Padre mantinha escondido esqueletos de gigantes no Equador

Written by jpsouza. Posted in Arqueologia

 

por Mentor 13/03/2017 | 12:01 0Postado em Ciência, Curiosidades, Curiosidades/Lugares, Notícias

Padre Carlos Vaca era um sacerdote católico que guardou por décadas os restos de esqueletos humanoides de enorme tamanho. A maioria dos fragmentos ósseos foram desenterrados de um local chamado “Changaiminas” no Equador.

Há incontáveis histórias de incríveis descobertas que têm sido feitas ao redor do planeta, e o Equador é o lar de muitos estranhos achados. Uma das recentes descobertas mais populares é a assim chamada Cidade de Gigantes, que foi encontrada por um grupo de exploradores na selva do Equador. Curiosamente o termo “Changaiminas” significa “Cemitério dos Deuses”.

Além da misteriosa cidade, no passado as pessoas descobriram esqueletos de gigantes em diferentes partes do Equador. Nas regiões do sul do Equador, perto da fronteira com o Peru, foram encontrados todos os tipos de coisas estranhas. De acordo com relatos, os especialistas encontraram ossos e esqueletos que são similares aos dos humanos, exceto muito maiores.

Importante: As imagens que mostram o esqueleto gigante em pé são uma reconstrução dos fragmentos que foram encontrados no Equador na década de 1960, e o esqueleto pode ser visitado no Mystery Park, em Interlaken, na Suíça, desde 2004.

Muitos destes esqueletos e ossos permaneceram escondidos do público em coleções particulares ao redor do globo. Um dos mais famosos guardiões de “esqueletos gigantes” foi o Pe. Carlos Miguel Vaca Alvarado, que guardou, até sua morte em 1999, vários ossos e fragmentos desenterrados de um local chamado “Changaiminas”, no Equador.

O Padre Carlos Vaca era um sacerdote católico, músico, e arqueólogo que descobriu em 1965 – coincidentemente no mesmo ano da expedição de Juan Moricz na caverna Tayos e a descoberta de um mundo subterrâneo – um assentamento arqueológico de esqueletos gigantes que foram mais tarde exibidos em seu museu, localizado em Changaimina, conhecido como “Museo del Padre Vaca”, onde ele mantinha vários objetos que foram descobertos nas terra de propriedade do Sr. Luis Guamán.

A coleção incluía ossos de gigantes, com 7 metros de altura, os quais habitavam o Equador e outras partes da América há milhares de anos.

A coleção também era composta por estranhos utensílios, minerais e compostos de “propriedade mágica” que, de acordo com muitos escritores, explicariam os numerosos mistérios arqueológicos que ainda não foram decifrados.

Alguns dos fragmentos de ossos foram supostamente enviados ao Instituto Smithsoniano para maiores análises. Relatos dos esqueletos e seus paradeiros foram levados ao ar num programa de TV no Equador, pelo renomado diretor Alfonso Espinosa de los Monteros.

Após a morte do Pe. Vaca o conteúdo do seu museu foi saqueado.

Além dos esqueletos de imensa proporção, os pesquisadores descobriram muitos lugares curiosos no Equador. A Cidade Perdida dos Gigantes é um deles.

Abaixo, um artigo no site Earth4All, escrito por Bruce Fenton, sobre uma das descobertas:

Em 2012, um grupo de aventureiros equatorianos foi levado para dentro da selva, a fim de procurar o que tinham visto em uma velha fotografia.

Na primeira tentativa eles se perderam, todavia o destino lhes forneceu um golpe de sorte, e eles encontraram um segundo sítio megalítico, uma estranha plataforma de pedra situada às margens de um pequeno rio. Esparramados no chão da floresta e também na água estavam vários artefatos e objetos de pedra.

Até agora, estes artefatos não foram equiparados a quaisquer culturas conhecidas e, pela maior parte, até mesmo suas funções ainda são um mistério. Logo após, o mesmo grupo lançou uma segunda tentativa para encontrar o muro megalítico em sua foto, desta vez encontrando o sítio.

Graças aos nossos esforços de tornar a população ciente desta incrível descoberta, imagens e vídeo da expedição e de outras que seguiram tem enviado ondas de choque através da comunidade arqueológica mundial. Nenhum especialista foi capaz de oferecer uma explicação para quem poderia ter sido responsável por este sítio, nem quando ele poderia ter sido construído.

Simplesmente, não é razoável pensar que estes sítios foram construídos no interior perigoso de Llanganates; ao invés disso, somente faz sentido presumir que estas estruturas foram construídas numa época em que a selva não estava presente.  A questão então é se isto poderia ter acontecido há séculos, ou, muito mais provável, há muitos milênios em nosso passado.

Segue a entrevista com o Pe. Carlos Vaca, mostrando os fragmentos dos ossos, e ele próprio falando sobre o tamanho estimado da criatura humanoide, como sendo 7 metros: https://youtu.be/_3M_f45wpAM

fonte:http://www.ancient-code.com/hidden-history-revealed-7-meter-tall-giant-skeletons-display/

http://contatoufo.com/textos/explicacao-para-o-diluvio-a-partir-de-leituras-enochianas

Fotos do aniversário do meu neto Levih

Written by jpsouza. Posted in Evento

Levih na mesa do bolo, na casa de seu vovô Ozani Aragão, momentos antes de cantarmos parabéns pelos  seus quatro aninhos em 15/03/2017.

Jean Pimentel, pai do  Jean Henrique. Minha filha Jacimara, a mãe do Henrique. Levih, o aniversariante, nos braços do papai Vladenílson, ao lado da minha primogênita e mãe do Levih. Por ultimo, eu e Lucimar, os avós corujas.

Os titios de Levih e meus filhos. Denílson, Denise, Levih, Vladenilson e Dennis.

Todas as felicidades do mundo para o aniversariante e sempre abençoado por Deus.

Tenho um novo motorista

Written by jpsouza. Posted in Lazer

DSC00269

Meu neto Jean Henrique, de apenas 11 meses, é só entrar no carro que já pega o volante e a briga é grande para não soltar.

DSC00266

DSC00264

DSC00268

Também adora tomar banho no mar e caminhar na areia, mesmo que para isso, alguém tem que segurar nas suas mãos, pois ainda não consegue andar sozinho.

O FRACASSO DA FESTA DE SÃO JOSÉ E A REVOLTA DA POPULAÇÃO

Written by jpsouza. Posted in Reportágem

 

Tradição e descaso revolta população que visitou a Praia do Preá no dia de São José

Cruz. A Festa de São José, na Praia do Preá, Distrito de Caiçara, Município de Cruz, à 300Km de Fortaleza, no Território Litoral Norte do Ceará, já é uma tradição de mais de 30 anos.

clip_image002

clip_image004 

clip_image006

teclip_image008

Neste dia, a Festa Religiosa realizava a procissão marítima com a imagem de São José, que além de Padroeiro do Ceará, também é o Padroeiro da Vila de Pescadores. Dezenas de canoas saiam para um passeio pelo mar com a Imagem de São José, que atraia multidão de devotos para acompanharem a procissão em mar e em terra.

A Festa Profana, nos últimos anos, tinha Show com bandas de forró, Regatas de canoas, jogos de futebol de praia, saltos de paraquedas, Ambulâncias com equipes médicas e corpo de bombeiro com salva-vidas que ficavam de prontidão para qualquer emergência. O policiamento era reforçado para garantir a segurança dos banhistas. Cordões de isolamento separavam a áreas dos banhistas e de trânsito de veículos.

clip_image010

 clip_image012

O comercio reforçava seus estoques de mercadorias, as churrascarias se preparavam para atender à distinta clientela diversificando sua gastronomia.

Vendedores ambulantes (feirantes) vinham dos mais distantes lugares para esporem seus produtos e sempre faziam boas vendas. Churrascos, confecções, calçados, bebidas, milho verde, frutas e verduras não faltavam entre os feirantes.

clip_image014 

clip_image016

Chuveiros de água doce eram colocados à disposição dos banhistas e dezenas de sanitários químicos eram distribuídos por diversos pontos da praia.

clip_image018

clip_image020

Parques de diversão, jogos diversos, brinquedos, apresentação de capoeiras faziam parte de uma festa que atraia multidões. Chegou-se a registrar até 20.000 visitantes neste dia com 800 carros e 1.200 motos.

Todos os anos, milhares de banhistas visitavam a Praia do Preá no dia de São José, para o tradicional banho de mar, sempre em número crescente.

clip_image022

clip_image024

A população local aproveitava o ensejo da festa para ganhar uma renda extra trabalhando na organização da festa, expondo seu artesanato local, que é muito rico e diversificado ou, até mesmo, improvisando estacionamentos para vigiar carros e motos.
Mas, este ano, a situação foi bem diferente. Não houve qualquer tipo de organização. Nenhum evento foi programado, nenhum esquema de segurança foi montado.
A maioria dos vendedores, tiveram que voltar sem montarem suas bancas de venda e os que ficaram reclamaram pelas poucas vendas que fizeram. Prejuízos na certa. O comércio nada vendeu. Alguns comerciantes, até que tentaram fazer algum negócio, mas, sem a presença dos consumidores, logo fecharam as portas e foram procurar diversão nas praias das comunidades vizinhas onde multidões se acotovelavam, atraídas pelos shows com bandas famosas e várias outras atrações.

clip_image026

clip_image028

A população ficou revoltada e se manifestou através das redes sociais mostrando o seu descontentamento e não hesitaram em responsabilizar o Vereador local Carlos Dias por ter se pronunciado contra a realização de eventos na Praia do Preá, no Dia de São José, através de pronunciamento na Câmara Municipal e transmitido pela emissora de rádio local.

O descontentamento dos banhistas, tanto da comunidade quanto os visitantes é o que mais se tem comentado nos dias que sucederam à Festa de São José, seja em rodas de conversa ou através de redes sociais.

O público presente foi o menor desde 1998, quando foram construídas vias de acesso ligando às Praias do vizinho Município de Acaraú à Praia do Preá. Neste dia, os banhistas, aproveitavam para visitar diversas praias do nosso litoral.

Fotos comparativas mostram a diferença entre a população de visitantes neste ano e de anos anteriores.

Dr. Lima

Radialista

CBH – ACARAÚ REALIZOU A 43ª REUNIÃO ORDINÁRIA EM MONSENHOR TABOSA

Written by jpsouza. Posted in Reportágem

 

Cruz. Terça-feira, 14/03, o Comitê de Bacia Hidrográfica do Acaraú realizou a 43ª Reunião Ordinária no Auditório do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Monsenhor Tabosa-CE – SINDESERP – na cidade de Monsenhor Tabosa, localizada na chapada da Serra das Mata, local das nascentes do Rio Acaraú e de outras Bacias Hidrográficas de Estado do Ceará. Cidade simples, mas de um povo acolhedor e de clima agradável onde habitam os índios das Tribos Tabajaras e Potiguaras. A estrada de acesso é muito sinuosa, estreita e muito íngreme. Devido a isto, segundo relato dos moradores, quase não existe caminhões na cidade por causa da ladeira de acesso que não permite trânsito de carros grandes e pesados. Logo na chegada, estacionamos ao lado de uma escola e fomos cumprimentados por crianças de uma Creche que funciona em frente do Sindicato. Crianças lindas, alegres e professoras muito simpáticas. Agradecemos.

clip_image002

clip_image004Às 9h50m, o Presidente do Comitê João Marcelo deu início à reunião que contou com a presença de 50 membros do Comitê que são formados por representantes do poder público, sociedade civil e usuários de água. Rosângela Mesquita Martins fez a leitura da Ata da 42º do Comitê que foi aprovada pelos presentes.

clip_image006

clip_image008

A Doutora da FUNCEME Meyre Sakamoto fez uma exposição sobre demonstração dos métodos de coletas de dados para as previsões climatológicas focando no El nino e La Nina, Zonas de Convergências Intertropical e Temperaturas da Águas do Oceano Atlântico no Norte e Sul.

clip_image010

Doutora Meyre fez um balanço da situação hídrica no estado, a posição atual, o aporte de água nos açudes e apresentou as projeções da FUNCEME para o próximo trimestre. Concluiu-se, com esta apresentação, que o Estado do Ceará apresenta uma evolução no armazenamento de água superior a igual período do ano passado com projeções de boas perspectivas de um maior aporte de água para este ano. Os participantes da reunião fizeram seus questionamentos e também confirmaram uma elevação dos níveis de água nos reservatórios o que nos deixa em uma situação bem mais animadora, haja vista que a situação hídrica não está tão ruim.

clip_image012

clip_image014

clip_image016

Nilo da FUNCEME apresentou o Desenvolvimento de uma Metodologia de Modelagem de Qualidade de Água para ser aplicada nos Reservatórios do Estado do Ceará.

clip_image018

A apresentação foi feita com foco no Açude Araras. Trata-se da avaliação da poluição das águas dos açudes devido ao acumulo de matéria orgânica e sedimentos causados pelos processos de erosão, agrotóxicos usados nas plantações que são levados para os açudes pelas águas das chuvas e o estrume de currais de criação de gado, suínos e aves. Todo este material se acumulado nos açudes causa o desenvolvimento de bactérias tornando, em muitos casos, a água imprópria para o consumo humano ou encarecendo o processo de tratamento. O Engenheiro Agrônomo Antônio dos Santos manifestou-se dizendo que reconhecia a importância deste trabalho, mas, de pouco resultado prático, pois quando havia acúmulo de água no período das chuvas, os poluentes eram dissolvidos dando uma falsa impressão de melhoria da qualidade da água. Defendia a tese de que estes açudes fossem esvaziados periodicamente afim que que toda esta água fosse substituída e despoluído o açude, embora reconhecesse ser uma operação difícil, mas viável sob o ponto de vista técnico para a melhoria da qualidade da água, ou do contrário, estaríamos, sempre, na mesma situação do “vai e vem”. Situação que se agrava quando os açudes passam vários anos seguidos sem sangrar. Temos como exemplo o Açude de Forquilha que, de tanta poluição, as suas águas ficaram improprias para o consumo.

clip_image020

clip_image022

A Doutora Patrícia Vasconcelos da COGERH fez uma exposição sobre a situação dos

Açudes da Bacia Hidrográfica do Acaraú.

clip_image024

clip_image026

Também esteve em pauta das discursões, a construção do açude de Poço Cumprido, no Rio Macaco, orçado em R$240.000.000,00, com capacidade para armazenar 60.000.000m³ e o Açude Pedregulho no Rio Jucurutu com capacidade de 79.000.000m³ a um custo previsto de R$ 240.000.000,00. A principal dificuldade apresentada para a construção destes açudes é a falta de recursos financeiros que está justifica pelas autoridades em época de crise financeira.

clip_image028

A reunião foi encerrada com a apresentação de proposta[L1] [L2] de um projeto para revitalização das Nascentes do Rio Acaraú na Serra das Mata.

clip_image030

Também estiveram participando da reunião uma representação dos Índios Tabajaras sob o comando da Liderança Indígena de nove Aldeias Luiza Canuto da Serra das Mata em

clip_image032Monsenhor Tabosa.

clip_image034

Após um alço farto e muito saboroso, nos despedimos e fomos embora agraciados com uma boa chuva que banhou a região para alegrar os visitantes.

Dr. Lima

Radialista

Membro do CBH-Acaraú


Tensão em escalada com a Coreia do Norte

Written by jpsouza. Posted in Conflitos bélicos

 

Coreia do Norte ameaça EUA com “ataques sem piedade” com um Porta aviões dos EUA chegando na região

    Zero Hedge

    14 de março de 2017

    14 de março de 2017

    Um dia depois da imprensa da Coréia do Sul informou que forças especiais dos EUA, incluindo uma equipe da Delta Force e a infame SEAL Team 6 estão participando de exercícios locais, praticando a remoção de Kim Jong-un, bem como a infiltração e destruição das armas de massa da Coréia do Norte A Coréia do Norte ameaçou os EUA com ataques “impiedosos” se um grupo de ataque de porta-aviões liderado pelo USS Carl Vinson, que atualmente participa de exercícios conjuntos sul-coreanos “violar sua soberania ou dignidade”.

    A Coréia do Norte disse que a chegada do grupo de ataque dos EUA é parte de um “esquema imprudente” para atacá-la.

    “Se eles infringirem um pouco a soberania e a dignidade da gloriosa RPDC, seu exército lançará ataques impiedosos de ultra-precisão ao solo, no ar, e no mar e submarinos”, afirmou a agência de notícias norte-americana KCNA, acrescentando que “apenas 11 de março, Se em um curso próximo ao ar territorial e águas da RPDC para realizar exercícios de queda de bombas e fazer ataques surpresa aos alvos terrestres de seu exército “.

    Enquanto isso, um porta-voz da Marinha dos EUA disse à Reuters que o Carl Vinson estava em uma missão regular e programada para a região durante a qual participaria de exercícios com as forças da aliada Coreia do Sul. Na semana passada, a Coreia do Norte disparou quatro mísseis balísticos para o mar ao largo do Japão, em resposta a exercícios militares anuais entre a Coréia do Sul e os EUA, que o Norte vê como preparação para a guerra.

    A advertência da Coréia do Norte surge quando o secretário de Estado Rex Tillerson fará sua primeira visita à Coréia do Sul na sexta-feira. Na semana passada, o embaixador dos EUA nas Nações Unidas disse que o governo do presidente Donald Trump estava reavaliando sua estratégia para a Coréia do Norte e “todas as opções estão na mesa”.

    Como relatado ontem à noite, e acrescentando a tensão regional, a China tem sido veementemente contra a implantação na Coréia do Sul de um sistema avançado de anti-mísseis dos EUA. De acordo com o SCMP, um general aposentado do PLA, Wang Hongguang, disse que a China está disposta a implementar anti-radar e contramedidas que irão neutralizar o sul-coreano THAAD.

    “Vamos completar a nossa implantação antes de THAAD começar as operações. Não há necessidade de esperar dois meses [antes da eleição do próximo presidente sul-coreano] “, disse ele, à margem das sessões políticas em Pequim. “Nós já temos esse equipamento no lugar. Nós só temos que movê-lo para o lugar certo. ”

    Os Estados Unidos e a Coréia do Sul afirmam que o sistema de defesa anti-míssil da área de alta altitude terminal é para defesa contra a Coréia do Norte, mas a China teme que seu poderoso radar possa investigar seu território e comprometer sua segurança. Os Estados Unidos começaram a implantar o sistema há uma semana, um dia depois que a Coréia do Norte lançou seus mais recentes testes com quatro mísseis.

    Como lembrete, tropas sul-coreanas e norte-americanas começaram exercícios conjuntos em grande escala, que são anunciados como defensivos na natureza, em 1 de março. O exercício no ano passado envolveu cerca de 17 mil soldados americanos e mais de 300 mil sul-coreanos. A Coréia do Sul disse que o exercício deste ano será de uma escala similar.

    Além disso, os Estados Unidos também começaram a implantar aviões de ataque “Águia Cinzenta” para a Coréia do Sul, disse um porta-voz militar norte-americano na segunda-feira. A China diz que os exercícios não fazem nada para aliviar a tensão. Na semana passada, apelou à Coréia do Norte para que suspendesse seus testes de armas e à Coréia do Sul e aos Estados Unidos para interromper seus exercícios.

    Um jornal chinês disse que o USS Carl Vinson estava participando de uma simulação de um ataque preventivo contra as instalações nucleares e de mísseis da Coréia do Norte. Os exercícios enviaram ao Norte uma “ameaça radical explícita”, à qual não se poderia esperar que permanecesse indiferente, disse o influente Global Times. A Coréia do Norte e a Coreia do Sul foram “igualmente histéricas”. “Os EUA e a Coréia do Sul freqüentemente acusam a China de não cooperar, mas a realidade é que eles não cooperam com a mediação da China”, afirmou, referindo-se às queixas de que a China não faz o suficiente para conter a antiga Coréia do Norte.

    Finalmente, a última divisão das forças navais dos EUA em todo o mundo é mostrada abaixo, cortesia de Stratfor.

    https://undhorizontenews2.blogspot.com.br/

    "Marca da Besta" Intruso da Casa Branca Ligado a Recrutador Misterioso da CIA

    Written by jpsouza. Posted in Reportágem

     

    Um intrigante Relatório de Inteligência Estrangeira (SVR) circulando no Kremlin hoje afirma que as notícias dos Estados Unidos no fim de semana dizendo que um “intruso” tinha escalado pelo menos duas cercas na Casa Branca, onde o Presidente Donald Trump estava em residência, são completamente falsas – e que, na verdade, esse “intruso” foi ligado pelo SVR a um misterioso espião americano que tem conexões com a Agência Central de Inteligência (CIA) e o Serviço Federal de Inteligência (BND) da Alemanha. [Nota: Algumas palavras e / ou frases que aparecem entre aspas neste relatório são aproximações em inglês de palavras / frases russas que não têm contrapartida exata.]

    Agente do Serviço Secreto da Casa Branca tardiamente respondendo ao “intruso” em 10 de março de 2017

    De acordo com este relatório, a Casa Branca é considerada uma fortaleza impenetrável cujos protetores do Serviço Secreto (SS) chamam de “Olimpo”, porque, como o mítico trono de Zeus, ninguém consegue acessá-lo sem um convite – e cujas espantosas Medidas de segurança incluem:

    “Apenas dentro da cerca, os alarmes colocados abaixo da terra e os sensores infravermelhos acima do solo detectam os saltadores da cerca. Escondidas ao redor do perímetro dos gramados e jardins estão equipes de agentes armados do Serviço Secreto que levam pistolas semiautomáticas, espingardas e metralhadoras. Snipers que podem acertar com precisão alvos tão longe quanto 1.000 metros (914 metros) pontilham o telhado da Casa Branca. Uma equipe SWAT completa leva para o telhado sempre que o presidente entra ou sai do edifício. “

    Com literalmente cada centímetro da Casa Branca e seus terrenos monitorados por sensores de movimento e infravermelho de um dos lugares mais seguros na Terra capazes de receber um golpe direto de uma bomba atômica, e referido como a Casa Branca Subterrânea, este relatório continua, A mídia de propaganda americana mainstream neste fim de semana informou absurdamente que por volta de 11:38 da noite de sexta-feira, um intruso solitário chamado Jonathan Tuan Tran foi capaz de escalar pelo menos duas cercas, penetrar até 200 jardas de onde ele entrou no terreno, evitando Os sensores de movimento e de calor mais sofisticados jamais desenvolvidos, evadindo altamente treinados e fortemente armadas equipes do Secret Service SWAT , e que, também, foi capaz de fazer o seu caminho até a entrada do Presidente Trump vivendo trimestres antes de seu “bater em” um uniforme uniformizado da Guarda do Serviço Secreto que o tomou sob custódia.

    Representação do artista de Jonathan Tran durante a comparência do Tribunal Federal dos EUA em 12 de março de 2017

    Importante notar sobre Jonathan Tuan Tran, analistas de SVR neste relatório escreve, foi que ele foi empregado como engenheiro de produto na empresa alemã conhecida como International Rectifier (INFINEON) – a inteligência russa há muito se referiu como a “Marca da Besta” Por seus esforços para ter toda a população da União Européia “micro-chipada” com números de identificação nacional – e que, também, fornece sistemas de acesso eletrônico a várias agências de inteligência do governo dos EUA – incluindo a CIA e o Serviço Secreto.

    No entanto, o mais crítico a respeito de Jonathan Tan Tran é que ele trabalhou para a Fundação de Pesquisa da Universidade Estadual de San José entre abril de 2011 e dezembro de 2011 e que foram os principais contribuintes para o documento “Novas Fronteiras Psíquicas” da CIA sobre os EUA ficando atrás dos soviéticos em pesquisa de “habilidade mental” divulgada (exceto por grandes redações) a partir do status de top secret s em 10 de setembro de 2003.

    Durante seu tempo de trabalho para a Fundação Universidade Estadual de San José Research, este relatório continua, Jonathan Tuan Tran também fez funcionar a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) -e que os estados SVR fez dele uma das centenas de “recrutas” trazido para a Americana através da EPA pelo misterioso (e acreditado para ser o agente duplo) espião John Beale.

    John Beale, este relatório explica, é acreditado pela SVR ter sido recrutado para Serviço de Inteligência Federal da Alemanha (BND), enquanto ele estava estacionado na Alemanha na década de 1970 com Exército dos EUA e que ao voltar para os Estados Unidos ganhou o emprego no EPA tornando-se que as agências governamentais dos EUA pagavam empregado superior – mas cujos ganhos foram ditos ser complementados pela CIA, a quem ele realizou muitas missões secretas de recrutamento.

    Em 2013, a chanceler alemã, Angela Merkel, “descobriu” que seu telefone havia sido requisitado pelo presidente Barack Obama – e que o estado de analistas de inteligência SVR foi confirmado como sendo verdadeiro por informações transmitidas ao BND por John Beale.

    Dentro de uma semana da chanceler Merkel descobrindo que seu telefone tinha sido aproveitado pelo presidente Obama, este relatório continua, John Beale foi preso pelo regime de Obama e acusado de mentir sobre o seu trabalho para a CIA – e que ele foi condenado à prisão e sendo solto no ano passado.

    O que o ex-agente do Serviço Secreto Jonathan Wackrow advertiu que “tinha potencial para ser catastrófico”, segundo o relatório, continua sendo “desconhecido / incerto” para os analistas de inteligência do SVR – especialmente com os meios de comunicação da propaganda dos EUA que compõem mentiras tão extravagantes como a família de Tran foi chamada pelo Serviço Secreto após sua prisão – quando, de fato, os agentes federais americanos teriam invadido cada centímetro de suas famílias em casa sem nenhum aviso de seja destruído.

    Contudo, numa análise especulativa desta “charada de intruso” da Casa Branca, todos os fatos e evidências disponíveis mostram que Jonathan Tuan Tran conseguiu acessar os terrenos da Casa Branca usando as credenciais de segurança fornecidas por ele Empregador da International Rectifier (INFINEON) (cujo CEO Dr. Reinhard Ploss é amigo pessoal da chanceler alemã Merkel) em uma tentativa combinada de assassinato da CIA-BND a vida do Presidente Trump.

    Jonathan Tran’s empregador International Retificador CEO Dr. Reinhard Ploss (à esquerda) com a chanceler alemã Angela Merkel (centro)

    WhatDoesItMean.Com.

    https://undhorizontenews2.blogspot.com.br/

    EUA se preparando para uma guerra com a Coréia do Norte?

    Written by jpsouza. Posted in Conflitos bélicos

     

    By Peter Symonds

    14 de Março, 2017

    north-korea-usa-flag

    Um confronto perigoso está surgindo rapidamente na Península Coreana entre os Estados Unidos e a Coréia do Norte, com o potencial de mergulhar o Nordeste Asiático e o resto do mundo num conflito catastrófico entre as potências nucleares.

    Em meio a um barulho de comentários na mídia americana e internacional inflando a ameaça representada pelo regime de Pyongyang, o governo Trump está considerando ativamente “todas as opções” para desarmar e subordinar a Coréia do Norte.

    O pretexto imediato é o teste da Coréia do Norte de quatro mísseis balísticos de médio alcance na semana passada, após o lançamento em fevereiro de um novo míssil de alcance intermediário. No entanto, a batida das ameaças militares norte-americanas foi precedida por meses de discussões de alto nível na política externa americana e círculos militares sobre a ação para impedir a Coréia do Norte de construir um míssil balístico intercontinental capaz de atingir os Estados Unidos continentais.

    O presidente Barack Obama, que, de acordo com o New York Times, estava considerando as medidas mais extremas contra Pyongyang, pediu ao então presidente-eleito Donald Trump que fizesse da Coréia do Norte sua maior prioridade de segurança. Desde que tomou posse, a administração Trump vem conduzindo uma revisão de alto nível da estratégia dos EUA em relação a Pyongyang, considerando todas as opções, incluindo, como disse um funcionário da Casa Branca ao Wall Street Journal, aqueles “bem fora do mainstream” Mudança “e ataques militares contra as instalações nucleares norte-coreanas e ativos militares.

    Um editorial preocupado do New York Times na semana passada, intitulado “Rising Tensions with North Korea”, ressaltou os perigos da guerra no Nordeste Asiático. “Como o Sr. Trump pretende lidar com esta crise de fabricação não está claro, mas ele mostrou uma inclinação para responder agressivamente”, escreveu o jornal. “Na segunda-feira, a Casa Branca denunciou os testes de mísseis e alertou sobre” conseqüências muito terríveis “.

    O editorial apontou que a administração Obama tinha estado envolvida em guerra cibernética e eletrônica contra os sistemas de mísseis norte-coreanos, e continuou: “Outras opções incluem algum tipo de ação militar, presumivelmente contra locais de lançamento de mísseis, e continuando pressionando a China a cortar Apoio, suporte. O governo Trump também discutiu a reintrodução de armas nucleares na Coréia do Sul, uma idéia extremamente perigosa “.

    O governo chinês está profundamente preocupado com a perspectiva de uma guerra à sua porta envolvendo seu aliado, a Coréia do Norte. O ministro dos Negócios Estrangeiros da China, Wang Yi, advertiu que os Estados Unidos e a Coréia do Norte são como “acelerar os trens que se aproximam sem que nenhum dos lados esteja disposto a ceder”. A administração Trump rejeitou categoricamente a proposta chinesa de uma “suspensão dupla “- dos programas de mísseis e nucleares da Coréia do Norte e de grandes jogos de guerra dos EUA em curso na Coréia do Sul – como base para negociações renovadas.

    Ao descartar as negociações, a Casa Branca está preparando o caminho para o confronto, não só com a Coréia do Norte, mas também com a China. Preparando-se para a ação militar contra a Coréia do Norte, os EUA também estão ameaçando a China, que identificou como o desafio mais imediato à hegemonia global americana.

    A administração Trump já ameaçou medidas de guerra comercial contra a China e ação militar contra ilhotas chinesas no Mar da China Meridional. A implementação de uma bateria de mísseis anti-balísticos na Coréia do Sul, que começou na semana passada, faz parte de uma rede de sistemas anti-mísseis integrados, projetados para facilitar a guerra nuclear com a China ou a Rússia.

    Um ataque preventivo dos EUA contra a Coréia do Norte seria um ato de guerra com conseqüências incalculáveis. Embora não seja compatível com o poder militar do imperialismo norte-americano e seus aliados, a Coréia do Norte tem um exército enorme, estimado em mais de um milhão de soldados, e uma grande variedade de mísseis convencionais e artilharia, grande parte da região desmilitarizada fortemente fortificada e Capaz de atacar a capital da Coréia do Sul densamente povoada de Seul.

    Em caso de guerra, a escala da devastação seria imensa apenas na Península Coreana sozinha, mesmo sem o uso de armas nucleares. Em 1994, a administração Clinton estava à beira de atacar as instalações nucleares da Coréia do Norte, mas recuou no último minuto depois que o Pentágono fez uma avaliação sóbria do provável resultado – entre 300.000 e 500.000 mortos nas tropas sul-coreanas e americanas.

    É improvável que uma guerra seja convencional ou limitada à Península Coreana. O Pentágono está planejando ativamente um conflito muito mais amplo. Em dezembro de 2015, o chefe do Estado Maior Conjunto dos EUA, Joseph Dunford, disse que qualquer conflito com a Coréia do Norte seria inevitavelmente “transregional, multidomínio e multifuncional” – ou seja, uma guerra mundial envolvendo outros poderes e o uso de todos Armas nucleares, incluindo bombas nucleares.

    O perigo imediato da guerra é agravado pelas agudas crises políticas, econômicas e sociais de todos os governos envolvidos, como epitomized pelo impeachment de sexta-feira passada e remoção do presidente sul-coreano Park Geun-hye. Diante de uma eleição antecipada e da perspectiva de uma derrota, o Partido da Liberdade da Coréia, de direita, tem um incentivo definitivo para agitar as tensões bélicas com a Coréia do Norte para desviar a atenção da crise política interna.

    Além disso, os atuais exercícios militares norte-sul-coreanos, envolvendo mais de 320 mil militares apoiados pelo mais sofisticado poder aéreo e naval dos EUA, proporcionam uma oportunidade ideal para atingir a Coréia do Norte. No ano passado, os exercícios anuais, que equivalem a um ensaio para a guerra com Pyongyang, foram conduzidos com base em novos planos operacionais agressivos, que incluem ataques preventivos contra locais militares da Coréia do Norte e “ataques de decapitação” para assassinar o país. Liderança do país.

    A resposta dos governos chinês e norte-coreano às ameaças dos EUA é totalmente reacionária: por um lado, procurar um acordo com Washington, por outro, fazer uma corrida armamentista que só aumenta o perigo da guerra. Nenhum dos dois regimes tem nada a ver com o socialismo ou representa os interesses da classe trabalhadora. Seu acúmulo de nacionalismo atua como uma barreira ao desenvolvimento da unidade entre os trabalhadores da Ásia e dos EUA em oposição à guerra imperialista.

    O fator mais desestabilizador nesta situação extremamente tensa é os Estados Unidos, onde o establishment político e o aparato estatal estão envolvidos na guerra facciosa contra a política externa e as alegações de hackers. Existe um perigo real de que o governo Trump se volte para a guerra com a Coréia do Norte em uma tentativa de projetar tensões sociais e políticas internas contra o “inimigo” comum.

    A perspectiva de uma guerra catastrófica não decorre de indivíduos ou partidos particulares. Ela está sendo impulsionada pela crise do capitalismo internacional e pela insolúvel contradição entre a economia mundial ea divisão do globo em estados-nação rivais. A mesma crise do sistema de lucros, no entanto, cria as condições objetivas e a necessidade política para a classe operária de lutar por sua própria solução revolucionária – um movimento anti-guerra unificado da classe operária internacional baseado numa perspectiva socialista para pôr fim a Capitalismo antes de mergulhar a humanidade na barbárie.

    World Socialist Web Site

    https://undhorizontenews2.blogspot.com.br/

    Recolha histórica de "sentinelas de baleias" ligada a explosões misteriosas de rádio do espaço, alertam russos

    Written by jpsouza. Posted in Reportágem

     


    Um novo relatório do Ministério da Defesa (MoD) que circula hoje afirma que o primeiro teste de prontidão de combate aos quase 400.000 soldados da Guarda Nacional da Rússia (FSVNG RF) está em resposta direta a um boletim de emergência emitido pela última vez à noite, pela Agência Federal de Organizações Científicas (FASO) alertando que uma “catástrofe de proporções globais” pode estar se aproximando para todo o planeta Terra causando eventos de evacuação em massa que a Federação precisa preparar. [Nota: Algumas palavras e / ou frases que aparecem entre aspas neste relatório são aproximações em inglês de palavras / frases russas que não têm contrapartida exata.]

    De acordo com este relatório, os cientistas da Federação do Instituto de Oceanologia PP Shirshov da Academia Russa de Ciências (IO-RAS) têm provado durante décadas a hipótese de que as baleias, os golfinhos e alguns outros mamíferos marinhos parecem ter algum dia na Terra no passado mais antigo sendo geneticamente “modificado / projetado” para ser “sentinelas biológicas” e servem como um tipo de “dispositivo de luz / farol” em pré-aviso de catástrofes em “eventos marítimos” para a proteção da “humanidade” e foi gravado história de massas de peixes se lavando nas praias no mês passado o que levou o Ministério da Defesa a ordenar uma evacuação maciça dos oceanos do sul de todos os navios de guerra navais da Rússia.

    Segundo o relatório, as preocupações da Federação têm sido as últimas semanas que alarmaram pela descoberta pelo Ministério da Defesa de que um antigo “Vimana” está atualmente atravessando as profundezas das regiões setentrionais do Oceano Pacífico enquanto se espalham pelos mares norte e sul, dispositivos “usando uma nunca antes conhecida” onda quântica “uma tecnologia que é por razões desconhecidas produzidas em criaturas do mar da nossa Terra.

    2,5 milhas de comprimento circular “Vimana” atualmente viajando nas profundezas do norte do Oceano Pacífico

    No entanto, segundo o relatório, o FASO afirmou que as formações históricas nunca antes vistas de “super-grupos” no sul do oceano foram conclusivamente ligadas à misteriosa rádio Rajadas emanando do espaço profundo que os cientistas da Universidade de Harvard estão agora alertando poderia ser de naves alienígenas.

    Começando em 2011, quando o antigo “Vimana” ativado fora da costa do Japão provocando o terramoto massivo Tōhoku e Tsunami que matou quase 16.000, este relatório explica, estas “baleias sentinelas” “um super grupo” em formação começaram a ser documentado e como um Relatório científico americano afirma:

    “As baleias jubarte são conhecidas por serem as solitárias do mar – enquanto elas tendem a migrar, se alimentam e se acasalam em grupos, passam grande parte de sua existência na solidão ou em pequenos grupos de curta duração de até sete indivíduos.

    Mas algo pode estar se formando em nossos oceanos, porque os cientistas estão relatando 22 instâncias distintas de “super-grupos” de humpback que desafiam a explicação – grupos nunca vistos de 20 a 200 baleias, todos aparecendo na costa sudoeste da África do Sul nos últimos anos.

    “Nunca vi nada assim”, disse o pesquisador Ken Findlay, da Universidade de Tecnologia da Península do Cabo, na África do Sul, ao New Scientist.

    De acordo com um novo estudo, 22 casos de super-grupos de humpback foram testemunhados em três cruzeiros de pesquisa em 2011, 2014 e 2015, bem como um punhado de observações públicas de aeronaves sobre a região sul-ocidental do Cabo da África do Sul.

    Baleias jubarte estão formando “super-grupos” misteriosos, e ninguém pode explicá-lo

    E não apenas as baleias-jubarte estão se reunindo para essas formações de “supergrupo”, diz o relatório, uma vez que apenas esta semana a confirmação foi recebida, pela primeira vez na história, que um grupo de esquecidas Baleias Verdadeiras – um dos mais misteriosos Mamíferos aquáticos na Terra – foram capturados em vídeo ao largo da costa de Portugal, em 2013, também em direção aos oceanos do sul.

    Primeira fotografia dos misteriosos Verdadeiro’s Beaked Whales

    Ao pesquisar a razão pela qual esses “sentinelas de baleias” estão formando seus misteriosos “supergrupos” nos oceanos do sul, este relatório explica que os cientistas da FASO determinaram que estão ligados a explosões de rádio misteriosas que vêm da mesma fonte além de nossa Via Láctea , e à medida que eles penetram nos mares do mundo, mostram esses “supergrupos” mudando de direção – e que os cientistas da Universidade de Harvard em seu artigo de pesquisa intitulado Fast Radio Bursts from Extragalactic Light Sails post:

    “Examinamos a possibilidade de que Fast Radio Bursts (FRBs) se originam da atividade de civilizações extragalácticas. Nossa análise mostra que vigas usadas para alimentar grandes velas leves poderiam render parâmetros que são consistentes com FRBs.

    O diâmetro característico do emissor do feixe é estimado através de uma combinação de restrições energéticas e de engenharia, e ambas as abordagens, curiosamente, produzem um resultado semelhante que está na escala de um grande planeta rochoso. Além disso, a frequência ótima para alimentar a vela leve é ​​mostrada como sendo semelhante às frequências FRB detectadas.

    Essas “coincidências” dão algum crédito à possibilidade de que os FRBs possam ser de origem artificial “.

    Segundo o relatório, é provável que a morte do Oceano Pacífico esteja agora desprovida de toda a vida por milhares de quilômetros – e onde quase todos os “supergrupos” sentinelas de baleias estão se formando nos oceanos do sul a cada dia mais para uma catástrofe na vida marinha que está sendo relatado – mas que, também, cada vez mais, parecem estar sendo dirigidos por essas explosões de rádio misteriosas a outro massivo “Vimana” que está “despertando” de sua hibernação na região do oceano sul sob a Antártica – e cuja energia gravitacional é tão poderosa, que sua força agora está sendo estendida para mais de 300 milhas (483 quilômetros) no espaço.

    WhatDoesItMean.Com.

    https://undhorizontenews2.blogspot.com.br/

    A CIA e a crise política brasileira, por Jânio de Freitas

    Written by jpsouza. Posted in Opinião

     

    O papel da inteligência americana e da mídia brasileira no desmonte de um projeto de nação no Brasil

    Jornal GGN – Como foi possível, em tão pouco tempo, o Brasil passar de o país do futuro, aclamado em todas as análises internacionais, para se tornar mais um país sem relevância? Jânio de Freitas junta as pontas para responder essa questão em um artigo, mais uma vez, magistral, começando pelo papel da CIA na invasão de dados, não só de governos, como também de qualquer pessoa, a partir dos novos aparelhos domésticos de TV, que hoje captam conversas no ambiente domiciliar.

    Em seguida, Jânio avalia o papel da mídia brasileira em reproduzir as notícias de interesse internacional, deixando de lado sua responsabilidade em investigar fatos verdadeiramente relevantes para o desenvolvimento independente do país. O jornalista resgata, ainda, a discussão sobre o interesse crescente dos Estados Unidos sobre os países africanos do Atlântico Sul, justamente entre as nações que o Brasil dos governos Lula se aproximou para trocar tecnologia, possivelmente pelas reservas de petróleo naquela região de geologia semelhante ao pré-sal brasileiro. 

    Folha de S.Paulo

    A CIA é uma Gestapo gigantesca

    Por Jânio de Freitas

    A última novidade americana de que temos notícia já não é uma Casa Branca manicomial, mas não foge à linhagem das contribuições psicopáticas à cada dia mais desatinada “civilização ocidental”. Além de penetrar à vontade nas comunicações telefônicas mundo afora, como aconteceu a conversas de Ângela Merkel, Dilma Rousseff e outros governantes, e de entrar nos computadores alheios, o serviço de espionagem e sabotagem dos EUA – CIA – pode valer-se dos aparelhos domésticos de TV para captar e transmitir-lhe as conversas no respectivo ambiente. Sem palavras rastejantes, a CIA é uma Gestapo gigantesca, planetária, levada às últimas possibilidades de invasão das mentes e da vida humana.

    Diante desse poder cibernético, o que pode o mundo, sua vítima, é repetir a divisão motivada pelo poder nuclear. De uma parte, os países que desviaram imensas fortunas para entrar no círculo atômico; de outra, os que se sujeitam à subalternidade ou preservam uma posição digna no mundo por meio de uma posição independente e estrategicamente habilidosa.

    Michel Temer falou há pouco da importância reconhecida ao Brasil. Apenas três dias antes, o correspondente Henrique Gomes Batista transmitira as palavras do brasilianista Peter Hakim, presidente do Inter-American Dialogue: “Antes, toda vez que eu voltava do Brasil, as pessoas queriam saber o que o país estava fazendo, se havia novidades. Hoje o país perdeu a relevância”. A palavra “hoje” define o que era o “antes”.

    No “antes”, talvez referente sobretudo ao plano interno, a estratégia e a política internacionais do Brasil foram fundamentais para as “novidades”. Mas foi também nele que isso começou a esvaziar-se, pelo plano secundário em que foi deixado por Dilma Rousseff. Sem reclamações internas. Primeiro, porque a imprensa/TV no Brasil faz jornalismo tipicamente periférico, repetidor de uns poucos (hoje em dia, pouquíssimos) temas do jornalismo internacional dos centros mundiais de decisão.

    Além disso, porque interessar-se pela virada que a “política exterior ativa e altiva” introduziu, em seguida a um período caudatário dos ditames americanos até na política econômica, fortaleceria um governo e várias políticas indesejados pelo poder econômico. Por mais que estivesse beneficiado pela ação comercial incluída na nova política externa.

    A África representou muito nessa política. Os Estados Unidos têm grande interesse na face africana voltada para o Atlântico Sul: ali está o petróleo alternativo para previsíveis problemas com sua fonte petrolífera na Arábia. Os americanos veem a África Ocidental como uma espécie de reserva sua não declarada. Mas a costa atlântica da África está voltada também para o Brasil. E em frente às jazidas e poços brasileiros, inclusive do pré-sal. A busca de relações profundas com essa África, importantes até para a soberania brasileira, levou a iniciativas que a Lava Jato entende como picaretagem. Na cooperação militar, a Marinha brasileira tem até presença expressiva na Namíbia.

    Nessa política, as multinacionais brasileiras tinham um papel e uma fonte de ganho, com igual relevância. Sua atividade em quatro dos países africanos e em um sul-americano compõem os capítulos de um livro que, afinal e quase inexplicavelmente, moveu o jornalismo brasileiro para parte das iniciativas africanas do Brasil. É uma reportagem, rara no tema e ótima na realização, que proporciona também uma visão social e política, como um fundo que dá ao livro dimensão bem maior do que o indicado no título, “Euforia e Fracasso do Brasil Grande”. Jornalista de primeiro time, Fábio Zanini deu uma leitura agradável e informativa a um tema desprezado que vale a pena conhecer.

    E quem quiser saber o que é diplomacia, e o que nela foi a ação que por certo tempo incluiu o Brasil nas decisões mundiais, as respostas estão dadas pelo ex-ministro Celso Amorim, em “Teerã, Ramalá e Doha — memórias da política externa ativa e altiva”. Livro ótimo, para hoje e para o futuro. Mas que dá certa nostalgia, no Brasil que “perdeu a relevância”. 

     

    http://jornalggn.com.br/noticia/a-cia-e-a-crise-politica-brasileira-por-janio-de-freitas#.WMZ2Gy16INo.facebook

    PATRIMÔNIO DA ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA DO PREÁ- CRUZ/CE

    Written by jpsouza. Posted in Reportágem

     

    Cruz. O nosso propósito é levar ao conhecimento da Comunidade do Preá e aos demais interessados em saber como está sendo feita a administração, conservação e manutenção dos bens da associação.

    clip_image002

    Portão da Quadra de Esporte

    as imagens infográficas abaixo, neste local já funcionou uma quadra de esportes, mas, atualmente encontra-se abandonada.

    Um ato de incompetência da atual diretoria que tem como Presidente o Ex-vereador José Ivan Félix.

    Este descaso, com os bens da associação, vem chamando a atenção dos associados que demonstram descontentamento com os atos da atual diretoria.

    clip_image004

    Outro caso que causou revolta na população da comunidade foi a venda de um terreno pertencente a associação que havia sido doado pelo Senhor Tarcísio Irapuã com a finalidade de construção de uma Oficina de Artes e Ofício.

    Quadra de Esporte Abandonada

    clip_image006

    Os doadores do terreno, indignados com a atitude do Presidente José Ivan Félix estão movendo uma ação na justiça para anulação da venda, pois, além dos impedimentos legais, para a realização da venda, a operação foi feita sem o conhecimento dos associados demonstrando uma atitude criminosa e de má fé.

    clip_image008

    Terreno doado para construção de uma Oficina de Artes e Ofício.

    Dr. Lima

    Radialista/Jornalista

    Cruz/CE

    Além de Padilha e Temer, denúncia de Yunes compromete Moro, por Jeferson Miola

    Written by jpsouza. Posted in Corrupção

     

    O depoimento que José Yunes prestou ao MP assumindo-se como simples “mula” para transportar os R$ 4 milhões da propina da Odebrecht destinada a Eliseu Padilha, é demolidor para o governo golpista.

    A denúncia do amigo de mais de meio século do Michel Temer põe luz sobre acontecimentos relevantes da história do golpe, e pode indicar que os componentes do plano golpista foram estruturados em pleno curso da eleição presidencial de 2014:

    1. a Odebrecht atendeu o pedido do Temer, dos R$ 10 milhões [os R$ 4 milhões ao Padilha são parte deste montante] operados através de Lucio Funaro, ainda durante o período eleitoral de 2014;

    2. mesmo sendo o candidato a vice-presidente da Dilma, na campanha Temer trabalhava pelo esquema do Eduardo Cunha [que na eleição apoiou Aécio Neves, e não a chapa do seu partido, o PMDB], que tinha como meta eleger uma grande bancada de deputados oposicionistas ao governo Dilma;

    2. a organização criminosa financiou com o esquema de corrupção a campanha de 140 deputados para garantir a eleição de Eduardo Cunha à Presidência da Câmara;

    3. Lúcio Funaro, tido até então exclusivamente como o “operador do Eduardo Cunha”, na realidade também atuava a mando de Eliseu Padilha e, tudo indica, de Michel Temer – José Yunes diz que Temer sabia tudo sobre o serviço de “mula” que Padilha lhe encomendara;

    4. em janeiro/fevereiro de 2015, na disputa para a presidência da Câmara, embora em público Temer dissimulasse uma posição de “neutralidade”, nos subterrâneos trabalhou pela eleição do Cunha;

    5. mesmo sendo vice-presidente da Presidente Dilma, o conspirador conhecia o plano golpista desde sempre, e participou desde o início da conspiração para derrubá-la. O primeiro passo, como se comprovou, seria dado com a vitória do Eduardo Cunha à presidência da Câmara para desestabilizar o ambiente político, implodir os projetos de interesse do governo no Congresso e incendiar o país.

    A denúncia de Yunes reabre o questionamento sobre a decisão no mínimo estranha, para não dizer obscura e suspeita, do juiz Sergio Moro. Em despacho de 28/11/2016, Moro anulou por considerar “impertinentes” as perguntas sobre José Yunes que o presidiário Cunha endereçou a Temer, arrolado como sua testemunha de defesa.

    Moro tem agora a obrigação de prestar esclarecimentos mais convincentes e objetivos que o argumento subjetivo de “impertinência”, alegado no despacho. Caso contrário, ficará a suspeita de ter prevaricado para proteger Temer e encobrir o esquema criminoso que derrubaria o governo golpista. Afinal, sabendo do envolvimento direto de Michel Temer no esquema criminoso, Moro teria agido para ocultar o fato?

    A cada dia fica mais claro que o Brasil está dominado pela cleptocacia que assaltou o poder de Estado com o golpe. O melhor que Temer faria ao país seria demitir toda a corja corrupta – a começar pelo Eliseu Padilha – e renunciar, porque perdeu totalmente a confiança política e a credibilidade.

    A permanência ilegítima de Temer na cadeira presidencial é um obstáculo instransponível à recuperação do Brasil, que assim seguirá o caminho acelerado do abismo.

    https://inteligenciabrasileira.blogspot.com.br/2017/02/alem-de-padilha-e-temer-denuncia-de.html#!/2017/02/alem-de-padilha-e-temer-denuncia-de.html

    Com provas e convicções: Faculdade que deu título a Dallagnol não tem registro no MEC

    Written by jpsouza. Posted in Corrupção

     

    Da Redação

    Faustino e Dallagnol: título honorífico

    Faustino e Dallagnol: título honorífico

    A vida não anda fácil lá pelas bandas do Paraná. O procurador símbolo da Lava-Jato, Deltan Dallagnol, um homem de fé e coragem, dono de um imóvel (ou dois) adquiridos pelo programa Minha Casa, Minha Vida (prova maior de humildade não pode haver), recebeu um prêmio honoris causa de universidade do Paraná. Isso não é pouca coisa. Lula ganhou um monte e FHC um tanto menos – daí vê-se a relevância. Mas eis que descobre-se agora que a Faculdade que lhe deu a premiação não é reconhecida pelo MEC. Mais ainda: seu dono, Faustino da Rosa Junior, está cheio de broncas na Justiça por conta de problemas com falsificação de certidões e etc. Gol contra daqueles.


    Do Blog do Esmael
    Depois de ter questionada pelo Congresso a lisura das assinaturas no projeto de iniciativa popular das 10 medidas contra a corrupção, outra vergonha estoura no colo do procurador Deltan Dallagnol, da força-tarefa Lava Jato.
    Agora parece que o título Doutor Honoris Causa conferido a Deltan pela desconhecida FACINEPE (Faculdade Centro Sul do Paraná) era na verdade um “cabrito”.
    Leia também:
    Dallagnol adquire apartamento do Minha Casa Minha Vida

    O título foi concedido ao procurador da Lava Jato em outubro de 2016.
    Também foram agraciados o apresentador Silvio Santos, o bispo Edir Macedo e o presidente nacional da OAB Claudio Lamachia.
    Com o objetivo de promover Deltan, a Folha de S. Paulo registrou o evento com bastante destaque em 03/10/2016.
    Por falar em verdade, ou melhor, em pós-verdade, a FACINEP, além de não ser credenciada pelo MEC, seu reitor Faustino da Rosa Junior, foi condenado por falsificação de diplomas e certificados. Essa história quem conta é o jornal porto-alegrense Zero Hora.
    A título de comparação, o ex-presidente Lula, a quem Deltan persegue politicamente, possui cerca de 30 títulos de Doutor Honoris Causa concedidos por renomadas universidades de todo o mundo.

    Veja também:

    >> Fundador da torcida Mancha Verde, do Palmeiras, é assassinado com 22 tiros – vídeo

    >> Odebrecht: Aécio intermediou propina para a campanha de Anastasia

    >> Convidado da Globonews, economista chama Temer de governante ilegítimo – vídeo

    >> Dória ofende jornalistas garantido pelas relações com empresários da Comunicação

    >> Resgate de acervo da Revista Mad gera campanha na Internet

    http://www.conexaojornalismo.com.br/colunas/politica/brasil/com-provas-e-conviccoes-faculdade-que-deu-titulo-a-dallagnol-nao-tem-registro-no-mec-73-46514

    Coreia do Norte poderá lançar ataque ao Havaí

    Written by jpsouza. Posted in Conflitos bélicos

     


    Especialistas pedem atualização imediata nas defesas de mísseis do estado


    8 de março de 2017 5h00

    A Coréia do Norte poderá ter em breve a capacidade de lançar um ataque ao Havaí que devastará as bases militares do Pacífico da América, acelerando a necessidade de os Estados Unidos atualizarem as defesas de mísseis na área.


    Os Estados Unidos hoje dependem de interceptadores de mísseis balísticos terrestres implantados na Califórnia e no Alasca para proteger o Havaí, mas essas defesas fariam pouco para proteger o território dos EUA no Pacífico contra um míssil balístico intercontinental norte-coreano (ICBM), que as autoridades acreditam estar se aproximando Conclusão.


    A Agência de Defesa dos Mísseis dos Estados Unidos em fevereiro testou um novo míssil SM-3 Block IIA do Havaí que interceptou com sucesso um míssil balístico entrante, mas o Pentágono não mantém uma instalação permanente de defesa de mísseis ou capacidades de detecção nas ilhas havaianas.


    A facilidade da escala do míssil pelo pacífico ao Havaí hospeda um sistema de defesa de míssil balístico terra-baseado chamado Aegis Ashore. A instalação serviu como protótipo para as instalações de defesa de mísseis dos EUA na Romênia, que foi declarada operacional no ano passado, e outra na Polônia, que será concluída em 2018.


    Ariel Cohen, diretor do Centro de Energia, Recursos Naturais e Geopolítica do Instituto de Análise da Segurança Global, disse ao Washington Free Beacon na terça-feira que o Departamento de Defesa precisa atualizar imediatamente a instalação do Aegis Ashore no Havaí, do experimental ao operacional Para se proteger contra a agressão norte-coreana.


    “Líderes seniores de segurança nacional afirmaram que os EUA precisam trabalhar fora do pressuposto de que a Coréia do Norte terá ICBM capacidades em breve, e neste negócio” em breve “poderia significar cinco a 10 anos, ou antes”, disse Cohen.


    “Esta questão é, precisamos esperar até que a Coréia do Norte com êxito lança um teste ICBM para saber que eles têm essa capacidade? A resposta é não … A Aegis Ashore é um sistema comprovado.Por que protegeríamos nossos aliados europeus antes de nós Proteger a pátria? “


    Aegis, desenvolvido pela Lockheed Martin Corp para ser usado em destroyers da Marinha dos EUA, é um dos mais avançados sistemas de defesa de mísseis do mundo. A implantação da versão terrestre dessa tecnologia para o Havaí, juntamente com os destróieres da Marinha equipados com Aegis, estabeleceria uma instalação de defesa de mísseis permanente no Pacífico dos Estados Unidos que poderia proteger as ilhas havaianas e a costa oeste de um lançamento de mísseis da Coréia do Norte.


    A conversão do site Aegis Ashore de uma instalação experimental para uma plataforma pronta para o combate custaria cerca de US $ 41 milhões, que Cohen descreveu como “baratos” em comparação com gastos típicos do Departamento de Defesa.


    A proposta de melhorar as capacidades de defesa de mísseis do Havaí ganhou apoio entre os oficiais de defesa na segunda-feira, depois que a Coréia do Norte lançou quatro mísseis que coincidiram com exercícios militares conjuntos entre os EUA e a Coréia do Sul na região.


    Os chefes conjuntos norte-americanos inicialmente acreditavam que pelo menos um dos projéteis lançados pela Coréia do Norte era um míssil balístico intercontinental capaz de atingir a costa oeste dos Estados Unidos, mas finalmente concluiu que os projéteis não tinham o alcance de um ICBM.


    Autoridades de defesa alertaram que a Coréia do Norte está à beira de produzir um ICBM que poderia atingir os Estados Unidos. O líder norte-coreano Kim Jong Un anunciou em janeiro, durante seu discurso de Ano Novo, que Pyongyang havia “entrado na fase final de preparativos para testar o lançamento” de um ICBM que poderia chegar a partes dos Estados Unidos.


    O presidente Donald Trump rejeitou a avaliação de Kim, tweetando após a declaração: “Não vai acontecer!” A administração ainda não estabeleceu um plano de defesa antimíssil que proteja os Estados Unidos de um ICBM norte-coreano, embora esteja em processo de revisão da política dos EUA em relação à Coréia do Norte.


    Bruce Klingner, pesquisador sênior para o Nordeste da Ásia na Heritage Foundation, disse ao Washington Free Beacon que a administração provavelmente examinará táticas de defesa e dissuasão contra Pyongyang, em vez de um compromisso diplomático.


    “Nossa inteligência foi surpreendida uma e outra vez por desenvolvimentos de tecnologia por adversários ou ataques que os EUA não previram”, disse Cohen. “O Havaí tem uma história particularmente simbólica disto dadas os ataques a Pearl Harbor. Não vamos nos surpreender desta vez, vamos estar preparados.”


    Pyongyang trabalhou durante anos para melhorar suas capacidades de mísseis, lançando um número sem precedentes de mísseis balísticos em 2016, enquanto realizava seu quinto teste nuclear em setembro de 2016.



    http://freebeacon.com

    https://undhorizontenews2.blogspot.com.br/

    A LISTA SEMPRE CRESCENTE DE ATAQUES DE FALSAS BANDEIRAS ADMITIDAS

    Written by jpsouza. Posted in Conflitos bélicos

     

    Painting by Anthony Freda

    PRESIDENTES, PRIMEIRO MINISTroS, CONGRESSistas, GENERAis, espiões, SOLDados e POLICiais ADMITem TERROR de falsa bandeira

    Nas seguintes instâncias, os funcionários do governo que realizaram o ataque (ou seriamente proposto um ataque) admitem, oralmente, por escrito, ou através de fotografias ou vídeos:

    (1) As tropas japonesas desencadearam uma pequena explosão em uma trilha do trem em 1931, e falsamente a culparam na China para justificar uma invasão da Manchúria. Isto é conhecido como o “Incidente de Mukden” ou o “Incidente Manchurian”. O Tribunal Militar Internacional de Tóquio concluiu: “Vários dos participantes no plano, incluindo o Hashimoto [oficial de alto escalão do exército japonês], admitiram em várias ocasiões sua parte na trama e declararam que o objeto do” Incidente “era Para dar uma desculpa para a ocupação da Manchúria pelo Exército Kwantung … “E veja isso, isto e aquilo.

    (2) Um major com a SS nazista admitiu nas provas de Nuremberg que – sob ordens do chefe da Gestapo – ele e alguns outros operários nazistas fingiram ataques a seus próprios povos e recursos que culparam os polacos, para justificar a invasão da Polónia.

    (3) A ata do alto comando do governo italiano – posteriormente aprovada pelo próprio Mussolini – admitiu que a violência na fronteira greco-albanesa foi levada a cabo por italianos e culpada falsamente dos gregos, como desculpa para a invasão da Grécia em 1940 pela Grécia .

    (4) O general nazista Franz Halder também testemunhou nos julgamentos de Nuremberg que o líder nazista Hermann Goering admitiu incendiar o edifício do Parlamento alemão em 1933 e, em seguida, culpando falsamente os comunistas pelo incêndio.

    (5) O líder soviético Nikita Khrushchev admitiu por escrito que o Exército Vermelho da União Soviética bombardeou a vila russa de Mainila em 1939 – enquanto culpava o ataque à Finlândia – como base para o lançamento da “Guerra de Inverno” contra a Finlândia. O presidente russo Boris Yeltsin concordou que a Rússia tinha sido o agressor na Guerra de Inverno.

    O Parlamento russo, o atual presidente russo Putin e o ex-líder soviético Gorbachev, admitem que o líder soviético Joseph Stalin ordenou à polícia secreta que executasse 22 mil policiais polacos e civis em 1940, e então o culpou falsamente dos nazistas.

    (7) O governo britânico admite que – entre 1946 e 1948 – bombardeou 5 navios que levavam judeus tentando fugir do Holocausto para buscar segurança na Palestina, montou um grupo falso chamado “Defensores da Palestina Árabe”, e então teve o psuedo- Grupo reivindicar falsamente a responsabilidade pelos bombardeios (e ver isto, isto e aquilo).

    Israel admite que, em 1954, uma célula terrorista israelita que operava no Egito plantou bombas em vários prédios, incluindo instalações diplomáticas dos EUA, deixando então provas que implicavam os árabes como os culpados (uma das bombas detonou prematuramente, permitindo que os egípcios Para identificar os bombardeiros, e vários dos israelenses mais tarde confessou) (e ver isso e isso).

    O Exército dos EUA não acredita que este seja um incidente isolado. Por exemplo, a Escola de Estudos Militares Avançados do Exército dos EUA disse do Mossad (serviço de inteligência de Israel):

    “Impiedoso e esperto. Tem capacidade para alvejar forças dos EUA e fazer com que pareça um ato palestino / árabe “.

    (9) A CIA admite que contratou iranianos na década de 1950 para se apresentar como comunistas e bombardeios no Irã, a fim de transformar o país contra o seu primeiro-ministro democraticamente eleito.

    (10) O primeiro-ministro turco admitiu que o governo turco realizou o bombardeio de 1955 contra um consulado turco na Grécia – prejudicando também o nascimento do fundador da Turquia moderna – e acusou-o da Grécia, com o propósito de incitar e justificar o anti Violęncia grega.

    O primeiro-ministro britânico admitiu ao seu secretário de defesa que ele e o presidente americano Dwight Eisenhower aprovaram um plano em 1957 para levar a cabo ataques na Síria e responsabilizá-lo pelo governo sírio como forma de efetuar a mudança de regime.

    (12) O antigo Primeiro-Ministro italiano, um juiz italiano e o ex-chefe da contra-espionagem italiana admitem que a OTAN, com a ajuda do Pentágono e da CIA, realizou atentados terroristas na Itália e em outros países europeus nos anos 50 até aos anos 80 e Culpou os comunistas, a fim de reunir o apoio das pessoas aos seus governos na Europa na luta contra o comunismo.

    Como um participante deste programa anteriormente secreto afirmou: “Você tinha que atacar civis, pessoas, mulheres, crianças, pessoas inocentes, pessoas desconhecidas, afastadas de qualquer jogo político. A razão era bastante simples. Eles deveriam forçar essas pessoas, o público italiano, a recorrer ao Estado para pedir maior segurança “… para que” um estado de emergência pudesse ser declarado, então as pessoas trocam de bom grado uma parte da sua liberdade pela segurança “(e Ver isso) (Itália e outros países europeus sujeitos à campanha de terror tinham aderido à OTAN antes dos atentados terem ocorrido). E veja este especial da BBC. Eles também teriam perpetrado ataques terroristas na França, Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Grécia, Holanda, Noruega, Portugal, Reino Unido e outros países.

    A CIA também enfatizou ao chefe do programa italiano que a Itália precisava usar o programa para controlar insurreições internas.

    Os ataques a bandeira falsa levados a cabo de acordo com este programa incluem – apenas a título de exemplo:

    O assassinato do primeiro-ministro turco (1960)

    Bombardeios em Portugal (1966)

    O massacre de Piazza Fontana na Itália (1969)

    Ataques terroristas na Turquia (1971)

    O bombardeio de Peteano na Itália (1972)

    Tiroteios em Brescia, Itália e um bombardeio em um trem italiano (1974)

    Tiros em Istambul, Turquia (1977)

    O massacre de Atocha em Madrid, Espanha (1977)

    O rapto e assassinato do primeiro-ministro italiano (1978) (e veja isso)

    O bombardeio da estação ferroviária de Bolonha, na Itália (1980)

    Disparando e matando 28 compradores no condado de Brabant, na Bélgica (1985)

    Em 1960, o senador americano George Smathers sugeriu que os EUA lançassem “um falso ataque feito na Baía de Guantánamo, que nos daria a desculpa de realmente fomentar uma luta que então nos daria a desculpa para entrar e [derrubar Castro]”. .

    (14) Os documentos oficiais do Departamento de Estado mostram que, em 1961, o chefe dos Chefes Conjuntos e outras autoridades de alto nível discutiram explodir um consulado na República Dominicana para justificar uma invasão desse país. Os planos não foram realizados, mas todos foram discutidos como propostas sérias.

    (15) Conforme admitido pelo governo dos Estados Unidos, documentos recentemente desclassificados mostram que em 1962, os Chefes de Estado-Maior Conjunto americano assinaram um plano para explodir aviões AMERICANOS (usando um plano elaborado envolvendo a mudança de aviões) e também para cometer Atos terroristas em solo americano, e depois culpar os cubanos para justificar uma invasão de Cuba. Veja o seguinte boletim informativo da ABC; Os documentos oficiais; E assista a esta entrevista com o ex-Produtor de Investigações de Washington para a ABC World News Tonight com Peter Jennings.

    (16) Em 1963, o Departamento de Defesa dos Estados Unidos escreveu um documento promovendo ataques contra nações da Organização dos Estados Americanos – como Trinidad-Tobago ou Jamaica – e depois os culpava falsamente de Cuba.

    17) O Departamento de Defesa dos Estados Unidos também sugeriu pagar secretamente a uma pessoa no governo de Castro para atacar os Estados Unidos: “A única área restante para ser considerada seria subornar um dos comandantes subalternos de Castro para iniciar um ataque a Guantánamo”.

    (18) Um comitê do Congresso dos Estados Unidos admitiu que – como parte de sua campanha de “Cointelpro” – o FBI havia usado muitos provocadores nos anos 50 até os anos 1970 para realizar atos violentos e culpá-los falsamente de ativistas políticos.

    (19) Um alto general turco admitiu que as forças turcas incendiaram uma mesquita em Chipre na década de 1970 e acusaram seu inimigo. Ele explicou: “Na Guerra Especial, certos atos de sabotagem são encenados e culpados ao inimigo para aumentar a resistência pública. Fizemos isso em Chipre; Até incendiamos uma mesquita “. Em resposta ao olhar incrédulo do correspondente surpreso, o general disse:” Estou dando um exemplo “.

    (20) Um documento desclassificado da CIA de 1973 revela um programa para treinar polícias e tropas estrangeiras sobre como fazer armadilhas, fingindo que as estavam treinando sobre como investigar atos terroristas:

    A Agência mantém ligação em vários graus com organizações policiais / de segurança estrangeiras através das suas estações de trabalho ….

    [A CIA oferece sessões de treinamento como segue:]

    uma. Fornecer aos formandos conhecimentos básicos sobre os usos das demolições e incêndios comerciais e militares, que podem ser aplicados em operações de terrorismo e de sabotagem industrial.

    B. Apresentar os formandos a materiais comercialmente disponíveis e técnicas de laboratório em casa, susceptíveis de serem utilizados no fabrico de explosivos e incendiários por terroristas ou sabotadores.

    C. Familiarizar os formandos com o conceito de análise de objetivos e planeamento operacional que um sabotador ou terrorista deve empregar.

    D. Apresentando os estagiários para dispositivos e técnicas de armadilhas que dão experiência prática com dispositivos fabricados e improvisados ​​através de fabricação real.

    O programa oferece aos estagiários uma ampla oportunidade para desenvolver a familiaridade e o uso básicos, manipulando, preparando e aplicando as várias cargas explosivas, agentes incendiários, dispositivos terroristas e técnicas de sabotagem.

    O governo alemão admitiu (e veja isso) que, em 1978, o serviço secreto alemão detonou uma bomba no muro exterior de uma prisão e plantou “ferramentas de fuga” a um prisioneiro – um membro da Facção do Exército Vermelho – que O serviço secreto desejou enquadrar o bombardeio sobre.

    (22) Um agente do Mossad admite que, em 1984, o Mossad plantou um transmissor de rádio no complexo de Gaddaffi em Trípoli, na Líbia, que transmitia falsas transmissões terroristas registradas pelo Mossad, a fim de enquadrar Gaddaffi como um partidário do terrorismo. Ronald Reagan bombardeou a Líbia imediatamente depois disso.

    (23) O Conselho de Verdade e Reconciliação da África do Sul descobriu que, em 1989, o Gabinete de Cooperação Civil (um ramo dissimulado da Força de Defesa Sul-Africana) contactou um especialista em explosivos e lhe pediu “participar numa operação destinada a desacreditar o ANC [ O Congresso Nacional Africano] bombardeando o veículo policial do oficial investigador no incidente do assassinato “, enquadrando assim o ANC para o bombardeio.

    (24) Um diplomata argelino e vários oficiais do exército argelino admitem que, na década de 1990, o exército argelino massacrou com freqüência civis argelinos e, em seguida, acusou os militantes islâmicos pelos assassinatos (e ver este vídeo) e Agence France-Presse, 9/27 / 2002, o tribunal francês despede o processo de difamação argelino contra o autor).

    (25) Em 1993, uma bomba na Irlanda do Norte matou 9 civis. Documentos oficiais da Royal Ulster Constabulary (isto é, o governo britânico) mostram que o mestre do bombardeio era um agente britânico, e que o bombardeio foi projetado para inflamar tensões sectárias. E veja isto e aquilo.

    (26) A publicação de 1994 do Exército dos Estados Unidos, Técnicas e Procedimentos de Táticas de Defesa Interna Estrangeira das Forças Especiais – atualizado em 2004 – recomenda empregar terroristas e usar operações de bandeira falsa para desestabilizar os regimes de esquerda na América Latina. Os ataques terroristas de bandeira falsa foram realizados na América Latina e outras regiões como parte das “Guerras Sujas” da CIA. E veja isso.

    (27) Da mesma forma, um manual de “operações psicológicas” da CIA, preparado por um contratado da CIA para os rebeldes da Nicarágua, notou o valor de assassinar alguém de seu próprio lado para criar um “mártir” para a causa. O manual foi autenticado pelo governo dos EUA. O manual recebeu tanta publicidade da Associated Press, Washington Post e outras notícias que – durante o debate presidencial de 1984 – o presidente Reagan foi confrontado com a seguinte pergunta na televisão nacional:

    Neste momento, estamos diante da extraordinária história de um manual da guerrilha da CIA para os contras anti-sandinistas que apoiamos, que defende não apenas assassinatos de sandinistas, mas também a contratação de criminosos para assassinar os guerrilheiros que apoiamos para criar Mártires

    (28) Um inquérito do governo ruandês admitiu que o assassinato e assassinato do presidente ruandês, que era da tribo Hutu – um homicídio culpado pelos Hutus sobre a tribo Tutsi rival e que levou ao massacre de mais de 800.000 tutsis por Hutus – foi cometido por soldados hutu e culpado falsamente do Tutis.

    (29) Uma equipa de inquérito do governo indonésio investigou os violentos tumultos ocorridos em 1998 e determinou que “elementos militares foram envolvidos nos tumultos, alguns dos quais foram deliberadamente provocados”.

    (30) Oficiais superiores de inteligência e militares antigos russos admitem que o KGB explodiu edifícios de apartamentos russos em 1999 e culpou falsamente os chechenos, para justificar uma invasão da Chechênia (e ver este relatório e essa discussão).

    (31) Segundo o New York Times, a BBC ea Associated Press, funcionários macedónios admitem que em 2001, o governo assassinou a 7 imigrantes inocentes a sangue frio e fingiu que eram soldados da Al Qaeda tentando assassinar a polícia macedónia, a fim de participar A “guerra ao terror”. Atraindo imigrantes estrangeiros para o país, executando-os em uma batalha armada, e depois afirmando que eles eram uma unidade apoiada pela Al Qaeda intenção de atacar embaixadas ocidentais “. As autoridades macedônias haviam atraído os imigrantes para o país e depois – depois de matá-los – apresentaram as vítimas com evidências plantadas – “sacos de uniformes e armas semiautomáticas ao seu lado” – para mostrar aos diplomatas ocidentais.

    (32) Na Cimeira do G8 em Genoa, Itália, em julho de 2001, bandidos de preto foram filmados para sair de carros da polícia e foram vistos por um deputado italiano carregando “barras de ferro dentro da delegacia”. Posteriormente, altos funcionários da polícia em Gênova, posteriormente, admitiram que a polícia plantou dois coquetéis Molotov e falsificou o esfaqueamento de um policial na Cúpula do G8, a fim de justificar uma repressão violenta contra os manifestantes.

    (33) Os EUA culparam falsamente o Iraque por ter desempenhado um papel nos ataques do 11 de Setembro – como mostra um memorando do secretário de Defesa – como uma das principais justificações para o lançamento da guerra no Iraque.

    Mesmo depois que a Comissão do 11/9 admitiu que não havia conexão, Dick Cheney disse que as evidências são “esmagadoras” de que a Al Qaeda tinha uma relação com o regime de Saddam Hussein, que Cheney “provavelmente” não tinha informações disponíveis à Comissão e que a A mídia não estava “fazendo seu dever de casa” ao relatar tais laços. Os principais funcionários do governo dos Estados Unidos agora admitem que a guerra do Iraque foi realmente lançada para o petróleo … não o 11 de setembro ou armas de destruição em massa.

    Apesar de reivindicações anteriores do “lobo solitário”, muitos oficiais do governo dos EUA dizem agora que 9/11 era terror patrocinado pelo estado; Mas o Iraque não era o Estado que apoiava os seqüestradores. (Muitas autoridades dos Estados Unidos alegaram que o 11 de setembro foi uma operação de bandeira falsa por parte de elementos desonestos do governo dos Estados Unidos, mas tal alegação está além do escopo desta discussão. Sabia que o Iraque não tinha nada a ver com isso.).

    (Além disso, o mesmo juiz que protegeu os sauditas de qualquer responsabilidade pelo financiamento do 11 de Setembro, concedeu um julgamento por defeito contra o Irã por US $ 10,5 bilhões por realizar o 11 de setembro … mesmo que ninguém acredite seriamente que o Irã tenha participação em 9 / 11.)

    Embora o FBI admita que os ataques de antraz de 2001 foram realizados por um ou mais cientistas do governo dos EUA, um alto funcionário do FBI disse que o FBI foi realmente acusado de culpar os ataques do Antrax contra a Al Qaeda por funcionários da Casa Branca. As letras do antraz pareciam). Funcionários do governo também confirmam que a Casa Branca tentou ligar o antraz ao Iraque como justificativa para a mudança de regime nesse país. E veja isso.

    (35) De acordo com o Washington Post, a polícia indonésia admite que o exército indonésio matou professores americanos em Papua em 2002 e acusou os assassinatos de um grupo separatista papua para conseguir que esse grupo fosse listado como uma organização terrorista.

    (36) O respeitado ex-presidente indonésio também admite que o governo provavelmente teve um papel nos bombardeios de Bali.

    (37) A polícia fora de uma cúpula da União Européia em 2003 na Grécia foi filmada plantando coquetéis Molotov em um manifestante pacífico.

    (38) Em 2003, o Secretário de Defesa dos EUA admitiu que os interrogadores estavam autorizados a usar o seguinte método: “Falso Flag: Convencer o detido de que indivíduos de um país que não os Estados Unidos o estão interrogando”. Embora não seja uma bandeira falsa tradicional Ataque, este engano poderia levar a ex-detidos a atacar o país falsamente culpado pelo interrogatório.

    (39) O ex-advogado do Departamento de Justiça, John Yoo, sugeriu em 2005 que os EUA deveriam continuar a ofensiva contra a Al Qaeda, tendo “nossas agências de inteligência criando uma falsa organização terrorista. Poderia ter seus próprios sites, centros de recrutamento, campos de treinamento e operações de captação de recursos. Poderia lançar falsas operações terroristas e reivindicar crédito por verdadeiras greves terroristas, ajudando a semear confusão dentro das fileiras da Al-Qaeda, fazendo com que os agentes duvidem da identidade dos outros e questionem a validade das comunicações “.

    (40) Da mesma forma, em 2005, o professor John Arquilla, da Naval Postgraduate School, um renomado analista de defesa dos EUA, acreditado no desenvolvimento do conceito de “netwar”, chamou os serviços de inteligência ocidentais a criarem novos grupos terroristas “pseudo-gangs” De redes terroristas “reais”. De acordo com o jornalista vencedor do Prêmio Pulitzer Seymour Hersh, a estratégia de pseudo-gang de Arquilla foi, segundo Hersh, já implementada pelo Pentágono:

    “Sob a nova abordagem de Rumsfeld, foi-me dito, os militares dos EUA seriam autorizados a colocar no exterior como corruptos empresários estrangeiros que procuram comprar itens de contrabando que poderiam ser usados ​​em sistemas de armas nucleares. Em alguns casos, de acordo com os conselheiros do Pentágono, os cidadãos locais poderiam ser recrutados e pediu para se juntar com guerrilheiros ou terroristas …

    As novas regras permitirão que a comunidade das Forças Especiais crie o que chama de “equipes de ação” nos países-alvo no exterior que podem ser usados ​​para encontrar e eliminar organizações terroristas. “Você se lembra dos esquadrões de exército de direita em El Salvador?”, Perguntou o ex-oficial de inteligência de alto escalão, referindo-se às gangues militares que cometeram atrocidades no início dos anos oitenta. “Nós os fundamos e os financiamos”, disse ele. “O objetivo agora é recrutar locais em qualquer área que desejamos. E não vamos contar ao Congresso sobre isso. “Um ex-oficial militar, que tem conhecimento das capacidades do comando do Pentágono, disse:” Vamos cavalgar com os meninos maus “.

    (41) A United Press International informou em Junho de 2005:

    Oficiais de inteligência dos EUA estão relatando que alguns dos insurgentes no Iraque estão usando pistolas Beretta 92 de modelo recente, mas as pistolas parecem ter sido apagadas. Os números não parecem ter sido fisicamente removidos; As pistolas parecem ter saído de uma linha de produção sem números de série. Analistas sugerem que a falta de números de série indica que as armas foram destinadas a operações de inteligência ou células terroristas com apoio substancial do governo. Analistas especulam que essas armas são provavelmente do Mossad ou da CIA. Os analistas especulam que agentes provocadores podem estar usando as armas não rastreáveis ​​mesmo quando as autoridades dos EUA usam ataques insurgentes contra civis como evidência da ilegitimidade da resistência.

    (42) Em 2005, soldados britânicos vestidos como árabes foram pegos pela polícia iraquiana após um tiroteio contra a polícia. Os soldados aparentemente possuíam explosivos e foram acusados ​​de tentarem lançar bombas. Enquanto nenhum dos soldados admitiu que estavam realizando ataques, soldados britânicos e uma coluna de tanques britânicos invadiram a prisão em que foram presos, derrubaram um muro da prisão e os expulsaram. As medidas extremas usadas para libertar os soldados – ao invés de enfrentá-los com perguntas e potencialmente julgamento – poderiam ser consideradas uma admissão.

    (43) Soldados israelenses infiltrados admitiram em 2005 atirar pedras contra outros soldados israelenses para que eles pudessem culpar os palestinos, como uma desculpa para reprimir os protestos pacíficos dos palestinos.

    (44) A polícia de Quebec admitiu que, em 2007, os bandidos que levavam pedras para um protesto pacífico eram na verdade policiais de Quebec (e veja isso).

    (45) Um manual de campo de operações especiais do Exército dos EUA de 2008 recomenda que os militares dos Estados Unidos usem grupos não estatais substitutos como “forças paramilitares, indivíduos, empresas, organizações políticas estrangeiras, organizações resistentes ou insurgentes, expatriados, terroristas transnacionais terroristas, terrorismo transnacional desiludido” Membros, comerciantes negros e outros “indesejáveis” sociais ou políticos. “O manual especificamente reconheceu que as operações especiais dos Estados Unidos podem envolver tanto o contraterrorismo como o” terrorismo “(bem como” atividades criminosas transnacionais, incluindo narcotráfico, tráfico ilícito de armas, E transações financeiras ilegais. “)

    (46) O antigo Primeiro-Ministro italiano, Presidente e chefe dos Serviços Secretos (Francesco Cossiga) aconselhou o ministro responsável pela polícia em 2008, sobre como lidar com protestos de professores e estudantes:

    Ele deve fazer o que eu fiz quando eu era ministro do Interior … infiltrar o movimento com agentes provocadores inclinados a fazer qualquer coisa …. E depois disso, com a força do consentimento da população ganha, … vencê-los para o sangue e bater para o sangue também os professores que os incitam. Especialmente os professores. Não os idosos, é claro, mas os professores menina sim.

    (47) Um oficial infiltrado admitiu que infiltrou grupos ambientais, de esquerda e anti-fascistas em 22 países. O chefe de polícia federal da Alemanha admitiu que – enquanto o oficial secreto trabalhava para a polícia alemã – ele agiu ilegalmente durante um protesto do G8 na Alemanha em 2007 e cometeu incêndio incendiário durante uma manifestação posterior em Berlim. O oficial disfarçado passou muitos anos vivendo com violentos anarquistas do “Bloco Negro”.

    (48) A polícia de Denver admitiu que oficiais uniformizados desdobrados em 2008 para uma área onde supostamente “anarquistas” planejaram causar estragos fora da Convenção Nacional Democrática acabaram se metendo em uma briga com dois policiais disfarçados. Os policiais uniformizados não sabiam que os agentes secretos eram policiais.

    (49) Nos protestos do G20 em Londres, em 2009, um membro do parlamento britânico viu policiais de roupas simples tentando incitar a multidão à violência.

    (50) A agência de supervisão para a Royal Canadian Mounted Police admitiu que – nos protestos do G20 em Toronto em 2010 – policiais disfarçados foram presos com um grupo de manifestantes. Vídeos e fotos mostram que os manifestantes violentos usavam botas muito semelhantes e outros equipamentos como a polícia, e levavam bastões de polícia. O Globe and Mail relata que os oficiais secretos planejaram os alvos para ataques violentos, ea polícia não conseguiu parar os ataques.

    (51) Os políticos egípcios admitiram (e vejam isso) que funcionários do governo saquearam artefatos inestimáveis ​​de museus em 2011 para tentarem desacreditar os manifestantes.

    (52) A polícia de Austin admite que 3 oficiais infiltraram os protestos de Ocupar naquela cidade. Os promotores admitem que um dos oficiais disfarçados compraram e construíram “caixas de fechamento” ilegais que acabaram levando muitos manifestantes presos.

    (53) Em 2011, um coronel colombiano admitiu que ele e seus soldados tinham atraído 57 civis inocentes e os mataram – depois de vestir muitos deles com uniformes – como parte de um plano para reivindicar que a Columbia estava erradicando terroristas de esquerda. E veja isso.

    (54) Rioters que desacreditaram os protestos pacíficos contra a tomada de posse do presidente mexicano em 2012 admitiu que eles foram pagos 300 pesos cada para destruir tudo em seu caminho. Segundo a Wikipedia, as fotos também mostram os vândalos esperando em grupos atrás das linhas policiais antes da violência.

    (55) Um coronel do exército colombiano admitiu que sua unidade matou 57 civis, vestiu-os em uniformes e alegou que eram rebeldes mortos em combate.

    Em 20 de novembro de 2014, agentes mexicanos provocadores foram transportados por veículos do exército para participar dos protestos de seqüestro em massa de Iguala em 2014, como demonstrado por vídeos e fotos distribuídos através de redes sociais.

    O respeitado escritor do Telegraph Ambrose Evans-Pritchard diz que o chefe da inteligência saudita – Príncipe Bandar – admitiu recentemente que o governo saudita controla terroristas “chechenos”.

    (58) Dois membros do parlamento turco, fontes americanas de alto nível e outros admitiram que o governo turco – um país da OTAN – realizou os ataques com armas químicas na Síria e os culpou falsamente pelo governo sírio; E o governo turco de alto escalão admitiu em fita planos para realizar ataques e culpar o governo sírio.

    (59) O chefe de segurança ucraniano admite que os ataques de atiradores furtivos que iniciaram o golpe ucraniano foram realizados para enquadrar outros. Autoridades ucranianas admitir que os franco-atiradores ucranianos disparou em ambos os lados, para criar o caos máximo.

    (60) Funcionários do governo birmanês admitiram que a Birmânia (rebatizada Myanmar) usou ataques de bandeira falsa contra grupos muçulmanos e budistas dentro do país para provocar o ódio entre os dois grupos, para impedir que a democracia se espalhe.

    (61) A polícia israelense foi novamente filmada em 2015 vestir-se como árabes e atirar pedras, depois virando os manifestantes palestinos para soldados israelenses.

    (62) A agência britânica de espionagem admitiu (e veja isso) que executa ataques de “bandeira digital falsa” contra alvos, moldando pessoas escrevendo material ofensivo ou ilegal … e responsabilizando-o pelo alvo.

    (63) A CIA admitiu que usa vírus e malware da Rússia e de outros países para realizar ataques cibernéticos e culpar outros países.

    (64) soldados norte-americanos admitiram que, se matarem inocentes iraquianos e afegãos, então “soltar” armas automáticas perto de seu corpo para que eles possam fingir que eram militantes.

    (65) Da mesma forma, a polícia enquadra pessoas inocentes por crimes que não cometeram. A prática é tão conhecida que o New York Times observou em 1981:

    No jargão da polícia, um throwdown é uma arma plantada em uma vítima.

    Newsweek relatou em 1999:

    Perez, um ex-policial do Departamento de Polícia de Los Angeles, foi pego roubando oito quilos de cocaína de armários de provas policiais. Depois de se declarar culpado em setembro, ele negociou uma sentença mais leve, contando uma terrível história de tentativa de assassinato e um “throwdown” – gíria policial para uma arma plantada por policiais para fazer um tiro legalmente justificável. Perez disse que ele e seu parceiro, o oficial Nino Durden, atiraram em um membro do Exército 18º desarmado, chamado Javier Ovando, e plantaram um rifle semiautomático no suspeito inconsciente e alegaram que Ovando havia tentado atirá-los durante uma estaca.

    Notas da Wikipedia:

    Como parte de seu acordo, Pérez implicou dezenas de oficiais da unidade anti-gangue da Divisão Rampart, descrevendo rotineiramente bater em membros de gangues, plantando provas em suspeitos, falsificando relatórios e encobrindo tiroteios não provocados.

    (Como uma nota lateral – e embora não seja tecnicamente falso bandeira ataques – polícia foram quebrados enquadrando pessoas inocentes de muitas outras formas, também.)

    (66) Um ex-oficial de inteligência dos EUA afirmou recentemente:

    A maioria dos terroristas são terroristas de bandeira falsa ou são criados por nossos próprios serviços de segurança.

    O chefe e agente especial do escritório do FBI em Los Angeles disse que a maioria dos ataques terroristas são cometidos pela CIA e pelo FBI como falsas bandeiras. Da mesma forma, o diretor da Agência de Segurança Nacional sob Ronald Reagan – Lt. General William Odom disse:

    Por qualquer medida, os Estados Unidos há muito usam o terrorismo. Em 78-79, o Senado estava tentando aprovar uma lei contra o terrorismo internacional – em todas as versões que eles produziam, os advogados disseram que os EUA estariam em violação.

    (áudio here).

    (68) O Diretor de Analítica do Centro de Engajamento Global interagências, localizado no Departamento de Estado dos Estados Unidos, também professor adjunto na George Mason University, onde ensina o curso de pós-graduação Desafios de Segurança Nacional no Departamento de Ciências da Informação e Tecnologia, Chefe de filial no Centro de Contra-terrorismo da CIA, e um conselheiro de inteligência do Secretário de Segurança Interna (JD Maddox) observa:

    Provocação é um dos aspectos mais básicos, mas confundindo, da guerra. Apesar de seu uso às vezes óbvio, conseguiu consistentemente de encontro às audiências em torno do mundo, por milênio, para compelir a guerra. Uma narrativa de provocação bem construída muda até mesmo a oposição mais vocal.

    O culminar de uma operação de provocação estratégica invariavelmente reflete uma narrativa de vitimização: somos

    Vítimas das atrocidades imperdoáveis ​​do inimigo.

    No caso da provocação estratégica, as mortes do próprio pessoal do agressor são uma tática central da provocação.

    O uso persistente da provocação estratégica ao longo dos séculos – e sua aparente importância para os planejadores de guerra – levanta a questão de seu provável uso pelos EUA e outros estados no curto prazo.

    (69) Os líderes ao longo da história reconheceram os “benefícios” das falsas bandeiras para justificar a sua agenda política:

    “O terrorismo é a melhor arma política, pois nada leva as pessoas mais do que o medo da morte súbita”.

    – Adolph Hitler

    “É claro que o povo não quer a guerra … Mas, afinal, são os líderes do país que determinam a política, e é sempre uma questão simples arrastar as pessoas, seja uma democracia ou uma ditadura fascista , Ou um parlamento, ou uma ditadura comunista … Voz ou nenhuma voz, o povo sempre pode ser levado à licitação dos líderes. Isso é fácil. Tudo o que você tem a fazer é dizer-lhes que estão sendo atacados, e denunciar os pacifistas por falta de patriotismo e expor o país ao perigo. Funciona da mesma forma em qualquer país.”

    – Hermann Goering, líder nazista.

    “A maneira mais fácil de obter o controle de uma população é realizar atos de terror. [O público] clamará por tais leis se sua segurança pessoal for ameaçada “.

    – Josef Stalin

    Postscript: A mídia joga junto também. Por exemplo, em 2012, o principal correspondente estrangeiro da NBC News, Richard Engel, foi seqüestrado na Síria. A NBC News disse que Engel e sua equipe de reportagem haviam sido sequestrados por forças afiliadas ao governo sírio. Ele relatou que eles só escaparam quando alguns rebeldes do governo anti-sírio mataram alguns dos seqüestradores pró-governo.

    No entanto, NBC posteriormente admitiu que isso era falso. Acontece que eles foram realmente seqüestrados por pessoas associadas aos rebeldes apoiados pelos EUA lutando contra o governo sírio … que usavam as roupas, falsificavam o sotaque, rabiscavam os slogans e falsificavam falsamente os maneirismos das pessoas associadas ao governo sírio . Na realidade, o grupo que raptou Engel e sua tripulação estava afiliado ao Exército Sírio Livre apoiado pelos EUA, e a NBC deveria ter sabido que estava culpando a parte errada. Veja o New York Times e os relatórios da Nação.

    É claro que, às vezes, atrocidades ou guerras são falsamente atribuídas ao inimigo como uma justificativa para a guerra … quando nenhum evento desse tipo ocorreu. Isso é meio que um terror de bandeira falsa … sem o terror.

    Por exemplo:

    A NSA
    http://www.blacklistednews.com

    https://undhorizontenews2.blogspot.com.br/

    Perguntas inesquecíveis para Sérgio Moro

    Written by jpsouza. Posted in Justiça

     

    Lula recebeu 23 milhões na Suíça da Odebrecht?
    Não, esse foi o Serra. Mais conhecido pelo codinome de “Careca“, na lista de alcunhas da Odebrecht.
    Lula estava pagando pensão de um filho fora do casamento com dinheiro de instituição mencionada em operações de lavagem? Não. Esse era o FHC.
    Lula recebeu um milhão de reais em dinheiro vivo dentro de uma garagem? Não. Esse é mais parecido com o relator do impeachment (farsa), Antônio Anastasia.
    Lula é o cara chato que cobrava propina da UTC?
    Não. Esse é parecido com o Aécio.
    Lula recebia 1/3 da propina de Furnas?
    Não. Esse é mais parecido com o Aécio também.
    Lula recebeu 3% das obras da cidade administrativa de MG quando era governador, totalizando mais de R$ 30 milhões em propina?
    Não. Esse também é mais parecido com o Aécio.
    O helicóptero com 450 kg de cocaína era do amigo do Lula?
    Não. Era do amigo do Aécio.
    Lula comandava o Estado que roubou 1 bilhão do Metrô e da CPTM?
    Não. Esses são o Serra, o Careca; e o Santo, o Alckmin.
    Lula tá envolvido no roubo de 2 bilhões da merenda?
    Não. Parece que foram o Santo e um tal de Fernando Capaz.
    Lula pegou emprestado o jatinho do Youssef?
    Não. Esse era o Álvaro Dias.
    Lula foi o cara que montou o esquema Petrobras com Cerveró, Paulo Roberto Costa e Delcídio?
    Não. Esse era o FHC.
    Lula nomeou o genro presidente da Agência que mandava na Petrobras?
    Não. Foi o FHC também.
    Lula é o compadre do banqueiro André Esteves?
    Não. Esse era o Aécio, de novo, que passou a lua de mel no hotel Waldorf Astoria, em NY, por conta do André Esteves.
    Lula é meio-primo de Gregório Marin Preciado, aquele que levou US$15 milhões na venda de Pasadena?
    Não. Esse é o Serra (aquele que a Lava a Jato apresenta com tarja preta para a imprensa).
    Lula construiu aeroportos em terras particulares de parentes com dinheiro público?
    Não. Esse foi o Aécio, conhecido pelo codinome Mineirinho.
    Lula foi descoberto com uma dezena de contas no exterior, ameaçou testemunhas, prejudicou alguma investigação?
    Não. Esse é o Cunha, sócio do Temer nos jabutis das Medidas Provisórias, segundo o Ciro Gomes.
    Lula levou grana da Companhia Docas de Santos?
    Não. Esse é o Temer, conhecido na lista de alcunhas da Lava Jato como MT.
    Lula recebeu uma grana na salinha da Base Aérea de Brasília?
    Não. Esse foi MT, segundo o Sergio Machado.
    Lula ameaçou empresários, exigiu 5 milhões de dólares, só de um deles?
    Não. Esse também é o Cunha, o homem da farsa do impeachment.
    O filho do Lula aparece numa roubalheira na Petrobras?
    Não. Esse foi o filhinho do FHC.
    Lula comprou um apartamentaço em Higienópolis numa operação com o banqueiro Safidie que o MP de São Paulo procura e nunca vai achar? Lula passa as ferias no apartamentinho do Jovelino na Avenue Foche, em Paris?Não. Esse é o FHC.
    Quando saiu do Governo, Lula tinha uma fazendola em Minas, comprada com o amigão Serjão?
    Não. Esse é o FHC, o melhor amigo do Serjão.
    O filho do Lula aparece na revista de milionários Forbes?
    Não. É a filha do Serra…
    Lula deixou prescrever o escândalo da corrupção do Banestado, onde só tinha tucano?
    Não, esse é o juiz Moro.
    Isso é para quem acha que Moro e sua turma querem combater a corrupção.
    https://www.conversaafiada.com.br/politica/moro-e-o-lula

    https://inteligenciabrasileira.blogspot.com.br/2017/03/perguntas-inesqueciveis-para-sergio.html#!/2017/03/perguntas-inesqueciveis-para-sergio.html

    Juiz aposentado pede auxílio-moradia ao STF. “É salário disfarçado”, diz

    Written by jpsouza. Posted in Corrupção

     

    POR FERNANDO BRITO · 03/03/2017

    querotambem

    O desembargador aposentado Francisco de Queiroz Bezerra Cavalcanti (foto) jogou uma bomba no colo do Supremo Tribunal Federal.

    Cavalcanti aposentou-se no dia 29 de agosto passado, depois de 32 anos de magistratura.

    Agora, ele pede que seja juntado aos proventos de sua aposentadoria o auxílio moradia pago indiscriminadamente a todos os juízes da ativa.

    Segundo ele, o auxílio, assim como outras gratificações pagas nos tribunais são subsídios disfarçados, como descreve em  O Globo:

    Este ‘artifício’, de criarem-se, ou transformarem-se verbas, pela natureza, tipicamente remuneratórias, em ‘formalmente’ indenizações, inclusive como forma de burlar o teto constitucional, tem sido ‘replicada’ e inclusive por leis estaduais para inúmeras categorias de agentes públicos, levando a superações fáticas do teto constitucional e a quebra da hierarquia funcional dentro do próprio Poder Judiciário e nos demais poderes. Por exemplo: no mundo fático, real, magistrados integrantes do colendo STF e do STJ têm percebido remunerações bem inferiores a outros escalões integrantes de tribunais inferiores e até do Primeiro grau de jurisdição”, escreveu o juiz aposentado.

    Há uma indisfarçável ironia no pedido do desembargador aposentado, quando ele pede expressamente que seja descontado imposto de renda destes valores, o que não é feito sobre os “penduricalhos” dos juízes ativos:  “são verbas que, apesar de formalmente indenizatórias, não passam de um tipo de remuneração salarial”.

    O processo está nas mãos do relator Marco Aurélio Mello, que é contrário ao auxílio moradia.

    O Supremo vai estar diante de um caso clássico de “ou restaure-se a moralidade ou locupletemo-nos todos”.

    Neste caso, os paladinos da moralidade.

    http://www.tijolaco.com.br/blog/juiz-aposentado-pede-auxilio-moradia-ao-stf-e-salario-disfarcado-diz/

    Logomarca do governo vira piada nas redes

    Written by jpsouza. Posted in Opinião

     

    Os internautas mais uma vez não perdoaram e fizeram uma nova logomarca do governo federal, para substituir aquela escolhida por Michelzinho, filho de Michel Temer, que diz “Ordem e Progresso”.

    A nova versão surgiu após a infeliz frase do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), sobre o foro privilegiado: “Se acabar o foro, é todo mundo. Suruba é suruba. Aí é todo mundo na suruba. Não é uma suruba selecionada”.

    A nova marca do governo Temer virou piada nas redes e bombou. Além da marca, o termo passou a ser usada em praticamente todas as piadas sobre o governo.

    “Até o Papa Francisco entendeu que no Brasil fizeram uma “suruba” para tirar Dilma do governo”, postou no Twitter o deputado Sibá Machado (PT-AC). “Áudios confirmam que jucá já vinha planejando essa suruba ainda durante o governo dilma”, escreveu um internauta.

    Com informações da Revista Fórum

    http://www.netcina.com.br/2017/02/logomarca-do-governo-vira-piada-nas-redes.html

    EUA e Rússia se reúnem para tentar evitar confronto direto na Síria

    Written by jpsouza. Posted in Conflitos bélicos

     

    Épico esforço dos EUA, Rússia, Turquia em cúpula militar sobre Síria


    DEBKAfile Relatório exclusivo 7 de março de 2017, 7:34 PM (IDT)

    Os soldados de topo dos Estados Unidos, Rússia e Turquia estão realizando uma reunião secreta na cidade turca de Antalya para um esforço urgente de dois dias para evitar um confronto entre seus três exércitos, a ponto de se enfrentarem no norte da Síria.


    (Veja a divulgação exclusiva do DEBKAfile em 6 de março)

    O general Joseph Dunford, chefe do Estado-Maior dos EUA, general Valery Gerasimov, comandante-chefe das forças armadas russas, e o general Hulusi Akar, chefe do Estado-Maior do exército turco, reuniram-se na tensa terça-feira, 7 de março .

    As fontes militares de DEBKAfile relatam que a agenda formal para esta reunião extraordinária é o estado da guerra síria. Mas eles estão se alongando para questões mais abrangentes e detalhadas e abordando pelo menos seis tópicos urgentes:

    1. Como evitar que os três exércitos, cujos comboios blindados estão atualmente a convergir para a cidade de Mabij, no norte da Síria, agora liberta do domínio do Estado islâmico, não entrem em conflito.

    2. Como transformar esta aproximada colisão e torná-lo o ponto de partida para a sua colaboração no conflito sírio em geral e uma unidade concertada contra o Estado islâmico, em particular.

    3. Os três chefes do Exército irão examinar os planos de uma ofensiva trilateral combinada para expulsar o ISIS de sua capital síria, Raqqa.

    4. Como traduzir a sua colaboração de três vias para derrotar ISIS na Síria em um esforço combinado contra o mesmo inimigo no Iraque.

    5. Se forem capazes de estabelecer acordos em Antalya, os três generais considerarão como aplicá-los à gestão do exército sírio, que agora está totalmente sob comando russo.

    6. No caso de não chegarem a acordo sobre a cooperação entre a Rússia, os EUA e a Turquia na Síria, os três chefes do exército buscarão entendimentos sobre a divisão da Síria em setores. Eles vão determinar quais setores devem ser governados pelas forças dos EUA e fora dos limites das forças russas, e que serão colocados sob controle exclusivo da Rússia e excluídos da intervenção americana.

    As fontes militares de DEBKAfile descrevem este encontro único como a mais importante reunião militar entre os EUA e a Rússia desde que Donald Trump assumiu o cargo em 20 de janeiro.

    Os três generais estão certamente trabalhando com linhas abertas para seus presidentes – o general Dunford ao presidente Trump; Gerasimov, a Vladimir Putin; e o General Akar, a Tayyip Erdogan. Se conseguirem negociar acordos para trabalharem em conjunto, com o apoio dos presidentes, o Trump terá alcançado seu alvo repetidamente aliado a Moscou para erradicar o ISIS.

    Putin, também, terá marcado uma histórica façanha diplomática e estratégica. Pela primeira vez desde o fim da Segunda Guerra Mundial e depois de anos de guerra fria, os exércitos russo e americano se unirão para combater um inimigo comum, nomeadamente o terror islâmico radical, e criar um guarda-chuva para a operação militar russa para o Iraque.

    Erdogan também vai sair à frente do jogo. A Turquia e o seu exército tornar-se-ão parceiros estratégicos na determinação do futuro da Síria e na luta contra o ISIS. E a saída de Barack Obama da Casa Branca terá marcado o início da ascensão da Turquia ao status de poder regional à frente do Irã.

    https://undhorizontenews2.blogspot.com.br/

    Pentágono diz que navios iranianos assediam navios da Marinha, enquanto o Irã testou sistema de defesa contra mísseis

    Written by jpsouza. Posted in Conflitos bélicos

     


    Nesta foto de 29 de dezembro de 2016, divulgada pela Agência de Notícias Iraniana dos Estudantes, um míssil S-200 é disparado em uma manobra militar na cidade portuária iraniana de Bushehr, no Golfo Pérsico. (Amir Kholousi / AP)



    Navios rápidos iranianos chegaram perigosamente perto de um navio de vigilância da Marinha dos Estados Unidos no Estreito de Ormuz durante o fim de semana, disseram autoridades dos EUA na segunda-feira.


    O assédio aparente do USS Invincible em duas ocasiões, na quinta-feira e no sábado, ocorreu em meio a relatos da mídia estatal iraniana de que o Irã havia testado seu recém-adquirido sistema de defesa anti-mísseis S-300, projetado para interceptar mísseis de entrada.


    Além disso, a Fox News informou que o Irã havia testado um par de mísseis balísticos que destruíram uma barcaça flutuante no fim de semana, mas isso não pôde ser confirmado independentemente.


    O Irã disparou um míssil balístico de médio alcance no mês passado, aparentemente violando uma resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas. A administração Trump respondeu com suas primeiras sanções econômicas, colocando 12 empresas e 13 pessoas em uma lista que proíbe os americanos de lidar com eles.


    O teste de fevereiro levou o presidente Trump a tweetar, “o Irã está brincando com fogo – eles não apreciam o quão” gentil “o presidente Obama foi para eles. Eu não!”


    [Trump quer ir contra o Irã, mas o país está mais poderoso do que nunca]


    Tomados como um todo, os incidentes formam um padrão sugerindo que Teerã e Washington poderão estar se preparando para um confronto violento mais direto. Trump chegou ao cargo condenando a administração Obama por ser o que ele caracterizou como fraca com o Irã, e ele prometeu ser impiedoso. O Irã parece estar testando se Trump quer ser o que ele diz.


    Nos incidentes envolvendo o Invincible uma fragata iraniana chegou a 150 metros do navio da Marinha na quinta-feira, disse um porta-voz do Pentágono, Capitão Jeff Davis, a repórteres. No sábado, um número de barcos menores aproximou-se do navio dos EUA, fechando a menos de 600 metros, disse Davis.


    Os navios de vigilância como o Invincible são tipicamente equipados com instrumentos científicos e radar que lhes permitem monitorar mísseis e foguetes desde o seu lançamento até o ponto em que aterram.


    Um oficial da Marinha condenou as ações iranianas como “inseguras e pouco profissionais”.


    Navios de guerra britânicos e norte-americanos patrulham as águas regionais, e três navios da Marinha Real da Grã-Bretanha foram alegadamente acompanhados pelo Invincible. Funcionários do Departamento de Estado disseram estar cientes de relatos de que o Irã havia testado um sistema de defesa aérea, mas não poderia fornecer mais informações.


    Mas um republicano do Senado exigiu mais do que palavras difíceis em resposta ao que ele descreveu como provocações iranianas.


    “Esses testes provocativos são apenas o exemplo mais recente das ações perigosas do Irã que exigem uma resposta coordenada e multifacetada dos Estados Unidos”, disse Bob Corker, presidente do Comitê de Relações Exteriores do Senado (R-Tenn). “A administração já começou a retroceder da maneira que deveríamos, e estou ansioso para trabalhar com eles enquanto nos preparamos para introduzir uma legislação bipartidária para dissuadir o comportamento ameaçador do Irã em todas as frentes”.

    https://www.washingtonpost.com


    Outro link relacionado

    Irã testa com sucesso o sistema de míssil S-300

    https://undhorizontenews2.blogspot.com.br/