinados.

Alcântara, não ceder para não perder.

1 Seu inventor foi o técnico em aeronáutica Oscar Coester. Uma primeira linha piloto foi instalada em Porto Alegre, onde demonstrou durante anos todas as suas potencialidades. O Ministro Tarso Genro, então prefeito, garantiu em entrevista à TV Globo, que em função das suas excepcionais características, iria concluir o primeiro trecho operacional do sistema. Não concluiu. Com a palavra o Ministro.
2 Tanque pesando 41 toneladas, desenvolvido na década de 80 pela Engesa S/A para suprir o Exército Brasileiro e o da Arábia Saudita através de uma concorrência internacional. Disputou com o “Abraham” americano, o tanque francês e o inglês. Venceu a todos. Chegou a ponto de ir desencalhar um “Abraham” no deserto saudita. Ganhou, mas não levou. O governo americano impôs que a Arábia Saudita comprasse o seu tanque. O governo brasileiro fingiu ignorar o caso.
3 Como a Engesa tinha apostado todas as suas fichas no desenvolvimento do Osório, cuja venda para a Arábia era tida como certa, contraiu uma divida de US$ 53 milhões. Os sauditas “puxaram o tapete” e Fernando Collor deu a “cama de gato”, não encomendando nenhuma unidade para as nossas Forças Armadas. Assim, a Engesa desapareceu. Recentemente, os dois últimos exemplares, que faziam parte da massa falida da Engesa, depois de uma campanha cívica, foram incorporados ao Exercito Nacional.
4 Fernando Collor, logo que assumiu o governo, foi com José Goldenberg, seu assessor de Ciência e Tecnologia, até a área militar de Cachimbo onde, em frente às câmeras de TV, mandou cimentar os poços com 600 metros de profundidade, que serviriam de local de teste para os primeiros artefatos nucleares brasileiros.
5 Projeto da Marinha do Brasil, muito maior, sofisticado e importante que o do VLS. Parado totalmente por corte de verbas. A tecnologia do ciclo completo para a produção de urânio 235 enriquecido foi dominada. A metalurgia para o reator também, que já está em fase final de construção. US$ 1 bilhão já foram investidos no projeto —menos do que o Cacciola levou de uma só vez para a Itália com auxilio do BC. Previsão oficial para a conclusão do submarino: 2017.
6 O governo norte-americano está subsidiando a construção da nova fabrica da Embraer, em Jacksonville, Flórida.
7 Não forneceram dados.

*Ronaldo Schlichting é administrador de empresas

fonte: http://www.anovademocracia.com.br/no-13/…-alcantara

FONTES PARA PESQUISAS:

http://wikileaks.org/cable/2009/06/09BRASILIA791.html
http://wikileaks.org/cable/2009/07/09BRASILIA905.html
http://wikileaks.org/cable/2009/09/09BRASILIA1098.html
http://wikileaks.org/cable/2009/07/09BRASILIA931.html
http://wikileaks.org/cable/2009/09/09BRASILIA1127.html
http://wikileaks.org/cable/2009/10/09BRASILIA1250.html
http://wikileaks.org/cable/2009/12/09BRASILIA1407.html
http://wikileaks.org/cable/2009/12/09BRASILIA1429.html
http://wikileaks.org/cable/2009/12/09BRASILIA1486.html
http://wikileaks.org/cable/2010/01/10BRASILIA5.html
http://wikileaks.org/cable/2010/02/10BRASILIA49.html
http://wikileaks.org/cable/2009/06/09SAOPAULO372.html
http://wikileaks.org/cable/2009/07/09STATE77662.html
http://wikileaks.org/cable/2009/09/09SAOPAULO551.html
http://wikileaks.org/cable/2009/09/09RECIFE60.html
http://wikileaks.org/cable/2009/10/09SAOPAULO601.html
http://wikileaks.org/cable/2009/10/09RIO…RO348.html
http://wikileaks.org/cable/2009/10/09SAOPAULO624.html
http://wikileaks.org/cable/2009/11/09STATE114981.html
http://wikileaks.org/cable/2009/11/09SAOPAULO660.html
http://wikileaks.org/cable/2009/12/09SAOPAULO667.html
http://wikileaks.org/cable/2010/01/10SAOPAULO18.html
http://wikileaks.org/cable/2010/01/10SAOPAULO44.html
http://wikileaks.org/cable/2010/02/10RIO…IRO32.html

2008
* http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_At…/D6703.htm
“Decreto para Estratégia de Defesa Nacional”
* http://www.fenapef.org.br/fenapef/notici…imir/17642
“Exército cobra verba e alerta para impasse”
2009
* http://noticias.r7.com/brasil/noticias/g…01007.html
“A divisão de dinheiro prevista para as Forças Armadas em 2010 aumenta em 189% o investimento na Marinha, 10,7% na Aeronáutica e não chega a 1% para o Exército em comparação com o que foi reservado até o fim deste ano.”
* http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/g…xpediente/
“Exército diz que falta verba até para a comida”
2010
* http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/…ito-no-rio
“Falta de dinheiro ameaça a ação do Exército no Rio”
2011
* http://www.forte.jor.br/2011/11/09/minis…estimento/
“Ministro ouvirá Forças Armadas sobre prioridades de investimento”
* http://www.gazetadopovo.com.br/vidapubli…i-ate-2030
“Defesa pede R$ 397 bi até 2030″
2012
“Não podemos descuidar do imenso patrimônio brasileiro, diz Ministro da Defesa”: http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif…as-armadas
http://www.forte.jor.br/tag/orcamento/
—————————
Investimentos na Defesa do Estado
* Geral
http://www.forte.jor.br/destaque/quem-ga…-no-mundo/
http://www.guardian.co.uk/news/datablog/…y-spending
“Military spending: how much does the military cost each country, listed”
http://www.guardian.co.uk/news/datablog/…tries-list
https://docs.google.com/spreadsheet/ccc?…4WEE#gid=0
* EUA
http://www.gpo.gov/fdsys/browse/collecti…ode=BUDGET
http://en.wikipedia.org/wiki/Military_bu…ted_States
* Brasil
http://www.defesa.gov.br/arquivos/2012/a…5_2011.pdf : enquanto o investimento na defesa do Brasil é da ordem de poucos bilhões (veja a Tabela na página 6 e o gráfico na página 7 pdf), nos EUA o investimento é da ordem de centenas de bilhões. Além disso, o Brasil fica atrás de todos os países que compõem o BRIC (Brasil – Rússia – Índia – China).

Leia mais: http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-sabotagem-dos-eua-contra-o-brasil-e-o-aval-de-fhc-dossi%C3%AA#ixzz3HLoQI2Fu

http://verdademundial.com.br/2014/10/wikileaks-revela-gravissima-sabotagem-dos-eua-contra-brasil-com-aval-de-fhc-2/

Sintomas de Falta de Vitamina C

Written by jpsouza. Posted in Saúde

 

A vitamina C é um nutriente imprescindível para o desenvolvimento de numerosas funções nos mamíferos. No ser humano se encarrega entre outras coisas de ajustar a função metabólica e é básica para o desenvolvimento e o crescimento, e também para a reparação dos tecidos.

A vitamina C também tem propriedades antioxidantes e ajuda a prevenir o envelhecimento, devido à sua capacidade para minimizar o dano dos radicais livres procedentes do tabaco, da radiação ou dos alimentos processados pelo nosso corpo.

Cabe destacar que a vitamina C é um nutriente que a maioria dos mamíferos cria em seu próprio organismo. No entanto, isso não ocorre no ser humano, por isso é necessário buscar fontes externas para fornecer vitamina C ao organismo. Além disso, a vitamina C não se acumula no organismo, já que se trata de uma substância solúvel em água, isto é, que se dissolve na água. As quantidades em excesso são eliminadas através da urina e, portanto, é necessário proporcionar vitamina C de forma constante.

A vitamina C, normalmente, não têm efeitos secundários, já que o corpo elimina de forma automática. No entanto, o consumo excessivo deste nutriente poderia provocar diarreia e alguns problemas estomacais. A quantidade de vitamina C que uma pessoa precisa depende de diferentes fatores, como sexo, idade ou se essa pessoa é um fumante.

Sintomas de Falta de Vitamina C

Por exemplo, as pessoas que fumam (ativa ou passivamente) deveriam aumentar em 5% sua dose diária de vitamina C. Por sua vez, existem outros grupos de pessoas que também necessitam um maior fornecimento deste nutriente, como, por exemplo, as mulheres grávidas. Neste último caso, sempre pergunte ao seu médico para que te recomende a dieta apropriada.

Como dissemos, o organismo humano não é capaz de produzir por si mesmo este nutriente, por isso é preciso buscá-lo no exterior. A seguir vemos alguns dos alimentos que contém vitamina C.

Leia também: “Vitamina C: A Importância da Vitamina C Para os Atletas“.

Alimentos Que Contêm Vitamina C:

No geral, a maioria das frutas e verduras cruas fornecem vitamina C para o corpo humano. Cabe destacar que os alimentos cozidos perdem parte de suas vitaminas durante o processo, por isso dissemos frutas e verduras cruas.

Algumas das frutas que contêm mais quantidade de vitamina C são: melão, melancia, laranja, toranja, kiwi, abacaxi, mamão, morangos, amoras, mirtilo, mangas, etc.

Alguma das verduras que contêm mais quantidade de vitamina C são:tomate, brócolis, couve de Bruxelas, couve-flor, pimentão vermelho e verde, batata, espinafre, repolho, nabo verde e, em geral, a maioria das verduras de folhas verdes.

Por outro lado, também existem outros alimentos que têm vitamina C adicionada. Ou seja, não têm este nutriente por si mesmo, mas está adicionado de forma artificial, como nos cereais. Em geral, o mais recomendável para assegurar que o corpo receba quantidade suficiente de vitamina C é levar uma dieta rica e variada, na qual não faltem as frutas e as verduras.

No entanto, o que acontece se não levarmos essa dieta? Quais problemas de saúde podem chegar a causar a falta de vitamina C?

Sintomas De Falta De Vitamina C:

Como já mencionamos, a vitamina C é um nutriente essencial no corpo, já que resulta essencial para o crescimento, a reparação de tecidos ou prevenir o envelhecimento, entre outras muitas coisas. Além disso, a deficiência dessa vitamina também poderia dar lugar a problemas de saúde. Mas o que acontece exatamente quando nos falta vitamina C?

  • A ausência de vitamina C provoca uma redução no ritmo do metabolismo, o que pode dar lugar a um aumento de peso.
  • A pessoa tem menos capacidade e defesas para combater infecções. O mesmo acontece com a cicatrização das feridas.
  • Pode causar dor nas articulações e inchaço das mesmas.
  • Também pode causar desnutrição e anemia, ou seja, a redução do número de glóbulos vermelhos saudáveis no organismo.
  • Sangramento nasal, gengivite, gengivas fracas e sangrando. O esmalte dos dentes se enfraquece.
  • Pele áspera, seca e escamosa. Cabelos secos e também com pontas duplas.

Por último, um dos riscos da falta de vitamina C é o possível aparecimento do escorbuto. Trata-se de uma doença que afeta principalmente os adultos com deficiências nutricionais e que se caracteriza por sintomas como fraqueza geral, gengivite, anemia, etc. Não é uma doença comum no mundo desenvolvido, mas é em outras áreas onde existem maiores níveis de pobreza e desnutrição.

Como você pode ver, a falta de vitamina C tem consequências negativas para a saúde. E o pior de tudo é que se encontra ao alcance da mão fornecer suficiente vitamina C para o corpo, já que provém dos alimentos mais naturais e saudáveis: as frutas e as verduras.

Esperamos que você tenha aprendido um pouco mais sobre a vitamina C, suas propriedades e, sobretudo, os problemas que podem levar a uma deficiência deste nutriente.

https://www.saudedicas.com.br/dietas-e-alimentos/vitaminas/sintomas-de-falta-de-vitamina-c-0557503

Gleisi é eleita primeira mulher presidenta nacional do PT

Written by jpsouza. Posted in Política

Gleisi é eleita primeira mulher presidenta nacional do PT

 

O 6º Congresso Nacional do PT entrou para a história do Partido dos Trabalhadores ao eleger a primeira mulher presidenta nacional do PT, neste sábado (3). A líder do PT no Senado, Gleisi Hoffmann (PT-PR), foi eleita para a presidência do partido com 61,89% dos votos dos delegados presentes à plenária final do “6º Congresso Nacional do PT – Marisa Letícia Lula da Silva”. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) foi votado por 38,11% dos delegados.

Gleisi presidirá o partido pelos próximos dois anos, juntamente com a nova Executiva do PT. “Mostramos para o Brasil que o PT tem diversidade, que nós temos garra para enfrentar tudo que está aí e propor uma coisa para o Brasil”. Ao assumir oficialmente o cargo, a nova presidenta pediu o apoio da militância. “Eu tenho uma grande responsabilidade por ser a primeira mulher a presidir o PT. É uma grande responsabilidade com as companheiras. Eu vou precisar muito da ajuda, do apoio e da unidade de todos vocês”, afirmou.

O líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (SP), logo após a proclamação do resultado, comemorou o processo democrático interno do Partido dos Trabalhadores. “Terminamos este congresso com a eleição da companheira Gleisi, que vai presidir o PT pelos próximos dois anos, juntamente com uma chapa de dirigentes extremamente capacitada. O partido está unido, forte de Norte a Sul do País, nas pequenas, médias e grandes cidades. Vamos à luta: ‘Fora Temer’, ‘Diretas Já’ e nenhum direito a menos. Vamos às ruas!”, conclamou o líder Zarattini.

Em seu discurso para a militância, Gleisi Hoffmann fez um agradecimento especial ao ex-presidente Rui Falcão, que deixou neste sábado a presidência do partido. “Dirigiu o partido em um dos momentos mais difíceis que nós tivemos. É uma direção guerreira, que nos protegeu, sempre vai ter a nossa gratidão e o nosso carinho”, disse.

Além da sua filha Gabriela, Gleisi Hoffmann também agradeceu ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “E um agradecimento especial ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, todos nós amamos o Lula. Ele sabe da importância que tem para esse partido e para o país”.

Ela afirmou que o partido estará com o ex-presidente, para protegê-lo, ajudá-lo e caminhar junto com ele até a Presidência do Brasil. “Hoje eu dizia aqui quando estávamos apresentando as candidaturas que eu não sei como o senhor com 70 anos de luta passando por tudo o que passou tira forças para enfrentar tudo isso, e faz isso aguerridamente”, disse ela.

“Toda vez que eu estou triste e chateada, eu me lembro do senhor e penso que eu não tenho o direito de estar triste e chateada”. A senadora concluiu o seu discurso relembrando os presidentes que a precederam, Lula, José Dirceu, que foi aclamado pela militância quando citado, José Genoíno, Luís Gushiken, Olívio Dutra, Tarso Genro, José Berzoini e Zé Eduardo.

Primeira coletiva – Após o anúncio do resultado, a senadora Gleisi concedeu sua primeira coletiva de imprensa como presidenta do PT. Ao lado do senador Lindbergh Farias e de José de Oliveira, terceiro colocado, a petista falou sobre os rumos do partido e destacou o companheirismo e o caráter democrático das duas outras campanhas.

“Gostaria de agradecer, principalmente, ao companheiro Lindbergh pela campanha diferenciada que foi feita. Andamos pelo país juntos e falamos para nossa militância sobre o importante papel de unir o PT e fazer com que o partido tivesse vitalidade e garra para superar os momentos difíceis do país. Considero essa a grande vitória, pois mostra que a militância está ativa, reunimos aqui mais de três mil pessoas”.

Para Gleisi, o resultado equilibrado mostra a força e liderança de Lindbergh. Ela também reforçou que o PT quer todos os partidos e movimentos sociais envolvidos na bandeira das eleições diretas. “Isso é fundamental para sairmos da crise”.

Sentado ao lado de Gleisi, Lindbergh Farias parabenizou a colega de Congresso e disse que ela tem a capacidade de unificar a legenda. “Gleisi tem uma característica que a gente elogia muito: uma postura de enfrentamento. Eu acho que ela tem plenas condições de unificar todo o partido. Gleisi vai ser a presidenta de um partido todo. Quem votou em mim se identifica muito com ela também e tem ela em alta conta. Estou aqui pra lhe apoiar e espero de alguma forma ajudar”, afirmou o senador.

PT na Câmara com Agência PT

Foto: Ricardo Stuckert

https://ptnacamara.org.br/portal/2017/06/03/gleisi-e-eleita-primeira-mulher-presidenta-nacional-do-pt/

Qual a diferença entre meteoro, meteorito e cometa

Written by jpsouza. Posted in Astronomia

 

Se você tinha dúvidas quanto às diferenças entre cometa, meteoro e meteorito você vai poder elucidá-las agora

Por Pollyana Batista em 29/03/2017


Você já deve ter se perguntado em algum  momento da vida qual a diferença entre os termos cometa, meteoro e meteorito. O site do observatório da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) explica as diferenças entre eles. Aprenda agora e tire suas dúvidas de uma vez.

O que é um cometa?

Os cometas fazem parte do Sistema Solar que se movimentam em órbitas elípticas. Ele é basicamente uma pedra constituída de gelo que ao se aproximar do Sol, aumenta a sua temperatura.

Quando isso acontece, ele vai do estado sólido para o gasoso. Como parte desse processo surgem nuvens que são chamadas de cabeleira ou coma. Quando o vento solar bate nessas nuvens formam-se as famosas caldas dos cometas. Por isso, quando vemos da Terra um cometa, o que encontramos na verdade é a sua cauda e os vestígios do seu núcleo.

Qual a diferença entre meteoro, meteorito e cometa

Foto: depositphotos

O que são os meteoros?

Para entendermos o que é um meteoro, precisamos compreender a sua origem, que é chamada de meteoroides. Essas últimas são espécies de pedras rochosas ou metálicas que vagam pelo espaço. Elas são pedaços menores de asteroides, que podem chegar a possuir centenas de quilômetros de diâmetro. Portanto, os meteoroides são fragmentos menores de asteroides.

Quando a terra faz os movimentos de rotação e translação ela captura milhares de meteoroides e isso faz com que centenas deles caiam na Terra todos os dias. Mas você deve estar se perguntando: onde caem esses meteoroides que não os vemos por aqui?

O motivo pelo qual não achamos pedaços deles todos os dias na Terra é que quando eles entram em alta velocidade na nossa atmosfera, provocam aquecimento e se derretem ou quebram. Quando isso acontece durante à noite, é gerado uma luz incandescente que risca o céu e gera um meteoro, que também é conhecido por estrela cadente.

Desta forma, meteoro é o fenômeno que acontece quando um meteoroide entra em contato com a nossa atmosfera e seu aquecimento gera uma luz. Ele pode se partir em pedaços e a depender do tamanho, eles podem chegar ao solo.

O observatório da UFMG afirma que os pedaços do tamanho de um grão de arroz não geram meteoros, já os que vão do tamanho de um milho até o de uma melancia podem gerar meteoros e alguns pedações chegam até o solo da Terra. Quando os meteoroides são maiores que uma melancia, eles costumam chegar intactos a nossa superfície.

O que é um meteorito?

Meteorito é justamente essa parte do meteoro que cai na terra. Em tempo: meteoroide é o pedaço de asteroide que fica no Sistema Solar. Meteoro é o risco luminoso que é gerado quando essa pedra entra na nossa atmosfera e, por fim, o meteorito é a parte que não derrete quando entra na nossa atmosfera e chega ao solo.

http://www.estudopratico.com.br/qual-a-diferenca-entre-meteoro-meteorito-e-cometa/

Couve é chamada de bife verde e comida do futuro

Written by jpsouza. Posted in Saúde

 

couve-2couve-3couve-4couve-5couve-6-suco

A minha família vive numa chácara em Minas Gerais e cultiva couve, entre outras folhagens. Lá, minhas irmãs consomem a couve de muitas maneiras, inclusive em forma de suco. É importante frisar que elas próprias cultivam o que consomem, porque, de acordo com uma lista divulgada pela Anvisa, em Brasília, quase tudo que consumimos está contaminado pelo excesso de agrotóxicos. A couve, inclusive está lá em um dos primeiros lugares da lista. A alternativa, para nós que moramos em cidade grande e não podemos ter uma horta no apartamento, é buscar aas feiras de produtos orgânicos.

Leia o artigo sobre a série de benefícios do consumo da couve:

A couve está sendo chamada de bife vegetal pelo seu poder, mesmo grandioso, de nutrição. Comparada com outras verduras, está num patamar muito superior quando o tema são proteínas. Em tempos de revolução “verde”, onde ambientalistas defendem a redução da criação de animais (já que este seguimento da agro-indústria é tido como um dos maiores contribuintes para o aquecimento global), onde é cada vez maior o número de vegetarianos, e também dos defensores de uma alimentação mais saudável, há alimentos que estão recebendo o título de “futurefood”, ou a comida do futuro.

Causa disso, as investigações científicas vêm centrando-se em descobrir quais são os vegetais que podem suprir a alimentação do ser humano de uma maneira mais completa, principalmente em proteínas. Como resultado, a couve já é chamada de bife verde. Além de ser totalmente capaz de suprir o organismo com as proteínas necessárias, contém um arsenal de nutrientes, que são fundamentais para a manutenção da saúde.

Picada e refogada ou  no suco é um alimento muito saudável

Picada e refogada ou no suco é um alimento muito saudável

Inflamações como artrite, doença cardíaca, entre outras condições auto-imunes, estão associadas ao consumo de produtos animais. A couve, assim, é uma excelente alternativa, não só para substituir o consumo de carne (para os vegetarianos), como para que o organismo não sofra deficiência de proteínas (para aqueles que querem descansar o corpo do bife diário). Sendo um dos principais alimentos anti-inflamatórios no reino vegetal, é potencialmente indicada para prevenir, e até mesmo reverter essas doenças.

Por cada caloria, uma folha de couve possui mais ferro que um bife, e mais cálcio que o leite. Contêm grande riqueza em fibra, que é um macronutriente (leia-se que é uma necessidade diária do corpo humano). Quantidade insuficiente de fibras é uma das principais causas de desordens no aparato digestivo. Alimentos ricos em proteína animal, como a carne, possuem pouca, ou quase nenhuma fibra. Já uma porção média de couve garante 5% da ingestão diária recomendada. Leia mais em outramedicina.com.br

http://www.50emais.com.br/por-seu-poder-nutritivo-couve-e-chamada-de-bife-verde/

10 séries incríveis que foram recusadas por vários canais

Written by jpsouza. Posted in Cultura

 

Verdadeiros marcos da televisão, estes seriados quase não foram ao ar – porque os executivos de diversos canais não enxergaram seu potencial

Por Marcelo Testoni e Lorena Dana

access_time 19 maio 2017, 14h48 – Publicado em 19 maio 2017, 14h44

chat_bubble_outline more_horiz

(Divulgação/Reprodução/Mundo Estranho)

Stranger Things

A série de 2016, que combina nostalgia dos anos 1980 e terror, faz sucesso em todo o mundo. Mas não foi fácil chegar ao topo. Antes de ser acolhida pelo Netflix, foi rejeitada mais de 15 vezes por várias emissoras tradicionais de TV. A justificativa dada pelas empresas era quase sempre a mesma: uma série para adultos protagonizada por crianças jamais daria certo. O palpite estava equivocado. Stranger Things já tem uma segunda temporada confirmada, a ser lançada no final de outubro, e ultrapassou Game of Thrones em popularidade ao longo de 2016.

(Divulgação/Reprodução/Mundo Estranho)

The Big Bang Theory

Quando o piloto foi exibido para os executivos da rede de TV CBS em 2007, eles simplesmente odiaram. Para ser bancada pelo canal, foram cortadas as atrizes Amanda Walsh e Iris Bahr, colegas de Leonard e Sheldon. Só então foram contratados Simon Helberg (Howard), Kunal Nayyar (Raj) e Kaley Cuoco (Penny). Sheldon tornou-se mais assexuado e a música de abertura foi trocada. Hoje a série está na 10ª temporada e tem os atores mais bem pagos da TV.

http://mundoestranho.abril.com.br/televisao/10-series-incriveis-que-foram-recusadas-por-varios-canais/